Coluna | Fatos e Versões
Rodrigo Silva Fernandes
Advogado e articulista político do Jornal Gazeta de Varginha. Escreve todas as quartas e sextas.
Desprestígio e despreparo; Mundo digital; Não é amigo de Criança; Pescando no aquário
08/07/2020

Desprestígio e despreparo

A Câmara de Vereadores de Varginha pode estar com princípio de grandeza, pode não valorizar os empresários e a economia local, pode também desconhecer os limites da cidade ou simplesmente achar que o dinheiro público é capim! Estas são algumas das possibilidades para justificar aquele poder público municipal a utilizar a gigantesca multinacional Instagran para a publicidade do Legislativo municipal. O recurso pode ser bem mais caro e chegar a milhões de cidadãos que não são de Varginha ou nem mesmo moram aqui, mas deve atender bem os edis que tenham sintomas de grandeza ou desprezo com o recurso público. Vale dizer, ainda, que Varginha possui diversos outros órgãos de comunicação digital que cobrem a cidade e são mais baratos e eficientes. São dezenas de rádios, jornais, revistas, portais, blogs e sites locais etc. Empresários que consomem, geram impostos e renda na cidade. Enquanto que a gigantesca Instagran não paga diversos dos impostos e taxas que o sofrido empresário brasileiro e gera menos empregos diretos no Brasil que muitos dos portais ou gráficas nacionais. Mas como o dinheiro “pertence a viúva” por certo quem aprovou o gasto deve achar que a economia local não tem espaço e valor nos planos megalomaníacos do Legislativo municipal.

Preso sim, calado jamais!

O polêmico Juliano Rodrigues continua sua epopeia ofensiva a diversas instituições, personalidades e autoridades locais e regionais. Detido em casa por uma medida judicial (prisão domiciliar), o raivoso cidadão costuma gravar lives pelas redes sociais onde vociferando palavrões gosta de ofender o Judiciário e o Ministério Público, citando nominalmente seus integrantes. A “cruzada (nada) santa” de Rodrigues começou há anos, depois de ser preso pela Polícia Federal, quando atacava o deputado federal Dimas Fabiano (PP), voltando depois seu “canhão de ofensas” para vereadores, o Executivo municipal e seus integrantes e, agora , por fim, o Judiciário. Em suas gravações pela internet, que são assistidas e compartilhadas aos milhares de pessoas, Rodrigues, que estaria em casa supostamente com sintomas do Covid-19, destaca que não vai se calar e que pretende acompanhar de perto as eleições municipais. Entre ilegalidades, ofensas, palavrões e loucuras, Juliano Rodrigues conseguiu provar que “um louco corajoso” pode não conseguir parar o “sistema contaminado” que gerencia os poderes estabelecidos no país, mas que consegue fazer “corar de vergonha” muitas das autoridades alvo de seus xingamentos sem filtro. Muitos dos alvos sumiram dos holofotes e todos os citados não comentam as sandices do “falador das redes sociais”. A conferir!    

Mundo digital

Falando do mundo digital e os revezes provocados pela inclusão do digital nas eleições, é claro que nenhum dos supostos candidatos em Varginha tem preparação para gerir uma campanha eleitoral digital. Embora todos os candidatos tenham ferramentas como Whatsapp, Facebook etc, são poucos que possuem bancos de dados para disparos de e-mails ou mesmo assessoria profissional para gerenciar contas de e-mails, redes sociais e responder o eleitor. Um dos candidatos que começa a investir nisso é o prefeito Vérdi Melo! Embora seja considerado um político “das antigas”, o chefe do Executivo se aventura na “modernidade” e tenta manter atualizada sua rede social com postagem de fotos e textos de obras e ações que realiza na cidade. Contudo o político peca por não ter assessoria profissional para responder indagações! Não é raro ver “tretas, cobranças e bate boca” em suas redes sociais entre apoiadores e críticos, além do próprio político entrando em conversas ásperas com internautas. Vérdi Melo possui um grande banco de dados local abastecido desde a época em que estava no Legislativo, por certo deve ter ampliado muito as informações depois que chegou ao Executivo. Mas de nada adianta ter informação se não possui habilidade para utilizar! Outro que também possui um grande banco de dados digitais voltado para a política é o chefe de gabinete Leandro Acayaba, que embora esteja sumido dos holofotes, tenta se manter articulado nas sombras da política. 

