Notícias | Geral
Projeto da Emater-MG impulsiona artesanato de retalhos em Ouro Preto
Com assessoria | 19/03/2021 - 14:46:46

O Dia Nacional do Artesão é comemorado nesta sexta-feira (19), mesmo dia de São José, não por acaso considerado o padroeiro do profissional que pratica arte ou ofício manual. Pela tradição cristã, José, pai de Jesus Cristo, era carpinteiro e realizava o trabalho de maneira artesanal, o que explica a escolha do seu nome para proteger os que exercem essa atividade.

Histórias à parte sobre a origem da data, o trabalho do artesão é fator de geração de renda, inclusão social e valorização cultural para muitas famílias do país, inclusive daquelas que vivem no meio rural e são da agricultura familiar. Sem contar a sua importância na fomentação da cadeia do turismo.
 
Para a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), órgão vinculado à Secretaria de Agriculura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), que presta assistência técnica a esse público do campo, a data, instituída em 2015 por lei federal, merece ser reconhecida e fortalecida pela sua importância. Entre os vários trabalhos que a Emater-MG executa com esse segmento rural, uma iniciativa ganhou destaque recentemente no município de Ouro Preto. É o projeto “Arte e Cultura com Criatividade e Geração de Renda”.
 
O projeto está impulsionando o artesanato feito de retalhos de tecido, por um grupo de 15 artesãs da comunidade rural de Maciel, distrito de São Bartolomeu. O trabalho envolve uma parceria entre Emater-MG, Ministério Público do Trabalho, prefeitura de Ouro Preto e a Associação dos Artesãos e Agricultores de Maciel. A verba, no valor de R$ 50,3 mil, vem do Ministério Público do Trabalho, Comarca de Ouro Preto, que liberou recursos de multas compensatórias das mineradoras da região.
 
A ideia, que já está em ação, é qualificar artisticamente as peças produzidas pelas mulheres, agregando valor para firmar uma identidade, conquistar uma marca, aumentar a rentabilidade e avançar na comercialização. Isso está sendo feito por meio de diversas oficinas de costura criativa e bordado, inclusive com a contratação do designer de artesanato Renato Imbroisi. A proposta é inovar o artesanato, antes marcado pela rusticidade no acabamento, cores desconectadas e misturas de matéria-prima, dando uma outra roupagem aos produtos. Tudo isso, com o aproveitamento da habilidade natural das artesãs nas emendas, tendo como inspiração as coisas e a cultura do lugar.
 
Emendas
 
“Esteticamente a proposta é trabalhar com essas emendas de tecidos e bordados. Estamos trabalhando nas oficinas os desenhos feitos por elas, tendo como referência aquele território. São aves e outros animais, plantas, casais e pessoas. São essas figuras da comunidade, que elas transferiram para os riscos e estão sendo transferidos para os bordados”, explica a coordenadora técnica estadual de Artesanato e Turismo Rural da Emater-MG, Cléa Venina.
 
Segundo a coordenadora, antes do atual projeto, a produção era limitada à confecção de colchas, tapetes e fronhas, com emendas de retalhos. Agora, elas estão produzindo bolsa, carteira, necessaire e outros produtos nessa linha, além de avançar na produção mais elaborada de colchas e fronhas com as emendas. Cléa Venina nega que seja a técnica de patchwork, que também reúne tecidos de várias cores, tamanhos e formas para fazer colchas e outras peças de enxoval.
 
“A tradição e a identidade desse grupo de mulheres de Maciel sempre foram a emenda de retalhos. Agora, elas estão evoluindo com esse projeto. Estão emendando retalhos e bordados. O patchwork é uma coisa muito engessada. Ele dá pouco espaço a essa criatividade, para esse trabalho que o Renato Imbroisi desenvolveu com as artesãs. Então, a emenda de pedacinhos de retalhos de trabalhos de uma com o trabalho de outra é muito mais que o patchwork”, esclarece.
 
No final de fevereiro, o designer de artesanato promoveu uma oficina para as mulheres da comunidade. “A ideia é que nesses primeiros exercícios, a gente veja o que cada uma delas consegue fazer com o menor retalho possível. Como elas conseguem emendar esse retalho e criar histórias, dando formas de animais, de flores, casas, frutas. Saber como é que elas vão recortar isso e vão aplicar no trabalho das colchas que são as referências e as histórias dessas artesãs de Maciel”, disse.
 
Conforme explica a coordenadora da Emater-MG, um dos primeiros passos do projeto foi fazer o diagnóstico da atividade na localidade. “Nós fomos até a comunidade conversar com elas e planejar a execução do projeto. Depois, fizemos várias oficinas de bordado, de costura criativa e aí que entrou a grande oficina com o designer Renato Imbroise, que é um designer renomado no Brasil. Até no exterior ele tem um nome significativo”, contou.
 
A artesã Lúcia Nazaré Bento confirma como a autoestima elevada também pode ajudar uma atividade empreendedora. “Esse projeto é muito importante. Trabalhar com o Renato Imbroisi tá ajudando demais a gente. Estamos vendo até onde podemos chegar. Temos capacidade, competência e potencial pra isso e esse empurrãozinho do Renato, junto com a Emater e Ministério Público ajuda muito. Empurrãozinho não, empurrãozão. Isso aqui tá maravilhoso. Além disso, é uma terapia para todas. Bom demais”, afirmou.
 
Outras ações dessa etapa do projeto, que deverá durar até meados de agosto deste ano, prevê a aquisição de material de consumo, equipamentos, divulgação e catálogo de produtos, entre outros materiais gráficos. “A gente acredita que esse trabalho está sendo tão bem estruturado, que ele vai continuar”, argumenta a coordenadora técnica estadual de Artesanato e Turismo Rural da Emater-MG.
 
