Coluna | Momento Pet
Leonardo Massa Ribeiro
- Médico Veterinário CRMV-MG 12.645, graduado pela PUC/MG 2011.

- Pós-Graduado em Clinica Médica em Pequenos Animais (2013) e Clínica Cirúrgica de Pequenos Animais (2019).

- Professor do curso Auxiliar de Veterinário em Pequenos Animais desde 2013.

- Atua no atendimento em clínica veterinária na cidade de Varginha
Importância da castração de cadelas e gatas
18/07/2020

Com a preocupação constante com a saúde dos pet’s, um dos questionamentos que sempre recebemos é em relação à castração. Junto sempre vem as perguntas se a castração vai prejudicar a saúde e a vida do meu animal. E a resposta é NÃO! Os animais são seres que se reproduzem apenas no período fértil da fêmea, não sendo necessário um desejo sexual, apenas uma necessidade fisiológica. A castração, portanto, não prejudica a vida nem o bem estar desse animal.  

A castração em si, é a retirada do útero e ovários, impossibilitando então esse animal de reproduzir e de manter o ciclo sexual. Esse procedimento, também conhecido tecnicamente como “ovariosalpingohisterectomia”, deve ser feito mediante anestesia geral, ambiente cirúrgico e por profissional médico veterinário. 

Agora, pensando nos benefícios, precisamos conhecer o que a falta da castração pode trazer nos animais. Vamos ver algumas delas:

Comportamento

Durante o período fértil, a fêmea está apresentando diversas alterações hormonais. Essas alterações podem afetar as relações desses animais. Elas podem ficar mais agressivas ou mais dóceis, podem apresentar vocalização excessiva, altera consumo de alimento, local de urina, etc. Todas essas alterações da rotina, muitas vezes podem incomodar o proprietário, além de aumentar o estresse do animal. Outro inconveniente é impossibilitar passeios, pois os machos se sentem atraídos pelos feromônios femininos, podendo ocorrer inclusive brigas ou fugas. 

Pseudociese ou Gestação “Psicológica”

Na verdade o termo gestação psicológica é um termo popularmente conhecido, porém seria mais correto darmos o termo de gestação fisiológica. Esse período, com as diversas alterações hormonais que ocorrem na fêmea, um dos hormônios quando persistente (progesterona), pode trazer a impressão de gestação, já que o animal desenvolve as mamas, produz leite e altera seu comportamento. Essas alterações são heranças genéticas dos lobos, em que na vida selvagem, algumas fêmeas eram as reprodutoras e as outras fêmeas eram as responsáveis por cuidar das crias. As consequências dessa alteração são mamites, alterações comportamentais, agressividade e até infecções, em casos mais graves. E um animal, quando apresenta um caso desse, é possível apresentar novamente esses sintomas em todos os ciclos. 

Piometra

A piometra pode ser considerada a doença de maior risco pra uma cadela ou gata, que já passou dos 7 anos de vida e ainda não foi castrada, principalmente se esse animal fez ou faz o uso de algum método contraceptivo. A piometra é uma infecção que ocorre dentro do útero. Essa infecção é extremamente agressiva e leva uma sepse intensa, podendo levar a falência renal. Animais diagnosticados com piometra devem ser submetidos a uma castração de emergência, a fim de retirar a fonte de infecção e tratamentos intensos no controle das consequências da doença, com uso de antibióticos e podendo ser necessária ainda internação para cuidados mais intensos.

Tumores de Mama

A maioria dos tumores de mama em cães e gatos são hormônio-dependente. Com isso, estudos mostram que a castração precoce de fêmeas antes do primeiro cio reduzem em mais de 90% a chance desse animal desenvolver um tumor de mama na sua vida adulta. Além de que a castração faz parte do tratamento em animais que já apresentam algum nódulo, evitando que novos nódulos surjam. Vale ressaltar, que os tumores de mama em cães e gatos são de alto potencial metastático, o que reduzem consideravelmente as chances de sobrevida desse animal. 

Gestações indesejadas

Hoje o melhor método de controle populacional, principalmente de cães de rua é a castração. Muitos animais são abandonados e maltratados pela grande facilidade de reprodução desses animais. Pelo fato do ciclo sexual dos cães e gatos serem em média duas vezes ao ano e poderem gerar uma média de cinco animais por gestação, a quantidade de animais gerados pode ter crescimentos exponenciais, tornando impossível cuidar de tantos animais se medidas contraceptivas não forem tomadas. 

Mito

Um dito popular antigo e que não é verdade, é que só se deve castrar uma fêmea, depois de reproduzir ela pelo menos uma vez. Essa teoria não é verdade, não tem artigos científicos que expliquem e justifiquem, sendo então apenas um mito. 

Com todas essas consequências, ficaram claro os diversos benefícios que a castração irá trazer para o seu animal. Com ela trabalhamos com a chamada medicina preventiva e mostra o grande amor que você tem com seu animal. Lembrando que a castração pode curar totalmente da maioria dessas doenças, ou pelo menos controlar e diminuir os riscos. 

Portanto, procure seu médico veterinário de confiança e proteja o quanto antes o seu animal. 
 
Últimos artigos deste colunista
« ver todos
 
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento | Guia Comercial | Guia de Bares e Restaurantes | Guia de Hospedagem
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Quem Somos | Entre em Contato | Cadastre sua Empresa | Cadastre seu Evento | Central do Usuário | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2014 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)