Coluna | BRASILzão
Diego Gazola / Fábio Brito
Diego Gazola,(MTB-SP-44.350), é repórter-fotográfico.Graduado em Comunicação Social pela UMESP-SP, tem se especializado em fotojornalismo de viagens. Em cinco anos, já percorreu mais de um mil municípios em todo o Brasil para avaliação dos atrativos e documentação fotográfica dos Guias Turístico-Culturais da editora Empresa das Artes.As fotografias de Brasilzão são de sua autoria.
diegogazola@uol.com.br

Fábio Brito. Presidente da Empresa das Artes, editora com mais de 160 obras publicadas nos segmentos de turismo, meio-ambiente e cultura; de guias de viagem a livros de arte. Os textos de Brasilzão são de sua autoria.
fabiobritocritica@yahoo.com.br
Urgente: Palmas do Tocantins pede socorro!
09/08/2007

Memorial Coluna Prestes. Homenagem ao Movimento na Praça dos Girassóis

Ao fundo, a Serra que emoldura o horizonte de Palmas

Imponência da principal edificação do Estado: o Palácio Araguaia

Marco da fundação do Estado do Tocantins

Aparentemente abandonada, a construção macula o visual da Praia da Graciosa

Em frente ao Palácio Araguaia, lixo e descuido por parte da população

A temperatura oscila entre 28 e 42 graus

- O céu de Palmas está cinza! O rubro-dourado do pôr-do-sol que entrevê sobre o Lago do Lageado – águas represadas do Rio Tocantins – está encoberto pela fumaça das queimadas. Mais um crime contra a natureza que fica sem punição, pela irreverência da população e o descaso das autoridades locais.

- Que pena! A jovem cidade é tão agradável...

- O Estado do Tocantins completará 20 anos em 2008. E a sua capital, Palmas, atingirá a maioridade, pois iniciou as suas atividades como sede administrativa estadual em 1º de janeiro de 1990.

- Palmas está sofrida, maltratada!

- Por quê?

- Porque, apesar das edificações imponentes da gigantesca Praça dos Girassóis – onde se encontram o Palácio Araguaia, sede do Governo, e o impressionante Memorial Coluna Prestes –; da represa, onde praias e pequenos restaurantes modificaram os hábitos locais; da natureza, que segue exuberante, embora sofra agressões constantes... Apesar disto tudo, a cidade está suja.


Palmas, a última cidade brasileira planejada no século 20

- Logo notei. Muito lixo nas calçadas, sacos plásticos e garrafas vazias de refrigerantes por todo lado, bitucas de cigarro pelos gramados...Enfim, muita sujeira pelas ruas e praças públicas!

- É mais uma cidade brasileira que convive com os maus hábitos, um péssimo exemplo para os que iniciam suas vidas.

- Poderia ser uma metrópole fantástica, não é mesmo?

- Sem dúvida! No horizonte está debruçada, majestosa, a Serra do Lajeado, com seus paredões que encantam a todos com as mais de 180 cachoeiras ali existentes! O céu, amplo e luminoso quando livre da poluição, exibe nuvens esparsas que parecem anunciar a tão esperada chuva para o mês de setembro.

- Apesar desses atributos todos, mal podemos respirar por aqui. O ar está impróprio; os habitantes, desleixados, são os grandes inimigos da natureza, amantes do ar-condicionado e das queimadas.


Arte popular que retrata a história do Estado

- Quando os afoitos e sofridos migrantes ouviram dizer que Tocantins era uma Terra Prometida, milhares deles vieram para cá em busca do Eldorado, de uma nova vida, deixando então para trás suas ilusões e desilusões e o desencanto com a terra natal.

- É, mas infelizmente trouxeram para o Tocantins os seus hábitos deploráveis, a precária educação, o sentimento de livre posse da terra de outrem, o ato da invasão e nenhuma afeição pelo novo lar que os recebia de braços abertos.

- Sem dúvida, lamentável mesmo!! Até 20 anos atrás, Palmas, a última cidade planejada brasileira do século 20, ainda não existia. Foi no início da década de 90 que Miracema do Cerrado deixou de ser capital, cedendo assim o título a Palmas.


Modernidade e arquitetura arrojada na Capital do Tocantins

- Como você chegou até aqui?

- De ônibus. Foram 12 horas pela rodovia, partindo de Brasília.

- E a temperatura?

- Nesse momento faz calor. Oscila entre 30 e 40ºC. À noite, refresca um pouquinho.

- Me dê algum exemplo de algo típico da região.

- Fica difícil! A variedade é grande, mas vou tentar te responder. Comecemos pela culinária: arroz sirigado, carne-de-sol, arroz carreteiro, maria izabel, paçoca de carne seca, arroz com pequi, frango caipira com pequi, entre outras especialidades presentes nessa terra.

- Sei. O arroz carreteiro é encontrado no Interior de São Paulo, no Mato Grosso do Sul, e em outras regiões brasileiras; a paçoca de carne seca também reina em Roraima; o arroz com pequi é a glória de Goiás; ou seja, o Brasil está bem representado em Palmas!

- São mais de 200.000 pessoas. O convívio é amigável, porém a cidade deixou de crescer nesses últimos tempos. Está certamente atingindo o seu ponto de equilíbrio. Alguns começam a fazer as malas para voltar para casa. Por opção ou por infortúnio.


O espetacular pôr-do-sol sobre águas do Tocantins

Homenagem aos pioneiros que ali chegaram

- Melhor assim! Se Palmas crescer demais, ficará favelizada; não oferecerá a infra-estrutura necessária para acolher seus habitantes, e o caos reinará na região.

- Reinará? O caos já se instalou, infelizmente, na capital do Tocantins. É preciso agir imediatamente. É necessário, antes de mais nada, que o habitante ame e respeite a cidade onde vive!

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
28/09/2009 | Embu das Artes
28/09/2009 | Brasil. Vai Brasil!!!
« ver todos
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento | Guia Comercial | Guia de Bares e Restaurantes | Guia de Hospedagem
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Quem Somos | Entre em Contato | Cadastre sua Empresa | Cadastre seu Evento | Central do Usuário | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2014 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)