Coluna | Fatos e Versões
Rodrigo Silva Fernandes
Advogado e articulista político do Jornal Gazeta de Varginha. Escreve todas as quartas e sextas.
Preparação para 2020; Desgaste político e derrota municipal
28/11/2019

 Varginhense lança documentário produzido na Amazônia

Embasado em dados científicos, o jornalista e ambientalista Diego Gazola percorreu durante duas semanas mais de três mil quilômetros entre o Mato Grosso e o Pará. A intenção foi interagir em tempo real com os seguidores do Reality Nascentes da Crise e disponibilizar informações sobre as queimadas e a expansão da agropecuária na região de transição entre o Cerrado e a Amazônia.  A sexta etapa do projeto teve início em 18 de setembro com um voo de São Paulo para Cuiabá. A produção passou também pelas cidades de Nobres, Sorriso, Sinop, Peixoto de Azevedo, Novo Progresso e Itaituba. O documentário ilustra de forma visual, o que a ciência, em geral, apresenta por meio de textos e gráficos. Os filmes das etapas anteriores assim como todos os detalhes sobre o Nascentes da Crise estão disponíveis no site www.nascentesdacrise.com.br

Preparação para 2020

O MDB estadual promove, por meio da Fundação Ulisses Guimarães, dia 09 de dezembro o Encontro de Lideranças do MDB de Minas Gerais. O evento vai debater a formação das chapas majoritárias e proporcionais para a disputa municipal de 2020, além da Lei Eleitoral, Registro de candidaturas, Propaganda eleitoral, Prestação de Contas e Campanha Digital. O encontro acontece na Assembleia Legislativa de Minas Gerais em Belo Horizonte e será conduzido pelo presidente do MDB estadual e deputado federal Newton Cardoso Junior. Em Varginha o MDB tem realizado encontros municipais com a militância para esclarecer sua base das mudanças eleitorais e mobilização dos filiados para selecionar candidatos a vereador, vice-prefeito e prefeito. O MDB de Varginha elegeu o vereador Carlos Costa Filho como o mais votado nas eleições de 2016, além disso, possui dois nomes no primeiro escalão do Executivo municipal Luiz Fernando Alfredo e Barry Charles Sobrinho. Com as mudanças na legislação eleitoral e fim das coligações, os partidos deverão disputar as eleições proporcionais de forma individual com o fim de alcançar o coeficiente eleitoral e conseguir eleger representantes no Legislativo. O objetivo do MDB local é lançar, já nas eleições de 2020, chapa completa de vereadores (cada partido em Varginha por lançar até 24 candidatos), bem como também lançar nomes para candidato a prefeito e vice. O vereador Carlos Costa é o nome mais lembrado pela legenda e aparece em destaque nos últimos levantamen tos eleitorais realizados entre os eleitores.  

Comandante sem experiência para um mar revolto

Zilda Silva ou Celso Ávila, seja quem ganhar a disputa interna para presidir a Câmara de Vereadores de Varginha no ano eleitoral de 2020, teremos um “marinheiro de primeira viagem” no comando do Legislativo! Ambos estão em primeiro mandato e levam para o Legislativo modos diferentes de atuar e certamente terão atuações diferentes dos demais presidentes da Câmara que passaram pelo posto. De atuação discreta, Zilda Silva (PSDB) tem pautado seu mandato mais com ações de bastidores. Mesmo acanhada para a vida política, Zilda possui ótima interlocução com o Executivo municipal, muito em razão de sua proximidade com o vice-prefeito Vérdi Melo, ex-tucano e um dos principais “padrinhos da candidatura de Zilda”. A edil é uma das mais leais ao governo nas votações da Câmara, embora tenha contrariedades a alguns pontos da gestão do prefeito Antônio Silva, sua insatisfação nunca foi expressada em reclamações públicas ou votos contrários ou retaliações em votação. A vereadora não disse publicamente quais as principais propostas que deseja implantar caso seja eleita presidente da Câmara por seus colegas de plenário. Nos bastidores, despontam outros “padrinhos da candidatura de Zilda, como o vereador Zacarias Piva (PP)”, que, juntamente com Vérdi Melo, seria muito prestigiado numa eventual gestão de Zilda Silva na presidência da Câmara. Sabe-se que muitos dos vereadores preocupam com os “cargos de confiança que indicam para compor os quadros do Legislativo”. Tais cargos são negociados entre os edis, mas é a Mesa Diretora da Câmara, por meio do presidente quem nomeia todos os cargos de confiança. Pela “apalavrada corrente nos bastidores do Legislativo”, uma eventual gestão dela não teria mudança de nomes dentre estes cobiçados cargos de confiança, talvez nenhuma mudança!

