Coluna | Fatos e Versões
Rodrigo Silva Fernandes
Advogado e articulista político do Jornal Gazeta de Varginha. Escreve todas as quartas e sextas.
Pesquisas e expectativas; Os dados estão rolando; Problemas a enfrentar;
30/09/2020

Modernidade vence a Tradição no Judiciário

O uso de ferramentas de videoconferência para atender os cidadãos durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) trouxe resultados positivos na produtividade do Poder Judiciário. E a situação de emergência levou ainda a uma quebra de paradigma. “Os tempos recentes cooperaram para percebermos que os avanços tecnológicos já nos ofereciam bem mais do que imaginávamos. O fato é que a tradição nos fazia resistir ao aproveitamento de todo esse potencial. Durante a pandemia, felizmente a tradição cedeu à inafastabilidade da jurisdição e fomos obrigados a nos adaptar à nova realidade”, explicou o ministro Luiz Fux, presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), na terça-feira (22/9). Foi de iniciativa de Fux a apresentação de proposta determinando que os tribunais definam e regulamentem, em até 90 dias, um sistema de videoconferência para realização de audiências e atos oficiais. O ato normativo nº 0007554-15.2020.2.00.0000 foi aprovado por unanimidade pelo Plenário do CNJ. Os tribunais poderão optar pelo desenvolvimento de sistema próprio ou pela adoção, de forma onerosa ou gratuita, de solução tecnológica disponível no mercado. A Resolução determina, porém, que seja priorizada solução mais eficiente, de menor custo e que seja compatível com o sistema processual eletrônico adotado pelo tribunal. O CNJ deve ser comunicado sobre a solução dada e o endereço eletrônico em que pode ser acessada. Além de atender a todas as funcionalidades mínimas necessárias para a realização de audiências, o sistema de videoconferência escolhido deverá garantir segurança, privacidade e confidencialidade das informações compartilhadas.

Safra mineira de café poderá ter produção recorde em 2020

Minas Gerais deve alcançar novo recorde na produção de café com o volume estimado de 33,5 milhões de sacas na safra 2020. Caso se confirme, a produção vai superar as 33,4 milhões de sacas de 2018, considerada recorde da produção mineira. A estimativa faz parte do 3º Levantamento de Safra da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que apontou, ainda, o crescimento de 36,3% no volume produzido e ganho de produtividade de 28,7% em relação à safra de 2019. Os dados são compatíveis com a estimativa apresentada pela Conab em janeiro. Esse crescimento na produção é decorrente da bienalidade típica da cafeicultura, que é a alternância entre uma safra alta ou cheia e uma safra baixa. A safra atual se caracteriza pela bienalidade positiva e essa variação é bastante consistente com a expectativa que se tinha. Além disso, as condições climáticas foram favoráveis; não faltou chuva nas principais regiões produtoras, garantindo a qualidade da produção. E também vale ressaltar que o produtor mineiro está cada dia mais preparado e investindo em tecnologias e novas técnicas, o sistema cooperativo da cafeicultura é robusto e politicamente organizado e bem relacionado. Trocando em miúdos, Varginha é um grande centro de comércio de café e pode lucrar com a melhoria da produção estadual.

Pesquisas e expectativas

Saiu mais uma pesquisa registrada para a Prefeitura de Varginha. A pesquisa realizada entre 21 e 22 de setembro foi encomendada pela TV Alterosa. Os números da pesquisa espontânea (onde não é apresentado nenhum nome ao eleitor) o atual prefeito Verdi Melo (Avante) aparece com 29,5%, seguido do ex-vereador Rogério Bueno (PSB) com 10,5%, em seguida vem Zacarias Piva (PSL) com 4%. Maria da Penha (PSOL) aparece com 1,8%, Andersom Martins (PSDB) tem 0,8%, Jonas Loureiro (PSdoB) tem 0,3% e Demétrio Junqueira tem 0,1%. Os números não devem passar segurança ou preocupação política a nenhum candidato, uma vez que, na prática, esta é a primeira pesquisa registrada apresentada após a definição dos candidatos. A liderança de Vérdi Melo era esperada tendo em vista que ele é mais conhecido, já ocupa o cargo de prefeito, então, naturalmente seria mais lembrado. Já Rogério Bueno, além de já ter sido vereador, também ganha o “recall” da eleição passada, onde concorreu para prefeito ficando em terceiro lugar. A corrida começa agora e “quem está em cima, cuide-se para não falar bobagem ou cometer escândalos, quem está em baixo nas pesquisas, apareça para o eleitor, apresente suas ideias e projetos, essa é a hora”. As redes sociais são um “palco gratuito” para os candidatos, mas é preciso ter cuidado pois o mundo digital também é terra de ninguém! Pode-se falar com milhares de eleitores num único click, mas também pode-se queimar a imagem de um candidato (justa ou injustamente), também em um click! Seguro mesmo é acompanhar o mundo digital, mas sempre checando e confirmando as informações nos meios de comunicação confiáveis. As informações passadas ou repassadas sem comprovação de veracidade podem ser consideradas crime! Todo cuidado é pouco.

