Coluna | Fatos e Versões
Rodrigo Silva Fernandes
Advogado e articulista político do Jornal Gazeta de Varginha. Escreve todas as quartas e sextas.
Definida a data da Expocafé 2020; Prefeitura de Varginha x Médicos
24/01/2020

 Definida a data da Expocafé 2020

O Conselho gestor da Expocafé definiu a data de realização da feira em 2020. A 23ª edição do principal evento de negócios e transferência de tecnologia para a cafeicultura do Brasil vai ocorrer entre os dias 19 e 22 de maio, em Três Pontas, Sul de Minas Gerais. No dia 19 de maio ocorrerá o 11º Simpósio de Mecanização da Lavoura Cafeeira. Já nos dias 20 a 22 de maio a Expocafé será aberta ao público com estandes e programações variadas. Informações atualizadas serão publicadas no site e nas redes sociais oficiais da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG). A Expocafé é uma realização da EPAMIG e do Governo de Minas Gerais em parceria com a Prefeitura de Três Pontas, Cooperativa dos Cafeicultores da Zona de Três Pontas (Cocatrel), Universidade Federal de Lavras (Ufla), Emater-MG e Consórcio Pesquisa Café. A primeira edição da Expocafé ocorreu em 1998, organizada pela Universidade Federal de Lavras (Ufla). A partir de 2010 a organização passou para a EPAMIG, empresa vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, com o apoio de empresas parceiras. Na edição de 2019, ano de quebra de recordes de números, apesar do momento de baixa internacional no preço da saca do café, a mostra teve um crescimento de 6% no número de expositores, sendo que das 170 empresas participantes, 31 eram estreantes. Além disso, a área útil da feira aumentou de 12 para 14 mil metros quadrados.

Gasto público imoral e isento de impostos

A revelação de que a Assembleia de Minas Gerais gastou, em 2019, apenas com a rede social americana Facebook R$ 104 mil reais para impulsionar postagens de parlamentares mineiros chocou o contribuinte! Afinal, o valor gasto em autopromoção dos deputados foi reembolsado aos parlamentares com dinheiro público. Outro ponto que também causa indignação na sociedade é que o Facebook, a exemplo de diversas outras plataformas digitais sediadas no exterior, embora arrecadem bilhões e empreguem pouquíssimas pessoas no Brasil, também não pagam diversos impostos. Diferente das empresas nacionais que são altamente tributadas, empresas de redes sociais como Facebook, Instagram e Google, por exemplo, não pagam diversos impostos municipais, estaduais e federais. Assim, o gasto imoral com autopromoção dos deputados mineiros, além de ser uma covardia com o contribuinte que precisa ver seu imposto retornar em Saúde, Segurança Pública e Educação, também é um “tapa na cara” do empresário que sustenta os cofres públicos pagando pesados impostos enquanto vê os recursos sendo canalizados para empresas bilionárias que não pagam tributos e geram empregos fora do Brasil!

82 quilos de cocaína em caminhão de empresa de Varginha é apreendido

O caminhão de uma transportadora de Varginha foi apreendido no último sábado (18) com 82,5 quilos de cocaína, em Santos. Três homens que são residentes em Varginha foram presos na operação. De acordo com a Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes (DISE) de Santos, os policiais chegaram até o caminhão após um mês de investigações. O caminhão estava carregado com café que possivelmente seria exportado, mas ocultava 75 tijolos de cocaína. O motorista, de 31 anos foi preso em flagrante. Na escolta do caminhão, os policiais também conseguiram deter um veículo Chevrolet Prisma com mais dois ocupantes, um de 28 e outro de 39 anos. Ainda segundo a Polícia, na cabine do caminhão, foi encontrado um bloqueador de rastreador usado para impedir que a empresa detectasse a mudança de trajeto usado pelo grupo. Todos foram presos em flagrante por associação e tráfico de entorpecentes. Não é a primeira vez que autoridades policiais encontram drogas em cargas na região portuária, aliás, cargas que tem destino no exterior são as mais visadas para a inclusão de drogas. Contudo, é preocupante ver que pessoas da região e mesmo empresas podem estar sendo envolvidas em grandes esquemas de tráfico. Afinal, nossa região que possui no café um dos maiores bens exportáveis e, inclusive, movimentado porto seco, precisa garantir a idoneidade de sua atuação.

Prefeitura de Varginha x Médicos

Uma nota do Sindicato dos Médicos de Minas Gerais que chegou as redações nesta semana mostra que a relação da Prefeitura de Varginha com os médicos que atendem na rede municipal de saúde não está boa! Os profissionais de saúde reclamam da falta de estrutura municipal, medicamentos e utensílios básicos para desempenho da profissão. Além disso, reclamam também da falta de acessibilidade de muitas unidades de básicas de saúde, que não seriam fiscalizadas na mesma intensidade dos consultórios particulares. A coluna conversou com líderes do movimento de classe que informaram que os valores pagos aos médicos pelo município são bem inferiores a tabela utilizada pelo governo federal e pela Federação Nacional dos Médicos e que há muito tempo não existe reajuste do Executivo municipal na hora de serviço trabalhada pelos médicos. O estopim da discórdia entre médicos e a Prefeitura de Varginha foi o desconto de eventuais “faltas injustificadas” na folha de pagamento de alguns profissionais. As unidades básicas de saúde e a policlínica central não possuem ponto eletrônico/biométrico em funcionamento. Aliás, a inexistência de ponto biométrico funcionando em todas as unidades é um dos pontos de discórdia. Os médicos dizem ser a favor do ponto eletrônico, contudo, a fiscalização não seria regular e eficiênte o que daria margens para perseguições e injustiças. Cerca de 40 médicos participaram da reunião que gerou a nota de insatisfação do setor. Em torno de 50 médicos trabalham para o serviço municipal de saúde e, segundo fontes ouvidas pela coluna, 90% deles estaria disposta a paralisar os serviços, caso a Prefeitura de Varginha não dê respostas às reclamações.