Comandante sem experiência para um mar revolto – 02

Já o vereador Celso Ávila (PSB), em tese, foi eleito pela oposição, muito embora tenha boa entrada no Executivo municipal e votou com o governo na maioria dos projetos. O edil tem sido prestigiado pelo governo em muitos dos seus pedidos, contudo mostra certa independência na constante cobrança e questionamento de ações do Executivo. O edil delegado Celso Ávila foi “trabalhado pela oposição para engordar a resistência ao governo no início da gestão”, contudo, sua atuação serena e legalista construíram seu posicionamento confiável e independente nas votações, traduzindo em miúdos, “Ávila não é vassalo do governo, mas também não é inimigo da gestão Antônio Silva”. A candidatura de Celso Ávila ao comando da Câmara é muito mais resultado de uma “insatisfação interna do que externa”. O edil e alguns dos seus apoiadores, muitos deles do “baixo clero”, ficaram insatisfeitos da forma como foi “conduzida a criação da chapa encabeçada por Zilda Silva”. Ao contrário de Zilda Silva, o vereador Celso Ávila já tornou pública sua proposta de atuação, caso seja eleito presidente da Câmara para o ano eleitoral de 2020. O edil propõe protagonizar diálogo permanente e independente entre os poderes, inclusive Ministério Público, transparência no trato com os servidores públicos (incluído ai cargos de confiança), entre outras propostas.

Comandante sem experiência para um mar revolto – 03

Três propostas da chapa 02, encabeçada por Celso Ávila tem profundo significado na atuação do Legislativo. A primeira delas propõe “neutralização dos conflitos internos com denuncismo ao Ministério Público”. Atualmente, nos bastidores do Legislativo o ambiente instável com denúncias sem fundamento têm colocado os vereadores em certa vulnerabilidade frente ao MP que, sabemos, “denuncia primeiro e conversa depois”! A maior proximidade do comando do Legislativo com o Ministério Público pode ajudar a desfazer impressões equivocadas, bem como, trazer o MP para apoio a cobranças justas do Legislativo, inclusive sobre temas de responsabilidade do Executivo municipal e estadual. Outra proposta de Celso Ávila é capacitar o Legislativo para, “nos projetos que exijam parecer técnico, contratação de profissionais capacitados e independentes para auxiliar os vereadores nas decisões”. Atualmente tais contratações são possíveis, contudo muito burocráticas e raras, sendo deferidas apenas em situações esporádicas ou para vereadores “amigos da mesa”. Celso Ávila quer tornar este trabalho mais fácil e transparente. Por fim, mas não menos importante, Ávila propõe estruturar os gabinetes dos edis, permitindo que cada vereador indique sua secretária. A medida parece simples, mas abriria porta para que, não apenas secretárias, mas todos os cargos de confiança da Câmara de Vereadores de Varginha (dezenas de cargos) possam realmente ser nomeados e a atuação avaliada de forma aberta, transparente o que seria o fim de uma “caixa preta” antiga do Legislativo.

