Coluna | BRASILzão
Fábio Brito
Presidente da Empresa das Artes, editora com mais de 160 obras publicadas nos segmentos de turismo, meio-ambiente e cultura; de guias de viagem a livros de arte. Os textos de Brasilzão são de sua autoria.











Paris e São Paulo. O vácuo!
07/03/2017

O vácuo entre o mundo fictício e a realidade submergiu sob a ponte edificada por minha imaginação fértil e sem fronteiras.


- Aqui estive há 43 anos, em 1973, e nada mudou. Muito melhorou!


- "Je n'étais pas encore né Monsieur. Je suis venu au monde em 1983". Eu ainda não tinha nascido. Vim ao mundo em 1983, disse o jovem garçom, sorridente e simpático, no belíssimo Café parisiense "Le Luxembourg", em frente ao majestoso parque do mesmo nome: Jardin du Luxembourg.


O Le Luxembourg mantém a decoração sóbria e elegante de outrora e de seu terraço sinto borbulhar nas veias que chegam ao meu coração, no profundo âmago de meu labirinto existencial, a suprema felicidade e alegria de estar na Cidade Luz, Terra de Pensadores, Intelectuais, Filósofos, Escritores, Romancistas, Poetas, Pintores, Escultores, Músicos, Refugiados Polîticos, Estudantes Contestadores, Mulheres Sensuais, Mulheres Empresárias, Homens Afoitos e sedentos por aventuras locais, regionais e ultramarinhas, Políticos Estabanados, Imigrantes de todas as partes do Mundo na busca da Terra Prometida!


Os Franceses estão contra tudo e contra todos, eternos instisfeitos têm auto-crítca exacerbada e crítica mordaz contra os demais. Contestam incessantemente e a juventude é opositora espontânea (na flor da passagem existencial que lhes parece ser eterna, sólida, duradoura e consistente) e se sentem os "donos do tempo", donos da verdade.


Donos do tempo que conspira no desenlace do decorrer da vida, no escorrer dos anos vindouros da grande armadilha virtual e ilusória do

Ser.


Volto para São Paulo com o coração em chamas. A cidade continua fétida, imunda, barulhenta, agressiva,maltratada, esquecida e

huminhada.


O cambaleante acervo de obras de arte em logradouros públicos está destruido, agredido, desprezado, sucateado e apaga rapidamente o pouco de memória que ainda resta da Terra da Garoa.


Fico triste e com saudades de Paris.


Por que insistem em destruir São Paulo?


" Treme, treme dissoluta,

   Ímpia filha de Sião!

   Que a tua devassidão

   Provoca a ira de Deus:

   Povo e Rei, todos profanam

   Do Senhor aos vasos santos,

   A Baal se entoam cantos!

  Como se ultrajam os céus?!"


(Destruição de Jerusalém, Antonio de Castro Alves)

 

  

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
« ver todos
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento | Guia Comercial | Guia de Bares e Restaurantes | Guia de Hospedagem
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Quem Somos | Entre em Contato | Cadastre sua Empresa | Cadastre seu Evento | Central do Usuário | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2014 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)