Coluna | Fatos e Versões
Rodrigo Silva Fernandes
Advogado e articulista político do Jornal Gazeta de Varginha. Escreve todas as quartas e sextas.
Disputa e Nobreza; Desafios a vencer; Foco de investimentos; Estão rolando os dados; Defeitos e qualidades
07/08/2020

Disputa e Nobreza

A coluna costuma destacar a maldade do mundo político, sempre envolvido em safadezas, traições, corrupção e mentiras. Mas isso não significa que pessoas e sentimentos bons não possam habitar no meio político. Aliás, este é um erro de muitas pessoas: achar que política é para bandidos com maus sentimentos e ações. A omissão dos bons é que dá espaço para que maus prosperem na política! A perda recente do vereador Carlos Costa serviu para mostrar o lado humano e nobre de muitas pessoas na cidade. Pessoas que mesmo sendo adversárias das ideias e projetos de Carlos Costa, demonstraram nobreza e compaixão com o momento de dor. Uma das lideranças locais que mais farpas e processos trocou com Carlos Costa e não está ativa na política, neste momento, mas fez questão de manifestar suas condolências foi o ex-prefeito Antônio Silva. O ex-prefeito publicou em suas redes sociais a perda irreparável de Carlos Costa para a sociedade local. Destacou o trabalho do vereador, minimizou as contendas do passado que tivera com o radialista e ampliou o valor de sentimentos como respeito, ética e trabalho realizado. Não poderíamos esperar atitude diferente de Antônio Silva!

Desafios a vencer

A Ordem dos Advogados do Brasil, em sua representação em Varginha, vive grandes desafios enfrentados com coragem pelo jovem advogado presidente da subseção Alexandre Prado. A OAB Varginha sempre manteve efervescência de ações e articulações desde a gestão do advogado Gustavo Chalfun, um divisor de águas no meio advocatício local. De lá pra cá, surgiram disputas, Varginha ganhou protagonismo na OAB Estadual e Nacional, as lideranças da advocacia local perderam e ganharam nas muitas disputas que houveram. Mas a advocacia sempre ganhou e as disputas internas, que ainda existem, não desmerece a vitória que cada líder do direito conquista com seu trabalho. Neste mês de agosto, que se celebra o mês da advocacia, o presidente da OAB Varginha, Alexandre Prado e sua equipe preparam diversos eventos especiais para os advogados. Entrega do portal da transparência da entidade, diversas palestras com visita do presidente da OAB MG, Raimundo Cândido e finalizando com palestra do advogado Zacarias Piva, mais novo advogado a disputar a Prefeitura de Varginha. O resultado dos eventos não sabemos, mas, a expectativa e de “recomeço e reencontro”. Recomeço entre a OAB Varginha e a OAB Estadual, visto que após disputada eleição na OAB, a direção estadual da entidade precisa “olhar para frente e dar as mãos” a subseção de Varginha. Já a palestra de Zacarias Piva é um reencontro da classe com aqueles que merecem a valorização da entidade. Piva é um advogado local que tem galgado vitórias e desafios em nome da Justiça, principalmente fora dos tribunais, isso mostra que é preciso que a classe valorize mais suas raízes, seus líderes locais e sobretudo buscar a união. “Se Chalfun semeou na OAB Estadual, Alexandre Prado constrói na OAB local e Zacarias busca justiça fora do mundo jurídico” é um sinal que toda a classe junta, pode realizar e conquistar muito mais! A conferir.

Foco de investimentos

As articulações e conquistas focadas na região do aeroporto local mostram que a região terá alta valorização nos próximos anos. Nos últimos anos a região ganhou a cidade administrativa do UNIS, a duplicação da pista e trevo que facilitaram o acesso, o aeroporto recebeu investimentos e o Porto Seco tem ampliado o número de empresas atendidas. A Copasa prepara grandes investimentos para assegurar saneamento e abastecimento à região, o que mostra expectativas ainda não confessadas para a região, além da vinda de nova empresa aérea para atender Varginha, o que também indica novos investimentos e valorização a caminho. Quem tem imóveis na região, já sinaliza que a especulação imobiliária cresceu muito. Varginha já possui bairros próximos do aeroporto e não vai demorar para que a cidade “encoste no aeroporto”. Será que estes investimentos realizados e previstos não vão gerar um adensamento populacional e comercial que pode, no futuro, atrapalhar o crescimento e futuras ampliações do aeroporto? Será que as autoridades aeroportuárias, Porto Seco e o Plano Diretor da cidade estão atento a isso?

