Coluna | Fatos e Versões
Rodrigo Silva Fernandes
Advogado e articulista político do Jornal Gazeta de Varginha. Escreve todas as quartas e sextas.
Prestação de contas; Pré-candidatos; Hospital de campanha; Perdendo o gás
24/06/2020

Prestação de contas

Termina dia 30 de junho, final deste mês, o prazo para que todas as legendas legalmente constituídas em Varginha prestem contas junto a Justiça Eleitoral. A prestação das informações e atualização dos cadastros eleitorais das lideranças políticas e dos partidos é fundamental para as eleições de 2020. A Justiça Eleitoral está atenta a movimentação financeira dos partidos, ainda mais depois da instituição do bilionário fundo eleitoral. Em Varginha poucos partidos estão 100% em todos os quesitos, mesmo porque, não é fácil atender toda a legislação e fiscalização da Justiça e alguns partidos nem mesmo possuem renda para manter advogado/contador para tais fins burocráticos. A coluna mantém atenção constante as informações prestadas pelos partidos, tais informações são públicas e deveriam ser merecedoras da atenção do eleitorado, e principalmente dos candidatos a vereador. Afinal, muitos dos candidatos das últimas eleições se viram complicados na Justiça Eleitoral em razão da falta de atenção e apoio dos partidos no município. A responsabilização de muitas questões é pessoal. Ou seja, o partido deixa de cumprir determinada norma, regulamentação, prestação de contas etc, e o candidato é quem responde depois. Trocando em miúdos, uma boa chapa de vereadores precisa, sobretudo, ter um partido organizado e responsável perante a Justiça Eleitoral, sob pena dos candidatos depois responderem processos, serem condenados a multas ou mesmo não tomarem posse caso exista alguma irregularidade. É preciso ficar atento!

Tecnologia e prestação de serviço

A TV Princesa vai transmitir aulas da rede municipal de ensino em Varginha. A medida é semelhante a ação do governo estadual para minimizar os dados do isolamento provocado pela pandemia aos alunos da rede pública de educação. A medida é eficaz e contribui para a manutenção do aprendizado dos alunos e também dos muitos cidadãos que acompanham a TV Princesa. Na verdade, a Prefeitura de Varginha possui um grupo midiático poderoso na cidade, composto por TV, rádio, jornal e portal na internet, todavia, toda esta estrutura, que aliás custa caro, é pouco utilizada pelo Executivo municipal. O governo conversa pouco com a sociedade e o mesmo vale para a Câmara de Vereadores, que também possui canais de comunicação com o cidadão, mas são pouco explorados. Vejam, por exemplo, que não há sintonia entre os veículos de comunicação da rede pública, cada qual faz sua programação e, muitas vezes, concorrência um com outro. Além disso, há pouco espaço para cultura, arte, empreendedorismo etc e participação da população local. Não se vê uma valorização e investimento destes veículos de comunicação como deveria. Um dos pré-candidatos a prefeito nas eleições de 2020 é o funcionário de carreira da TV Princesa, Jonas Loureiro, filiado ao PCdoB, o pré-candidato certamente vai defender a maior valorização da estrutura de mídia do governo, bem como a todo funcionalismo. A conferir!

Pré-candidatos

O MDB de Varginha é um dos poucos partidos em que a costura política para lançamentos de pré-candidatos está discreta, o que não significa que não existam pré-candidatos sendo preparados na agremiação. O MDB é a terceira maior legenda do Brasil, com destacado número de deputados e líder no número de prefeitos em Minas Gerais. Além disso, possui grande volume em recurso junto ao Fundo Partidário o que permite o lançamento de candidato a prefeito ou vice. Sem falar no tempo gratuito de rádio e televisão da legenda, que também é o terceiro maior. O partido possui nomes conhecidos como o vereador e radialista Carlos Costa, vereador mais votado nas últimas eleições. Carlos Costa mantém contatos com vários pré-candidatos e não tem nenhuma vedação de atuação ou coligação na legenda. Está liberado para conversar com quem quiser! Mas Carlos Costa não é ingênuo, sabe que tem uma reeleição garantida, somente trocará o Legislativo pelo Executivo se tiver um projeto estruturado. Também muito comentado no MDB e liberado para a construção de chapas está o empresário Sebastião Rogério Teixeira, industrial respeitado em Minas. Sebastião Rogério estava como presidente regional da Federação das Indústrias de Minas Gerais – FIEMG, posto que deixou recentemente para ficar liberado para composições eleitorais. Caso venha a compor chapa pelo MDB, Sebastião Rogério leva consigo o apoio de boa parte do setor produtivo local, além de sua experiência como ex-secretário de Obras e presidente do Sinduscon Lagos. O MDB não definiu sua estratégia eleitoral neste ano, além dos 22 candidatos a vereador, a legenda vai continuar conversando para consolidar apoio aos candidatos ao Legislativo e aguardar para saber se estará na chapa majoritária! A conferir!