Agendas

A coluna não tem recebido a agenda dos candidatos a prefeito de Varginha. O único a informar agenda foi o candidato da Rede Sustentabilidade, Demétrio Junqueira. O candidato começou sua campanha à prefeitura de Varginha em visita ao Rio Verde, onde fez ato simbólico em defesa do rio, que recebeu recentemente uma ecobarreira. O candidato reforçou seu compromisso com o Rio Verde e com o meio ambiente. A agenda do candidato seguiu-se com reunião de apoiadores através de videoconferência, para discussão sobre ações de campanha. Rogério Bueno também esteve no Rio Verde e falou com eleitores sobre suas propostas para o meio ambiente. O candidato também aproveitou os primeiros dias da campanha eleitoral pra gravar os primeiros programas que vão ao ar em breve. O candidato Zacarias Piva, de acordo com suas redes sociais, começou a campanha gravando programa eleitoral. O candidato tem mesmo muito a apresentar, pois não é conhecido como deveria, vai precisar mostrar seu plano de governo e suas estratégias. Já Vérdi Melo, que busca a reeleição, segundo suas redes sociais, neste final de semana já inaugurou seu comitê, na avenida Rio Branco, onde encontrou-se com populares e apoiadores. Vérdi Melo e Leonardo Ciacci já são mais conhecidos e “navegam” na popularidade que vai igualar todos os concorrentes quando iniciar o horário eleitoral de rádio e TV. Os demais candidatos não apresentaram agenda à coluna e também não informaram as ações iniciais de campanha. A coluna destaca todos os demais candidatos ao Executivo municipal, que este espaço está aberto para divulgar e comentar a agendas dos candida tos igua lmente. Basta para isso, que a agenda diária seja enviada para o e-mail: rodrigogazeta@bol.com.br

Perguntar não ofende

Seria coincidência que a reforma do centro comercial de Varginha, que está sendo tocada a todo vapor aos olhos visto dos milhares de eleitores locais, vai ficar pronta poucos dias antes das eleições? Será que neste “canteiro de obras, também serão colhidos votos”?

Além dos órgãos de comunicação que vão promover debates entre os candidatos a prefeito de Varginha, é certo que igrejas e outras instituições também vão promover tais eventos. Os candidatos vão permitir que tudo seja integralmente transmitido via web?

Varginha é hoje administrada por um vice-prefeito, afinal, ele é o substituto natural do prefeito em qualquer ausência! Assim, não seria importante saber mais e analisar também o candidato a vice-prefeito do nome que você pensa em votar? Vai que... né!

As apostas em Varginha giram em torno de quem será eleito na Câmara, quem será o segundo colocado e o último na disputa de prefeito! Será que estas eleições vão separar famílias como no passado ou vai apenas render perdedores pagando cervejas apostadas?

Os dados estão rolando

A campanha política começou! Mesmo com a pandemia, o desanimo do eleitor, as dificuldades tradicionais da política com falta de recursos e apoio, a diversidade de candidatos a prefeito em Varginha etc. Isso tudo mostra que, a despeito da pouca importância que o brasileiro dá a política, a escolha dos líderes dos municípios, dos estados e da União é sim muito importante e impacta a vida de todos! Um povo é determinado pelas escolhas que faz e a história está cheia de bons e maus exemplos de povos que se desenvolveram e que foram a ruína em razão das escolhas que fizeram, principalmente a escolha dos líderes que escolheram. Varginha vai viver mais um importante momento de escolha. Nos próximos 4 anos vamos viver momentos importantes para o desenvolvimento local. Investimentos em Educação, desburocratização, tecnologia, saúde, segurança pública, infraestrutura e muitos outros pontos fundamentais para o desenvolvimento do nosso povo. A população vive nas cidades, é onde a vida acontece e onde os problemas aparecem! O prefeito e o vereador são as primeiras lideras públicas acionadas quando se identifica um problema na sociedade. São eles quem tem a responsabilidade de tomar as primeiras decisões quando surgem os problemas, daí a necessidade de termos pessoas qualificadas, preparadas e que sejam identificadas com o caminho que a sociedade espera. É fundamental que você conheça seus candidatos, saber quem são, o que desejam fazer pela cidade e se realmente têm condições de fazerem o que prometem. Saber qual o seu papel, como cidadão, para fiscalizar, cobrar e participar das transformações e decisões que vão mudar a cidade. As próximas semanas são para isso: você conhecer o candidato! Não se engane com promessas que sabemos não serão cumpridas ou com elogios, bajulações e “agrados ou presentes” que sabemos são temporários. A eleição, querendo os eleitores ou não, é a festa da democracia. Os escolhidos podem ser bons ou ruins, mas eles só chegam a vitória, se contarem com o seu voto! Lembrem-se disso e boa escolha!