Perguntar não ofende

Oposição questiona porque o governo municipal, em plena pandemia quando a saúde é a prioridade e as escolas não funcionam, gasta uma pequena fortuna para concluir as obras paradas de uma escola no bairro Nova Varginha? Efeito eleição ou descompasso?

Mais uma eleição municipal em que o agronegócio café não tem “candidato próprio”. Será que a bandeira “café” esta perdendo peso político em Varginha ou os articuladores do agronegócio preferem “não ter um nome a ter que bancar um nome próprio”?

Homem forte da campanha de reeleição, Carlos Honório Ottoni (Honorinho), contabiliza os apoios recebidos e mensura também o tamanho que a oposição pode ter. Em suas contas, a reeleição será um “passeio no parque”. O clima de “já ganhou corresponde a verdade”?

Que Zacarias Piva (PSL) e Rogério Bueno (PSB) serão candidatos, isso todos sabem, mesmo que ainda não se aposte. A pergunta sem resposta é saber se Piva e Bueno têm chances de disputar juntos ou vão separados focando derrotar o mesmo adversário?

Covid-19 e a relação Varginha – BH

O Governo de Minas criou o Programa Minas Consciente que normatiza as ações e abertura da economia em todo o Estado com critérios técnicos para orientar os prefeitos quanto as ações de prevenção ao Covid-19. A criação do Programa Minas Consciente conseguiu reunir autoridades de saúde, Ministério Público, representantes dos setores produtivos, comércio, Justiça etc. A criação do programa foi uma importante conquista técnica e de orientação aos municípios, que não são obrigados a aderir! Cabe a cada cidade definir seus parâmetros, contudo, um programa que já tem o aval de autoridades de saúde, Ministério Público e com o aval da Justiça se torna mais seguro e eficiente. Varginha não aderiu ao programa, mas tem sido pressionada a entrar. Ainda mais depois que os casos de Covid-19 aumentaram na cidade e, ainda assim, a Prefeitura de Varginha amplia a abertura do comércio e funcionamento do Shopping Via Café. Nos bastidores, o governo municipal não quer submeter o comando da abertura comercial da cidade ao programa estadual Minas Consciente, para poder fazer os “ajustes e cuidados locais que a reeleição necessita, junto a muitos comerciantes que são da base de apoio do prefeito”. Por outro lado, o Ministério Público tem apertado o município para adotar decisões técnicas e regras gerais para todos. Mais que evitar uma denúncia desnecessária do MP neste momento, o governo quer a todo custo evitar ser responsabilizado publicamente pela perda de vidas em razão da pandemia. Uma única morte que possa ser creditada a abertura comercial sem critérios da Prefeitura de Varginha, pode levar o MP e a população a jogar nas costas de Vérdi o problema e isso acabaria com o projeto da reeleição, a oposição acompanha tudo com lupa. Sem falar que os municípios que estão adotando o Programa Minas Consciente estão recebendo atenção especial do Governo de Minas e naturalmente o relacionamento é maior o que traz aproximação política e administrativa entre governo estadual e municipal. A visita recente que Vérdi Melo fez a Zema em BH colocou um “mel na boca de ambos”. No passado  separados por diferenças políticas severas, hoje, o governo de Minas e de Varginha têm muito mais semelhanças que diferenças e ambos os governantes sabem que tem muito a ganhar na proximid ade.

Estão rolando os dados

Entre os vereadores que vão disputar a reeleição há muita ansiedade quanto as eleições de 2020. É esperada uma enorme mudança no Legislativo municipal. Nomes fortes como Leonardo Ciacci, Fernando Guedes, Zacarias Piva, Pastor Fausto não disputarão a reeleição. Somada à perda de Carlos Costa, temos que pelo menos um terço do Legislativo em 2021 será diferente. A expectativa é que cerca de 4 ou 5 nomes retornem em 2021, fazendo a disputa tomar contorno ainda mais ferrenho. Muitos dos vereadores que começaram 2017 com “promessas de amizade eterna”, hoje não suportam conviver em plenário e a tendência é que isso piore até as eleições. Se formos analisar que as eleições em novembro vão reduzir o tempo de “acerto e adaptação dos eleitos para a escolha da mesa diretora de 2021” é muito possível que, para chegar a consenso, o próximo presidente da Câmara seja algum novato em primeiro mandato. Afinal, os novatos além de serem maioria na nova composição esperado do Legislativo de 2021, também terão bem menos desgaste interno que os atuais vereadores que vierem a ser reeleitos.