Perguntar não ofende

Quanto custa aos cofres públicos municipais os títulos de cidadão honorário e demais homenagens “bajulatórias”, realizadas na Câmara Municipal com objetivo certo de conseguir apoio eleitoral neste ano? Quais são os critérios para a definição destas homenagens?

O que sai primeiro, o nome do vice de Vérdi Melo ou a prisão do polêmico Juliano Rodrigues? A diferença é que a notícia da escolha do vice vai agradar a poucos, já uma possível prisão de Rodrigues pode ser comemorada em Varginha, Belo Horizonte e Brasília!

Pessoas físicas, proprietárias de empresas fornecedoras do Executivo e Legislativo municipal, poderiam ser doadoras das campanhas de reeleição de vereadores e do prefeito, sem nenhum “dano moral” a imagem dos candidatos? Ou isso ficaria feio demais?

Os servidores públicos municipais já pacificaram a questão envolvendo a construção da nababesca sede do INPREV? Será que os servidores terão candidatos para defender seus interesses no próximo mandato? E o Sindicato dos Servidores terá candidato oficial?

Pesquisas e levantamentos

O mundo político está mesmo repleto de “fake news” que vão prejudicar muito a atuação dos líderes políticos locais. Ocorre que são diversas as “pesquisas falsas” conduzidas por “curiosos e interessados” na cidade. A maioria delas sem nenhum nexo ou critério técnico. Muitos criam sites na internet, redes sociais, links e grupos de Watshapp para conversar com pessoas de um mesmo meio a fim de fazerem “levantamentos de informação” a fim de beneficiar ou prejudicar nomes da política local. Certamente que a Justiça Eleitoral não pode agir, ainda, mas já esta atenta aos muitas manifestações. Principalmente no meio digital, onde multiplicam informações, teorias e xingamentos nada republicanos. É certo que qualquer pesquisa realizada em Varginha para fins eleitorais precisa ser antes registrada na Justiça Eleitoral. Até aqui, não tivemos nenhuma pesquisa de destaque registrada, mas já existem vários levantamentos internos dos partidos. O meio digital facilitou e barateou os custos de saber como uma comunidade pensa a respeito de alguns temas e pessoas, contudo, não é qualquer pessoa ou empresa que sabe como parametrizar e obedecer as regras técnicas para dar resultados corretos. Aliás, neste meio o que mais temos são “curiosos espertos”, que veem no desconhecimento da massa uma forma de “travestir de verdade uma mentira construída entre quatro paredes”. E parece que alguns ainda conseguem sucesso, pelo menos, até que as urnas sejam abertas e as ilusões digitais sejam desfeitas!

Hospital de campanha

O Hospital de campanha montado em Varginha para dar apoio a rede de saúde pública é sem dúvida uma grande ajuda para os possíveis doentes da região. A estrutura já foi inaugurada e conta com 46 novos leitos sendo 9 de Unidade de Terapia Intensiva – UTI. Certamente que o desejo é para que tal estrutura não seja toda demandada e que tenhamos poucos doentes na cidade. Em comparação com outras cidades do Brasil, Varginha possui poucos infectados, porém o cuidado não pode baixar! As autoridades de saúde local, que concordaram com a flexibilização na abertura do comércio, já começam a relaxar na fiscalização da comunidade. Pessoas sem máscaras ou usando irregularmente a proteção é coisa comum no centro comercial de Varginha e nos bairros. A limpeza da cidade já voltou a ficar precária em algumas regiões e o risco de aumento no contágio é recorrente em Varginha. O prefeito Verdi Melo precisa ficar atento! Uma eventual onda de mortes na cidade vai cair como bomba na reeleição esperada pelo político. A fiscalização por parte das autoridades públicas depende muito da determinação do prefeito e seu rigor com as orientações técnicas médicas que precisam ser cumpridas. Todavia, é a população que precisa ser mesmo ser convencida da sua importância e da gravidade do momento que vivemos. Não se vê campanhas de conscientização promovidas pela Prefeitura de Varginha, mesmo este tipo de divulgação estando permitida pela Justiça Eleitoral e Tribunal de Contas, mesmo na proximidade das eleições, por tratar-se de momento atípico vivido na pandemia inesperada. Mas se o resultado final da pandemia depende muito da sociedade, alguns poucos bons frutos desta mobilização podem depender da força política do prefeito de Varginha. Me refiro a grande estrutura, recursos e materiais que estão sendo mobilizados contra a Covid-19, que esperamos estar controlada até o final do ano. Será que a estrutura de 46 leitos e 9 caríssimos e importantes leitos de UTI serão desmontados e desativados no futuro ou poderão, por exemplo, serem integrados ao Hospital Bom Pastor em Varginha? Já pensaram nisso?