Não é amigo de Criança

A Prefeitura de Varginha tem focado na divulgação de notícias boas, premiações e ações reconhecidas do Executivo municipal. Uma clara campanha em prol da reeleição. Contudo, cabe a imprensa a investigação do que é verdade nas divulgações oficiais, bem como, investigar os quesitos em que Varginha regrediu ao longo dos anos. Um ponto interessante é que a Prefeitura de Varginha, na gestão 2017-2020, não conseguiu merecer o prêmio no Programa Prefeito Amigo da Criança, por ações que valorizem as crianças e adolescentes, oferecido pela Fundação Abrinq. O reconhecimento nacional dado pela Fundação Abrinq, destaca prefeituras que realizam ações de proteção e valorização a crianças e adolescentes, com investimentos em educação, capacitação e proteção dos jovens. Varginha recebeu este prêmio em 2004 o que foi muito comemorado. No Sul de Minas, as cidades de Poços de Caldas, Machado e Lavras ganharam o Prêmio Prefeito Amigo da Criança. Vale destacar que Poços de Caldas e Lavras concorrem diretamente com Varginha em muitas áreas.

Pescando no aquário

O deputado federal Charles Evangelista (PSL) passou por Varginha nos últimos dias onde fez um périplo pelo Sul de Minas. O parlamentar quer ampliar sua base de apoio na região e utiliza para isso a estrutura do PSL, partido hoje que tem um dos maiores fundos eleitorais e tempo de rádio e TV do Brasil. Evangelista é responsável pelo lançamento da candidatura majoritária municipal do PSL em Varginha, que tem como nome o vereador Zacarias Piva. Na visita que fez a Varginha o deputado federal lançou oficialmente o nome de Piva, mas deixaram em aberto o nome de vice na chapa, a espera de algum partido para fortalecer a chapa do PSL. O Democratas é atualmente o maior partido na chapa do PSL e pode dar o nome de vice caso nenhum apoio chegue para Piva até o fechamento das chapas junto a Justiça Eleitoral. Aliás, o nome do médico Vismário Camargos para vice de Piva pode ser a única chance do Democratas permanecer no apoio a Piva, visto que algumas articulações já começam a ser construídas em Brasília para tomar o Democratas de Piva, desidratando ainda mais sua arrancada que começou forte mas perdeu o gás. Um nome que tomou corpo na articulação de Charles Evangelista quando esteve na cidade é o do reitor Stefano Gazzola, nome respeitado da Educação no Estado e que possui grande aderência política interna na cidade. Stefano Gazzola tem ligações com lideranças de várias partidos e estaria “contrariado” com as últimas decisões do atual prefeito, o qual tem dado apoio! Charles Evangelista esteve com Stefano Gazzola e conversaram muito sobre política. Zacarias Piva participou do encontro e também já vinha “cercando” Gazzola para um entendimento político.

Pescando no aquário - 02

Embora tenha sido “gentil na negativa” de uma composição com o PSL de Piva, Gazzola não se incomodou com as “conjecturas” que o apontavam como suposto vice de Piva na disputa municipal, algo impossível de ocorrer! Aliás não é a primeira vez que Gazzola é apontado como membro de chapa majoritária nas eleições municipais deste ano. No PRTB, o nome do publicitário Ricardo Sappi de Paula tem sido indicado como candidato a prefeito em 2020, tendo como suposto vice o reitor Stefano Gazzola. Claro que a notícia é mais uma das “fake news”, construídas para testar nomes e provocar ciúmes e movimentos políticos para acomodar as negociações em andamento. É desnecessário falar que a chapa tendo Piva x Gazzola ou Sappi x Gazzola não vão ocorrer, mas informações assim mostram duas coisas importantes. A primeira delas é que Stefano Gazzola é um nome agregador e cobiçado. E a segunda informação e mais importante é que o reitor está mesmo descontente com o caminho de Vérdi Melo na reeleição e pode “cruzar os braços”, caso seu descontentamento não for reparado. Outro nome de destaque que ficou descontente com o caminho das articulações municipais é o industrial Sebastião Rogério Teixeira, do MDB. O empresário tem proximidade com o atual prefeito, com os vereadores Leonardo Ciacci e Zacarias Piva, bem como com o ex-vereador Rogério Bueno, ambos com nomes cogitados para o Executivo municipal. Sebastião Rogério teria sido sondado pelo atual prefeito para ocupar a vaga de vice, o que rapidamente caiu no ouvido de Ciacci, e ajudou para que o vereador do PP “descesse do salto” e aceitasse a vice de Vérdi. Ficou no ar se Vérdi Melo queria mesmo Sebastião Rogério para vice, ou apenas usá-lo para ciúmes em Ciacci. De qualquer forma, o “namoro prometido e não consumado deixou arrestas com o emedebista”.