Prefeitura de Varginha x Médicos – parte 02

O clima belicoso entre médicos e o Executivo municipal teria aumentado depois que a Secretaria Municipal de Saúde ignorou as reclamações do setor, o que forçou a categoria a buscar apoio do sindicato para que o próprio prefeito fosse ouvido sobre o caso. Depois do encontro promovido pelos médicos para discutir o caso, a Associação Médica e a imprensa acompanham de perto as negociações. A Associação Médica deve soltar manifestação de apoio aos médicos e algumas notas divulgadas por órgãos oficiais do município e comentários de redes sociais de servidores ligados ao governo estariam também “colocando lenha na fogueira”. Tudo isso antes da resposta oficial da Prefeitura de Varginha aos questionamentos enviados pelo Sindicato ao prefeito. Nos comentários das redes sociais alguns servidores do Executivo estariam fazendo ilações contra a classe médica, “passando a ideia de que os profissionais da saúde não estariam aceitando a fiscalização de horário e cumprimento da jornada estabelecida”.

Na próxima edição da coluna será a vez de darmos voz à Prefeitura de Varginha que emitiu nota contestando os médicos, nesta quarta-feira (22), após o fechamento da coluna. A conferir!

Perguntar não ofende

O convênio da Secretaria Estadual de Segurança e a Prefeitura de Varginha que permitia que detentos trabalhassem na limpeza da cidade acabou? Porque os detentos de baixo risco à sociedade não são mais utilizados em tarefas comuns do serviço público?

A China limita utilização de descartáveis plásticos! Uma onda de cidades em todo o mundo está proibindo plásticos com foco no dano ambiental! Poços foi a mais recente cidade a limitar o uso. Será que Varginha vai entrar na onda ou os ambientalistas estão de férias?

A promessa de levar gás natural a Varginha ficou só na promessa da Gasmig. A estatal é fraca, incompetente e não investe! Será que o governo Zema vai mudar este quadro? Quais empresas de Varginha podem ganhar competitividade com a vinda do gás?

Cemig: a companhia de energia mais sustentável da América Latina

A Cemig foi eleita a companhia de energia elétrica mais sustentável da América Latina, ocupando a 19ª posição no ranking de Corporações Mais Sustentáveis do Mundo Global 100 de 2020, elaborado pela revista canadense Corporate Knights. O anúncio foi feito nesta semana no Fórum Econômico Mundial, que acontece em Davos, na Suíça. Foram analisadas mais de 7 mil empresas em todo o mundo pela publicação internacional. A Cemig foi uma das três empresas brasileiras incluídas entre as mais sustentáveis do mundo no ranking e também obteve a segunda melhor classificação dentre as que fazem parte do segmento de energia elétrica. Somente outras duas empresas brasileiras estão presentes na lista: Banco do Brasil e Natura.

Inovação de mercado

Empresa de tecnologia de Belo Horizonte desenvolveu um moderno sistema de levantamento de informações digitais que colhe dados da internet, principalmente redes sociais como Facebook, Instagram, Twitter etc. A ferramenta já é usada para verificação de imagem de marcas e personalidades públicas, aferindo período determinado, variáveis e efeitos causadores de variações na avaliação positiva ou negativa. Empresas como o Jornal Folha de São Paulo e outros órgãos de comunicação já utilizam o sistema para avaliações e comparativos do governo federal e ações de governos e empresas. Em Minas Gerais, o Sindicatos dos Jornais e Revistas de Minas Gerais (Sindijori), associado a Fiemg, fechou parceria com a referida empresa para disponibilizar a ferramenta digital aos jornais e revistas associadas, para realização de pesquisa de imagem e levantamento de dados políticos e mercadológicos no interior de Minas. Em Varginha os jornais Gazeta de Varginha, Correio do Sul, Folha de Varginha e O Popular são associados ao Sindijori. Um levantamento de dados eleitorais com nome de 10 possíveis candidatos a prefeito em Varginha foi solicitado à referida empresa para divulgação em matérias jornalísticas futuras. A coluna aguarda o resultado do levantamento para divulgação. A conferir!

Hospital Regional continua sem prestar contas

Após fazer enorme alarde sobre sua situação financeira periclitante, o Hospital Regional, por meio do midiático e destemperado presidente do seu conselho de administração realizou intensa campanha nas redes sociais e na imprensa local para mobilizar a classe política e a Prefeitura de Varginha a fim de angariar recursos para supostamente pagar milhões de reais em dívidas atrasadas junto a fornecedores e funcionários, além de manter a instituição funcionando. O presidente do conselho de administração, visivelmente fazendo autopromoção para se dizer “salvador do hospital”, arrecadou milhões de reais por meio de emendas parlamentares de deputados federais da região, boa parte delas captada pela gestão anterior do Regional. Além disso, depois de ameaçar fechar as portas caso o Regional não conseguisse apoio financeiro, arrecadou outra bolada dos cofres municipais de Varginha. Contudo, o mesmo médico presidente do conselho de administração do Regional, não usou as redes sociais nem imprensa local para alardear o que realizou com os milhões em recursos públicos arrecadados! Não disse que obras realizou ou o quanto abateu nas dívidas. O que o referido gestor quer esconder? Cadê o dinheiro? Os pagamentos de fornecedores estão em dia?

 

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
« ver todos
 
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento | Guia Comercial | Guia de Bares e Restaurantes | Guia de Hospedagem
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Quem Somos | Entre em Contato | Cadastre sua Empresa | Cadastre seu Evento | Central do Usuário | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2014 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)