Começo
 
Há cerca de 15 anos, os agricultores da comunidade contam com apoio e orientação técnica do escritório local da Emater-MG. A empresa ajudou a criar a Associação dos Artesãos e Agricultores de Maciel, visando à união e melhorias coletivas para a comunidade. Nessa época, por meio de parceria com o Instituto Dervixe, entidade do ramo da educação em Ouro Preto, a associação construiu um galpão. O abrigo é hoje a sede das atividades dá lugar e onde o projeto “Arte e Cultura com Criatividade e Geração de Renda” está sendo implementado.
 
A técnica do escritório local da Emater-MG de Ouro Preto, Berenice Esteves, conta que as sementes do projeto atual foram lançadas há oito anos, quando a comunidade adquiriu cinco máquinas de costura para iniciar uma atividade produtiva no local, com o apoio da Secretaria Municipal de Agricultura. De acordo Esteves, com essa conquista foi possível dar continuidade ao trabalho, buscando apoio municipal e de pessoas para orientar a costura.
 
“Elaboramos projetos para a compra de máquinas de costura, para as mulheres trabalharem e aperfeiçoarem seu trabalho A partir daí o grupo foi aumentando. Teve altos e baixos por questões econômicas. Mas agora com esse projeto, que teve o apoio do Ministério Público do Trabalho, financiando a atividade, além da participação da Emater e da prefeitura municipal, as artesãs estão tendo a oportunidade de contratar pessoas que são referências no trabalho do artesanato”, comemora.
 
Turismo
 
A Comunidade de Maciel está localizada a 32 km da área urbana de Ouro Preto e possui cerca de 35 casas com aproximadamente 102 pessoas A maioria dos residentes são agricultores familiares e alguns não possuem terras nem para o plantio de subsistência. Estas famílias buscam complemento de renda fora da comunidade, nos trabalhos de capina, plantio, roçando pastos e outros serviços. Com isto, as mulheres e jovens não encontram atividade, ficam em casa fazendo apenas o serviço doméstico, sem nenhuma renda.
 
Dentre as principais atividades econômicas de Ouro Preto, destaca-se o turismo. E o artesanato é parte fundamental da cadeia produtiva do turismo e permite interação entre comunidades rurais produtoras e turistas.
 
“O turismo em Ouro preto é muito forte e o artesanato de Maciel valoriza a cadeia produtiva do turismo como um todo”, destacou o gerente da unidade regional da Emater-MG, em Belo Horizonte, Vitório Freitas. Para ele, Maciel é uma comunidade que preserva as tradições culturais, os valores, a inserção da família, mas está sempre se inovando, buscando o que pode ser melhorado. “Esse é um processo fundamental e a Emater-MG precisa estar nessa construção”, pontuou.
 

Siga o Varginha Online no Facebook, Twitter e no Instagram.

Receba gratuitamente nossas notícias no seu celular, escolha o aplicativo de sua preferência:

 

Comente a Notícia!

Últimas Notícias
Em Guaxupé - 20/09/2021
Para ser reconhecida legalmente como formadora profissional de atletas uma entidade precisa cumprir os requisitos fixados no ordenamento jurídico, em especial aqueles previstos na Lei Pelé ...
No fim de semana - 20/09/2021
Mais um final de semana com graves acidentes registrados em rodovias do Sul de Minas causaram mortes e deixaram diversas pessoas feridas em trechos de várias cidades.
Post Patrocinado - 20/09/2021
Você trabalha a semana toda e não consegue ir ao banco ou a um credenciado da Caixa? Temos um recado especial para você!
Entretenimento - 20/09/2021
A Prefeitura de Varginha, por meio da Fundação Cultural, divulgou nesta segunda-feira (20/09) a classificação final dos trabalhadores da cultura da cidade que serão contemplados com recurso da Lei Aldir Blanc.
Confira - 20/09/2021
O Brasil vive a sua pior crise hídrica dos últimos 91 anos e, por isso, utilizar a energia elétrica de forma racional e sem desperdícios é essencial para ajudar o setor elétrico a passar por esse momento complicado.
Dia Mundial da Limpeza - 20/09/2021
Em conscientização do Dia Mundial da Limpeza, comemorado no último sábado, 18 de setembro, seis voluntárias realizaram uma ação de limpeza na Praça da Mina, no bairro Campos Elíseos, em Varginha.
No Círculo Militar - 20/09/2021
Neste mês de setembro está acontecendo as Olimpíadas do Círculo Militar, em Três Corações, e a equipe feminina adulta da Associação Varginhense de Futsal se sagrou campeã neste domingo na categoria de futsal.
No último sábado - 20/09/2021
Um homem, de 29 anos, foi detido na madrugada do último sábado (18), no Centro de Varginha, enquanto tentava arrombar a porta de um bar, na Rua Rio de Janeiro, na esquina com a Rua Coronel João Urbano.
Perto do Mercado do Produtor - 20/09/2021
Um vídeo que está circulando nas redes sociais nesta segunda-feira (20), mostra um grupo de pelo menos 07 vacas caminhando pelo cruzamento da Avenida Miguel Alves com a Rua Dr. José Bíscaro, próximo ao Mercado do Produtor, em Varginha.
Boletim coronavírus - 20/09/2021
Nesta segunda-feira (20), Varginha confirmou apenas 02 novos casos de Covid-19.
Página Principal | Notícias | Entretenimento | Guia Comercial | Guia de Bares e Restaurantes | Guia de Hospedagem
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Expediente | Privacidade | Entre em Contato | Central do Usuário | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2021 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)