Notícias | Eleições
Gazeta de Varginha | 12/07/2012 - 16:38:43
Renato Paiva do DEM, da coligação "Nova Opção" fala em entrevista exclusiva
Foto: Jornal Gazeta de Varginha
(Foto: Jornal Gazeta de Varginha)

Acompanhe na integra a entrevista com o candidato Renato Paiva do (DEM) Democratas, publicada no Jornal Gazeta de Varginha desta quarta-feira.

Gazeta: A princípio seu grupo político de oposição era próximo do grupo político de Antônio Silva, que também saiu candidato. Porque não foi possível que a oposição lançasse apenas uma chapa?

Candidato: Nós trabalhamos pra que se lançasse apenas uma chapa, até o último dia, eu particularmente tentei unir o grupo de oposição, fui o primeiro signatário do grupo, não só nesta eleição, mas na eleição passada também, não era só um grupo eram vários grupos dentro de um grupo grande, e nós tentamos fazer desse grupo um único grupo, mas não foi possível, tinha diversidade de pensamento diversidade de ideias, acho que o grupo q ficou comigo é um grupo inovador, com ideias ambiciosas pra cidade. Eu só queria frisar que fiquei muito satisfeito com o meu grupo, é um grupo dinâmico, bom, pensa absolutamente no progresso da cidade, até hoje não recebi nenhum tipo de solicitação de secretaria, de qualquer tipo de cargo.

Gazeta: O senhor sempre questionou a forma de gestão municipal petista e destacou a grande arrecadação do município. Na sua visão, quais as principais falhas deste governo municipal e onde são aplicados os recursos públicos municipais, tendo em vista que as principais obras em Varginha nestes quatro anos são provenientes do estado e ou da união?

Candidato:  A arrecadação da prefeitura cresceu muito no período em que o PT esteve à frente, em virtude de trabalhos anteriores, e eu acho que eles não souberam dar a resposta adequada em serviços de qualidade e em desenvolvimento pra cidade, faltou planejamento, à medida que as demandas foram crescendo e o crescimento vegetativo da prefeitura foi crescendo também pegaram eles de surpresa, e por falta de planejamento, plano de ação e de saber o que fazer com a gestão, eles foram perdendo o foco, deixaram a maquina publica emperrar, hoje você vê buracos em rua, sujeira em lotes, obras inacabadas, veículos sem manutenção, estradas rurais em péssimas condições de uso, falta de investimento de empresas na cidade, na verdade a prefeitura se perdeu administrativamente falando.

Gazeta: O seu vice é do PV, foi secretário deste governo petista, e o PV ainda mantém uma secretaria no governo corujinha. Como o senhor explica isso? O PV apoiará quem nestas eleições?

Candidato: O vice não estava satisfeito com a administração, tanto é que ele foi transparente e correto, entregou o cargo, e citou para o prefeito toda sua insatisfação, e segundo que o PV veio integralmente, estou muito satisfeito com a união, é um partido inovador, cheio de gente jovem, pensando exclusivamente no progresso e desenvolvimento sustentável na cidade, existe um único membro do PV que deve permanecer na administração pra isso ele vai se desfilar, mas ele quer permanecer na administração em função de projeto social e querer terem a satisfação de ver esse trabalho tendo continuidade e chegando ao seu final. Essa pessoa sabe que temos a melhor chapa e as melhores propostas.

Gazeta: Há quem diga que sua candidatura favorece a reeleição do atual prefeito, por dividir os votos na oposição. Há até quem diga inclusive que, veladamente, sua candidatura tem a simpatia do PT, o que o senhor diz sobre estes comentários?

Candidato:  A polarização em eleição é muito perigosa, tanto é que na última eleição que foi polarizada entre Antônio Silva e corujinha e o Antônio Silva perdeu, com o apoio da oposição em peso. Dessa vez não foi possível manter esse bloco unido, a população enxerga com bons olhos essa terceira via, principalmente uma via inovadora, cheia de propostas novas, com pessoas que sempre se dedicaram ao desenvolvimento do município, e agora estão simplesmente pleiteando a gestão, para ter uma gestão boa, democrática e sustentável

Gazeta: Em linhas gerais, quais seriam a primeiras e principais mudanças que o senhor implantaria na prefeitura, caso ganhe as eleições?

Candidato: Primeiro a gente tem que fazer um diagnostico de toda situação econômico financeira da prefeitura, porque não sabemos ao certo tudo que a gente vai encontrar. Depois precisamos equacionar, reduzir secretarias, reduzir cargos de confiança, fazer da prefeitura uma maquina saudável, com serviços de qualidade para a população. Precisamos montar um planejamento estratégico, um plano de ação. Focar o desenvolvimento da cidade, porque através de maiores receita que a gente vai poder prestar melhores serviços, em saúde, educação, moradia, transporte coletivo. Uma coisa extremamente importante precisou do apoio do funcionalismo, estabelecendo uma relação de confiança, deixando claro que eles são os principais agentes políticos, porque o político passa, o funcionário fica, e é ele que leva a imagem do poder publico, ele q leva a imagem da qualidade do serviço que a população vai ter, então é o funcionário em primeiro plano.

Gazeta: Como você vê a atual administração?

Candidato: Eu acho que a atual administração pecou, porque nos últimos doze anos a arrecadação cresceu 400 por cento e a população em torno de 20 por cento, então é uma arrecadação favorável a administração, e nem por isso conseguimos notar que o serviço a população foi feito. Campos de futebol mal cuidados, na área da educação necessidade de encerrar o período letivo mais cedo por falta de profissionais da educação, buracos nas ruas, lotes sujos, pouca geração de emprego. A administração se perdeu, falhou na questão gerencial, como na questão inovadora de se pensar em uma cidade planejada, nada foi feito em nível de melhora de transito, não houve inovação em segurança, nada foi implantado em varginha. A população esta insatisfeita, pois o prefeito tem errado muito

Gazeta: Caso você ganhe as eleições o que mudaria com urgência?

Candidato: Eu manteria algumas coisas e melhoraria a área da saúde que teve uma gestão razoável, a Semel tem que implementar seus serviços, descentralizar seus serviços. Pouco investimento na área de educação. É necessária uma reorganização estrutural na prefeitura, uma consultoria de alto nível pra definir missão de prefeitura, visão, valores, plano de ação, pra que a gente tenha uma administração enxuta, dinâmica, racional e eficiente. A partir disso você pode ampliar a sua forma de ação. A geração de emprego é primordial, Varginha tem que assumir o seu papel de liderança regional, as cidades em volta de Varginha precisam de uma Varginha pulsante, uma varginha progressista, é aqui que essas pessoas vêm buscar seu primeiro emprego, seus serviços de saúde, de educação, então é necessário que Varginha assuma essa responsabilidade.

Considerações finais

“Realmente escolher um candidato que vai contribuir para a melhoria da administração pública em um município é muito difícil, até mesmo pela época em que estamos atravessando, diante de tanta corrupção e com tantas opções de escolha. Mas se trabalharmos todos juntos com um só objetivo que é o bem comum da sociedade conseguiremos chegar lá. Então peço o apoio de todo cidadão Varginhense para esta conquista, conto com vocês e muito obrigado”, afirma o candidato.


 

 

Siga o Varginha Online no Facebook, Twitter.

 

Comente a Notícia!


Página Principal | Notícias | Entretenimento | Guia Comercial | Guia de Bares e Restaurantes | Guia de Hospedagem
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Quem Somos | Entre em Contato | Cadastre sua Empresa | Cadastre seu Evento | Central do Usuário | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2014 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)