Coluna | Periscópio
Wender Reis
Pedagogo e Orientador Social, curioso observador de tudo que causa espanto no mundo.
Cada um com seus decretos
27/03/2021

Um ano de pandemia, repito, UM ANO de pandemia, e advinha qual o único país do mundo que ainda alimenta uma falsa divergência entre saúde e economia? 

Caímos no passado, estamos caindo no presente e vamos continuar caindo no futuro nessa armadilha que as ideias dos ricos armaram sem dificuldade no Brasil: "se a gente trabalhar, conquistar o que é nosso, podemos tudo". 

Mas no meio do caminho... 

Acontece que o “Eu” no Brasil transbordou o seu espaço. Aqui, nossa liberdade não termina onde começa a do outro, aqui, nossa liberdade começa, ultrapassa e se sobrepõe a dos outros.

Não existe pátria, existe patrão e o desejo de ser patrão. Se você não o é, problema seu.

Nossos sistemas escolares, estúpidos e amesquinhados se perdem em burocracias burras, vivem a alimentar uma ideologia meritocrática e quando se veem encurralados pelos problemas que ajudou a criar, se colocam na defensiva e não se enxergam como parte do problema.

Não existe mundo para onde voltar, essa é a nossa casa, sempre foi. Outras pandemias virão e não existe saída pela cultura do individualismo.

As cidades estão inseridas em regiões, as regiões em Estados, Estados em países, países em continentes, continentes no planeta. As fronteiras são cada vez mais porosas.

E como não existe tragédia sem um bode expiatório, a culpa é nossa por aprender que se eu tenho dinheiro para fazer festa, eu devo fazer festa. A culpa é nossa por sermos condenados a trabalhar demais para pagar uma recompensa pelo sacrifício. A culpa é nossa por ouvir de um fantoche transvestido de presidente que a gente precisa é trabalhar mais e morrer, caso precise, fazer o que, afinal? Pois a culpa é nossa.

Mas não, essa culpa não é minha.

Eu me recuso a me sentir culpado. Mesmo me sentindo responsável, não me sinto culpado. Cabe gritar e não surtar: EU NÃO SOU CULPADO!

Em um mundo plural, os coletivos são cada vez mais de um. No país mais desigual do mundo, é um mito acreditar em Brasil. O que existe aqui são brasileiros, que não vivem no mesmo país. Aos brasileiros que estão morrendo, infelizmente, ao que parece, estão morrendo em vão. 

E no Brasil de alguns brasileiros que, mais armados, estão se preparando para matar outros brasileiros, a ordem da vez é o caos. Pois se, nós, brasileiros, somos os culpados, a guerra civil é um suicídio coletivo purificador. Trama perfeita para um apocalipse.

 

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
18/12/2020 | Cc para o futuro
« ver todos
 
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento | Guia Comercial | Guia de Bares e Restaurantes | Guia de Hospedagem
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Expediente | Privacidade | Entre em Contato | Central do Usuário | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2021 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)