Problemas a enfrentar

O próximo prefeito ou prefeita de Varginha terá pela frente muitos problemas a enfrentar. A gestão pública tem muitos desafios e transformações nos próximos anos. Uma dessas transformações foi exemplificada pelo trabalho remoto forçado durante a pandemia. Vimos que a forma de trabalhar pode ser diferente e isso já muda o mercado de trabalho. O serviço público vai precisar mudar, ficar mais tecnológico, mais moderno, mais leve e mais eficiente. Os pilares do serviço público como a estabilidade e irredutibilidade de salários serão rediscutidos! O próximo prefeito vai precisar enxugar e dar eficiência ao serviço público municipal. Vai precisar reduzir o tamanho da máquina pública para que existam mais recursos para investimento, vai precisar focar mais no fim que no meio. Não é possível que o governo gaste mais na manutenção de sua própria existência que no bem estar do próprio cidadão! Outro desafio a ser enfrentado pelo próximo governo será a proximidade com a sociedade e setores produtivos. O governo tem hoje alternativas tecnológicas e mecanismos de assegurar maior participação ao povo e ao setor produtivo. A população pode e precisa ser protagonista das mudanças e não apenas alvo delas. Já o empreendedor que arrisca seus sonhos, tempo e recursos precisa ter liberdade e segurança para investir e desenvolver a cidade. E não se engane, o recurso para o desenvolvimento vem do setor privado, é ele quem vai fazer os investimentos que realmente mudarão a sociedade. Cabe ao Estado, quando muito, as diretrizes, regulamentação e infraestrutura para o desenvolvimento que vem do trabalho da iniciativa privada, que é a enorme maioria dos recursos disponíveis atualmente. Qual o valor que o governo dá a participação da população nas decisões? Qual o valor que o governo dá ao empreendedor que está disposto a investir seus recursos em nossa cidade? Essas são perguntas que podem ajudar a escolher o nossos líderes locais.

Todos iguais

O movimento natural e já esperado de “digitalizar” a campanha eleitoral já era esperado. O eleitor não é mais abordado na rua ou procurado em suas casas. Não se vê mais o santinho de papel nas caixas de correio ou entregues nas ruas. No quesito limpeza da cidade, agradecemos a melhoria. Contudo, no quesito “sinceridade e realidade das propostas” perdemos muito. Todos os candidatos estão fazendo vídeos ou mensagens que são previamente estudadas por marqueteiros, ensaiadas por horas e corrigidas milimetricamente antes de chegar ao eleitor. O motivo é dar a segurança, honestidade e verdade que não se tem quando se fala frente a frente, olho no olho com o eleitor. Sabemos que o eleitor, ou boa parte dele, infelizmente não gosta de ser abordado diretamente, mas é preciso mudar. O candidato que for diferente e quiser mostrar verdade e realidade em suas propostas não pode ter medo de “encarar” o eleitor. Buscá-lo pessoalmente e não apenas de forma virtual. Ir ao encontro do cidadão, ver onde mora, quais são suas necessidades, sentir sua dor e olhar no seu semblante quando fizer seus compromissos. Esse comportamento arriscado dará muito mais significância ao “pedir votos” e certamente vai diferenciar quem se preocupa com a sociedade e quem quer apenas ganhar a eleição. Temos eleições municipais a cada quatro anos, mas há muito tempo não tínhamos eleições sem “medalhões” e, mesmo se formos taxar “Vérdi Melo” como medalhão, temos que ver que ele busca uma reeleição, ou seja, os participantes desta disputa são a base dos líderes que estão se formando para administrar Varginha pelas próximas décadas.

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
« ver todos
 
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento | Guia Comercial | Guia de Bares e Restaurantes | Guia de Hospedagem
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Quem Somos | Entre em Contato | Cadastre sua Empresa | Cadastre seu Evento | Central do Usuário | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2014 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)