Defeitos e qualidades

A coluna tem conversado com aliados políticos dos pré-candidatos já colocados e percebe que os adjetivos trocados entre eles tem se repetido. Ou seja, os defeitos e qualidades apontadas entre os candidatos que negociam aproximação confere com a percepção da coluna. Vejam os exemplos apontados. Zacarias Piva, inarredável da condição de candidato a prefeito e jamais a vice, não tem conversado diretamente com os demais possíveis adversários para construir pontes. O nome do PSL tem delegado tal missão a interlocutores do PSL e do Democratas, o que é um erro! O próprio candidato tem que ser o articulador junto a outros pré-candidatos. “ Um general não envia um sargento para negociar em seu nome com outro general”. Afinal isso é deselegante e pouco eficiente! Já o também prefeitável Rogério Bueno tem deixado sua articulação muito “subterrânea, a tal ponto que muitos acreditam que sua campanha esteja parada”. Claro que não está, mas anda a passos lentos. Isso não é bom para a campanha do PSB, pois mostra fraqueza. Vale ressaltar que o PSB é o partido que até o momento menos anuncia apoio a sua pré-candidatura, talvez esperando um apoio do PSD ou PT, que certamente não virá! Rogério Bueno precisa tentar buscar apoio em legendas como PSDB, PCdoB e MDB, que aparentemente mesmo tendo projetos próprios, podem render dividendos políticos, mesmo que pequenos. No caso do PSB, qualquer força é muito bem vinda pois o projeto inicial de Rogério Bueno não decolou como se espera. Já no PSDB, os tucanos não tinham qualquer experiência com candidaturas próprias, achavam que a saída de Vérdi Melo do ninho tucano fosse gerar campo fértil para novos nomes e que a consolidação de apoio popular e captação de estrutura política fosse fácil. Estão vendo que não é bem assim! Lançar candidato próprio depende mais de forças externas do que internas e não fica barato. A eleição majoritária em Varginha pode chegar a Hum milhão de reais, embora partidos pequenos consigam aparecer com bem menos que isso, mas sabidamente não são competitivos.

Defeitos e qualidades – 02

O PSDB e seu candidato a prefeito tem ainda um longo caminho a percorrer. A legenda já anunciou que pode adotar a estratégia de “fazer um sanduiche de pão com pão”, com a possibilidade de colocar dois tucanos na chapa, tendo em vista a dificuldade de conseguir apoio de outras legendas. O PSDB não cogita em público a possibilidade de ser vice de outra legenda, isso enfraqueceria o nome de Andersom Martins. Mas em reservado, as lideranças tucanas sabem que o PSDB teria vaga certa no PSB ou mesmo PSL, dependendo das negociações. Obviamente que partidos a esquerda como PCdoB e PT não cogitam alianças com os tucanos, mas é inegável que candidaturas “frágeis como a do PSDB e PCdoB” não podem se dar ao luxo de negar apoios. O MDB tem conversa com vários pré-candidatos como o PSL de Zacarias Piva, Vérdi Melo do Avante e Rogério Bueno do PSB. Após a perda do vereador Carlos Costa, o MDB perdeu um considerável número de votos para o Legislativo, ainda assim tem a expectativa de lançar chapa completa para a Câmara. Não será fácil para a legenda eleger representante na Câmara, pois o trabalho institucional do partido agora vai depender fundamentalmente dos candidatos a vereador, pois sem Carlos Costa não há mais um medalhão, mas também ouve uma grande perda de votos. Nos próximos dias o MDB deve resolver de que lado fica, vai focar no apoio aos candidatos do Legislativo e já negocia com a executiva estadual a estrutura necessária em Varginha. Vale ressaltar que Varginha tem campanha televisionada que é retransmitida a quase 200 municípios o que dá peso e importância ao pleito municipal. O candidato a reeleição é um caso a parte. Com palanque cheio e uma grande lista de “desejos a atender”, Vérdi Melo vai precisar ter serenidade e secretarias municipais em abundância se ganhar as eleições! O clima de “já ganhou” alegra mais os adversários da reeleição que os próprios governistas. No campo governista tem muita gente que “joga dos dois lados, pois acha que não terá espaço, razão pela qual, ninguém dos apoiadores da reeleição ignora os adversários”. Como dizia Magalhães Pinto “política é como núvem, está em constante movimento”. A conferir.

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
« ver todos
 
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento | Guia Comercial | Guia de Bares e Restaurantes | Guia de Hospedagem
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Quem Somos | Entre em Contato | Cadastre sua Empresa | Cadastre seu Evento | Central do Usuário | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2014 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)