Coluna | BRASILzão
Diego Gazola / Fábio Brito
Diego Gazola,(MTB-SP-44.350), é repórter-fotográfico.Graduado em Comunicação Social pela UMESP-SP, tem se especializado em fotojornalismo de viagens. Em cinco anos, já percorreu mais de um mil municípios em todo o Brasil para avaliação dos atrativos e documentação fotográfica dos Guias Turístico-Culturais da editora Empresa das Artes.As fotografias de Brasilzão são de sua autoria.
diegogazola@uol.com.br

Fábio Brito. Presidente da Empresa das Artes, editora com mais de 160 obras publicadas nos segmentos de turismo, meio-ambiente e cultura; de guias de viagem a livros de arte. Os textos de Brasilzão são de sua autoria.
fabiobritocritica@yahoo.com.br
Cabo Frio intriga, agrada e assusta
27/03/2008

Areia na pista ou pista na areia??

Igreja de São Benedito

Esculturas alegram o dia-a-dia ao longo da orla

Intervenção urbana com temática regional

Carrinho de praia comercializa Pizza na Pedra

Bar Exótiko

Resquícios de uma Cabo Frio de outrora

- Após averiguarmos minuciosamente os aspectos de cuidados relativos ao turismo – à indústria turística – nos encontramos no pacato bairro centenário da Passagem, onde a singela e antiga Igreja de São Benedito testemunha a história da cidade. Árvores frondosas da Praça junto à Rua Almirante Barroso, espaço público forrado de pedrinhas portuguesas e rodeado de paralelepípedos, em vias antigas, presenciam os momentos de paz e de tranqüilidade vividos pelos antepassados cabo-frienses. Um senhor mulato, beirando os 60 anos, forte e sorridente, decorou o seu bar Exótiko com reproduções de fotografias e imagens que ilustram a Cabo Frio de outrora. Naquele cantinho silencioso, os passantes estavam ausentes, pois o grande fluxo turístico da cidade se concentra junto à orla marítima, onde as dunas que fazem face às construções modernas parecem invadidas de forma agressiva e injusta, desfigurando a paisagem local. Nos bairros mais afastados foram erigidas edificações deselegantes junto à finaareia e próximo ao mar: estas foram as minhas impressões de Cabo Frio.


Passeio e descontração nas águas de Cabo Frio

- Sim, mas os esforços que estão sendo realizados pela Prefeitura buscam civilizar o habitante e o visitante. Ao longo da Praia do Forte, a principal da cidade, as barracas estão organizadas. Há banheiros públicos gratuitos para todos e, em painéis bem dispostos, é divulgado o trabalho de limpeza – realizado em mutirão – das areias finas das dunas. São bitucas de cigarro, copos de plástico, latinhas de cerveja, entre outros objetos que, somados, apresentam números expressivos do desleixo do habitante e do turista no balneário. 


Casario histórico no bairro da Passagem

- Mas tudo isso prova que há uma preocupação por parte das autoridades pelo bem-estar coletivo.

- Mas são atitudes ainda insípidas, se verificarmos a arquitetura duvidosa dos edifícios que, enfileirados, ornamentam a orla. São prédios de seis ou sete andares revestidos de azulejo ou de pedra, sem nenhuma preocupação estética e sem qualquer elemento decorativo que remonte ou faça referencia à origem da cidade.


Acesso ao Parque das Dunas

- Como assim?

- As cores predominantes da região seriam o branco caiado, o azul celeste ou o verde imperial. Referências arquitetônicas ao passado colonial embelezariam o centro urbano, cujas características nos apresentariam o diferencial de Cabo Frio.

- Qual seria esse diferencial?


Dia de praia com chuva

- Trata-se de uma cidade histórica. Por ali passaram ingleses e franceses, piratas e invasores cuja expulsão aconteceu após o estabelecimento da povoação de Santa Helena, antigo nome de Cabo Frio. São daquela época as fortalezas que abrigaram invasores e também os defensores contra os intrusos.

- Que interessante! Sabemos que, além do bairro da Passagem, o mais antigo de Cabo Frio, existem igrejas seculares e fortalezas e casarios que testemunham a rica história da região. Além das nove praias e dos dois rios que conferem singular beleza ao local, temos ainda as lembranças do passado indígena e os esforços contemporâneos pela preservação do meio ambiente visando a combater a pesca predatória e o desmatamento irresponsável das matas ciliares.


Placa sensibiliza quanto ao lixo retirado das praias

- Que bom! Pena que não possamos adentrar neste assunto agora, pois devemos voltar para a capital fluminense e chove a cântaros. Não esqueça, porém, que Cabo Frio é a sétima cidade fundada do Brasil e, portanto, repleta de histórias e de acontecimentos que merecem a atenção dos visitantes.

- Sem dúvida! Por isto, o turismo cultural deve ser fortalecido em Cabo Frio. Porém, para atrair o visitante, é necessário instruir o habitante e frear a ocupação desordenada que macula o visual natural desta bela região.

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
28/09/2009 | Embu das Artes
28/09/2009 | Brasil. Vai Brasil!!!
« ver todos
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento | Guia Comercial | Guia de Bares e Restaurantes | Guia de Hospedagem
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Quem Somos | Entre em Contato | Cadastre sua Empresa | Cadastre seu Evento | Central do Usuário | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2014 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)