“Salto alto”, “já ganhou” e “Sentimentos primitivos”

Como disse a coluna, a definição da chapa governista é o primeiro divisor de águas da campanha municipal e não o último! Mas parece que os articuladores do atual prefeito já estão subindo no salto e pregando o “já ganhou”, desconhecendo os mistérios da política! O segundo momento da política local é a definição da chapa de oposição, no caso, saber se Geisa Teixeira será ou não candidata. Geisa é a primeira colocada nas pesquisas, mesmo sem fazer campanha ou tendo caneta na mão como vem fazendo o candidato a reeleição. Depois de definida a chapa da oposição partidos como PSD, PSB, MDB, PSDB etc terão mais claros os caminhos a seguir! Até lá, a tática arrogante do governo não ajuda para crescimento do apoio a reeleição, pelo contrário. A forma utilizada para fechar a chapa governista trouxe mais arestas que apoio a Vérdi Melo. Depois de procurada por um ex-ministro e medalhão petista, Geisa Teixeira voltou a Varginha e já é vista nas ruas. A petistas que juram já terem convencido a ex-primeira dama de Mauro Teixeira a disputar e aguardam a definição de recursos do PT para começar a campanha. O PT teria foco em dois partidos para dobradinha PSD ou MDB, ambos com nomes e apoios que muito ajudariam. No MDB, o vereador Carlos Costa tem ótimo relacionamento com Geisa. Já no PSD, o deputado federal Diego Andrade, não nega que se sentiria “mais confortável” que no apoio a reeleição de Vérdi, que já tem o apoio do deputado federal Dimas Fabiano. Mas a “mágoa petista” não está na dificuldade de construir a candidatura própria municipal depois de tudo que o partido já conquistou e perdeu na cidade, mas sim, na “distancia enorme” entre o PT e o PSB que no passado eram “companheiros” e hoje a candidatura de Rogério Bueno “soaria como ataque ao PT”, antigo partido de Bueno. No PSB é clara a decisão de não se aproximar do PT, já entre nomes graduados do PT municipal, é clara a definição de que, nos bastidores, os petistas menos radicais já estão todos fechados com Rogério Bueno, que nem mesmo conseguiu fechar sua chapa ainda, mas já provoca “sentimentos primitivos” em outras legendas, começando pelo PT, sua antiga casa por tantos anos.

O plantador de discórdias

Em meio as negociações políticas de Varginha com foco nas eleições de 2020 uma das principais habilidades, que está cada dia mais difícil de encontrar, e a construção de soluções sem causar danos! A política é um mundo de vaidades e muitas vezes uma palavra errada pode causar danos e arranhar egos de tal forma que custa uma inimizade eterna. Claro que tem pessoa que pelo bom coração perdoa rápido, ou por não ter vergonha na cara, gosta da “suruba eleitoral” e não liga para as trairagens do momento. Porem é fato que alguns articuladores estão mesmo impossíveis fazendo suas traquinagens, as vezes mesmo sem o conhecimento do chefe! Um dos mais ativos nas movimentações subterrâneas é o secretário de governo Carlos Honório Ottoni Junior (Honorinho). O secretário já passou por vários partidos, vários cargos de governo e oposição e entre “ofensas e ofendidos” não há grupo político local que nunca tenha “brigado e beijado” o frenético atual secretário de Governo. Especialista em arrumar confusão e plantar discórdia, Honorinho é um dos “homens fortes” do governo Vérdi e, perigosamente, um dos que o prefeito mais ouve quando define temas importantes! Talvez por isso a dobradinha fechada por Vérdi com o PP tenha rendido mais reclamações que comemorações. Alguns dizem que Honorinho é mesmo assim! Que os fins justificariam os meios, ou que vale a pena tudo para fazer a reeleição e ganhar e continuar como “homem forte” no Executivo municipal. Mas há ainda uma possibilidade mais maquiavélica que poderia explicar tamanha determinação que justifique passar em cima de tudo e todos: ter a caneta na mão por mandato e não por nomeação! Honorinho nunca escondeu que deseja ser, um dia, prefeito de Varginha, mesmo não tendo popularidade nem voto para isso! Ademais, se assim fosse, teria que esperar mais quatro anos para uma eventual candidatura a prefeito. Porem, uma poderosa cadeira eletiva está vaga deste que Dilzon Melo caiu do “olimpo Legislativo na Capital Mineira”.  Será que a fome de Honorinho pela reeleição de Vérdi, esconde um sonho de poder ainda maior em 2022?

Perguntar não ofende

O PSDB vai mesmo lançar Anderson Martins a prefeito, custe o que custar, ou viu que não tem recursos e apoios suficientes para não passar vergonha nas urnas? Será que o PSDB terá candidato?

Qual a influência dos deputados federais e estaduais nas campanhas municipais de 2020? Os candidatos vão apresentar seus “padrinhos políticos” aos eleitores ou vão esconder seus parceiros?

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
« ver todos
 
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento | Guia Comercial | Guia de Bares e Restaurantes | Guia de Hospedagem
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Quem Somos | Entre em Contato | Cadastre sua Empresa | Cadastre seu Evento | Central do Usuário | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2014 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)