Perdendo o gás

A campanha do pré-candidato a prefeito Zacarias Piva parece estar perdendo o gás! Essa e a percepção de alguns líderes políticos que chegaram a se reunir com o vereador do PSL. O deputado federal Charles Evangelista, novo “padrinho de Piva” neste desafio eleitoral parece não ter dado a “certeza a base” de que vai ter investimento na campanha. Como sabemos, o PSL é o partido com a maior parte do Fundo Eleitoral e, se quiser, tem condições de bancar Piva e seu grupo de pré-candidatos a vereador em 2020! Mas, será que o PSL quer? Essa é a questão que tem intrigado caciques que conversam com Piva. Lado outro, a campanha de reeleição de Vérdi Melo também não tem aceno de recursos por parte do Avante, partido do prefeito, mas existem muitas “expectativas sobre entusiastas da reeleição, o que é natural”! No campo da esquerda, a pré-candidatura do PCdoB vai ocorrer como sempre, minguada e sem recursos, mas nem por isso sem esforço voluntário da militância. Somente o Partido dos Trabalhadores – PT, é quem “esconde o jogo” sem dizer se “estoura uma bomba” nas eleições com a inclusão de Geisa Teixeira na disputa municipal, ou se manda um “track de São João” com o lançamento de outro nome caseiro do diretório municipal para a disputa! Talvez a maioria dos partidos esteja mesmo “cautelosa” tendo em vista a falta de recursos claros por parte do comando das legendas, seja um indicativo de que, mesmo com o bilionário fundo partidário, a definição política dos recursos pelas legendas mesmo que os nomes locais não tem expressão junto as executivas partidárias as quais estão ligadas. A conferir!

Cultura é vida, mas é também são muitos votos

Dezenas de músicos de Varginha, liderados pelo empreendedor cultural Barry Charles Silva Sobrinho, realizaram um evento por meio de live na internet onde diversos artistas se apresentaram e arrecadaram recursos e apoio ao setor. A apresentação contou com apoio de instituições como o UNIS e empresas como a Mellita e Jornal Gazeta de Varginha, bem como outras empresas e órgãos de imprensa local. O setor cultural é um dos que mais sofre com a pandemia, tendo em vista que as apresentações públicas, shows, teatro e demais espetáculos foram interrompidos. Muitos artistas estão vivendo da doação de amigos e empresas ligadas ao setor. Neste contexto, nomes conhecidos do entretenimento local como Barry, Vanderson Lopes, Jamaica e outros organizaram a “live solidária” que foi um sucesso de público tendo chegado a milhares de pessoas que acompanharam ao vivo pelo youtube ou mesmo por meio de links enviados e replicados aos milhares horas a realização do evento. Passado o sucesso, a classe artística de Varginha viu que a união de todos é a principal arma para enfrentar a pandemia e manter o setor ativo durante a pandemia. Aqueles que não se unirem podem não conseguir manter o ofício até o final do isolamento! Mas também foi uma forma de chamar a atenção para o mundo político, que havia esquecido do setor cultural de Varginha. Após o sucesso da live solidária, diversos vereadores e pré-candidatos a vereador se aproximaram dos líderes do movimento cultural a fim de “tentar capitalizar apoios e votos”. Mas o setor é diversificado e polarizado, tendo muitos do meio cultural e do entretenimento que devem disputar vaga no Legislativo em 2020. Certamente que, do tempo difícil que vivemos com a pandemia do Covid-19, algumas lições vieram para melhorar a vida de todos no “novo normal que teremos depois”! No caso do setor cultural, os músicos, promotores de espetáculos, cantores e empresários ligados a área estão vendo que não há inimigos ou adversários no setor, todos são interdependentes e precisam se unir nas ações e defesa do setor! Quem sabe agora, a Cultura e a Arte em Varginha tenha a sorte de escolher legítimos representantes do setor na cidade!

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
« ver todos
 
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento | Guia Comercial | Guia de Bares e Restaurantes | Guia de Hospedagem
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Quem Somos | Entre em Contato | Cadastre sua Empresa | Cadastre seu Evento | Central do Usuário | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2014 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)