Comandante sem experiência para um mar revolto – 04

No caso dos muitos cargos de confiança existentes no Legislativo municipal, a coluna destaca que muitos deles já foram nomeados há anos e permanecem na casa sem uma criteriosa avaliação do trabalho prestado ou mesmo eficiência e interesse da instituição na permanência do nomeado. Além disso, é claro a diferenciação no “atendimento” de alguns dos contemplados com cargos, visto que a “gratidão política” vai para quem “nomeou e garante a permanência no posto, o que gera diferenciação na atuação do nomeado aos 15 vereadores da casa”. Ademais, é esperado que as nomeações sejam discutidas e avaliadas por todos os vereadores e que sejam feitas avaliações de desempenho por todos os escolhidos. A vereadora Zilda Silva não divulgou nenhuma proposta de atuação para uma eventual gestão no comando da Câmara, contudo, a coluna gostaria de conversar com a tucana para saber sobre suas propostas, porém, não está programado nenhum debate ou coletiva de imprensa para que as chapas apresentem seus projetos. A eleição da nova Mesa diretora da Câmara de Vereadores de Varginha acontece na reunião do dia 18 de dezembro, no plenário do Legislativo. A Chapa 01 é composta por Zilda Silva - presidente, Carlos Costa - vice-presidente e Dudu Ottoni - secretário. Já a chapa 02 é composta por Celso Ávila - presidente, José Alencar Faleiros – vice-presidente e Carlos Lúcio – Secretário. Apenas os 15 vereadores possuem direito a voto. Nos bastidores comenta-se que Zilda Silva seria a favorita, contudo, Celso Ávila se destaca pela reviravolta no lançamento da chapa 02 e possui apoios externos importantes na disputa. A coluna deseja sorte a Zilda Silva e Celso Ávila! A conferir o resultado!

Perguntar não ofende

Qual a previsão para que a Copasa recupere toda a área do antigo lixão municipal nas proximidades do bairro Corcetti? Qual a previsão para que toda a cidade seja atendida pela coleta seletiva de resíduo sólido? Quem fiscaliza as promessas feitas neste tema?

Os moradores da Vila Pinto vão gostar de ter a principal delegacia e unidade da Polícia Civil de Varginha sediada no atual prédio do Fórum, após a Justiça mudar para o novo prédio do Tribunal de Justiça que começa a ser erguido na cidade?

Tendo em vista que até três vereadores desta legislatura podem disputar as eleições 2020 na chapa majoritária e o índice esperado de reeleições na Câmara deve ser pequeno, quem serão os reeleitos e novos nomes do Legislativo do próximo mandato?

A dúvida para saber se Geisa Teixeira será candidata em 2020 mudou, agora, o que petistas estudam é para saber se Geisa seria candidata concorrendo contra o ex-petista Rogério Bueno ou se forma chapa com Bueno? Será que confere a dúvida?

Desgaste político e derrota municipal

A informação divulgada em primeira mão pela coluna de que o atual prédio do Fórum não será mais ocupado por secretarias da Prefeitura de Varginha e sim pela Polícia Civil causou um enorme mal-estar nas autoridades locais. O Executivo municipal já contava com tal “vitória política”, visto que disputou com a Câmara de Vereadores para ocupar as instalações do atual fórum e já havia conseguido termo de autorização do Tribunal de Justiça para instalar no prédio do fórum algumas secretariais/órgãos do governo municipal que hoje pagam aluguel na cidade. Na verdade, tendo em vista que o município foi quem doou, tanto o terreno do atual fórum, bem como do novo prédio que será construído em 2020 em Varginha, a prefeitura apostava que isso pesaria na decisão do TJMG. Contudo, tendo em vista a natural e rotineira parceria e, sobretudo, o peso político de atender o Governo de Minas, o TJMG desfez o entendimento com a Prefeitura de Varginha e a Polícia Civil vai ocupar o imóvel da Justiça na Vila Pinto em 2020. Atualmente a Polícia Civil paga aluguel em imóvel localizado próximo ao Terminal Rodoviário. Ainda nesta semana, um vereador procurou mais informações sobre a inesperada “pernada” levada pela Prefeitura de Varginha.

 

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
« ver todos
 
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento | Guia Comercial | Guia de Bares e Restaurantes | Guia de Hospedagem
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Quem Somos | Entre em Contato | Cadastre sua Empresa | Cadastre seu Evento | Central do Usuário | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2014 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)