Coluna | Fatos e Versões
Rodrigo Silva Fernandes
Advogado e articulista político do Jornal Gazeta de Varginha. Escreve todas as quartas e sextas.
Transporte público; Modernização do centro; Távola redonda
29/08/2019

 Transporte público

Todos os coletivos de Varginha possuem cobradores? Qual a necessidade do cobrador? Existem horários ou linhas específicas que precisam de cobrador para não atrasar as viagens e sobrecarregar o motorista? O motorista de coletivo, quando desempenha a função de cobrador, perde a atenção no volante? E, principalmente, se for abolida a função de cobrador no transporte público, tal redução no custo das empresas será também descontado do valor das passagens? Estas perguntas não tiveram resposta e o Legislativo local parece que também não questionou! E olha que os servidores do transporte público de Varginha possuem representante na Câmara! Imagina se não tivesse!

Modernização do centro

O vereador Carlos Costa apresentou um requerimento durante sessão ordinária na Câmara de Varginha, solicitando informações ao Executivo municipal sobre as obras de revitalização do Calçadão da Rua Wenceslau Braz. O parlamentar deseja saber se a obra está finalizada ou se ainda falta alguma etapa para a sua conclusão e questionou se serão instalados novos bancos e iluminação decorativa no local. Ele questionou ainda, se existe a possibilidade de construção de parklets no espaço e se há a possibilidade de manter o estacionamento rápido de carga e descarga ao término do Calçadão, na esquina com a Rua Delfim Moreira. As obras de modernização do centro que atingiram diversas ruas de intenso comércio no centro de Varginha foram cercadas de questionamentos. As etapas da obra demoraram a terminar, os materiais e estrutura utilizada foram questionados e principalmente a percepção dos comerciantes quanto ao resultado final era outra. O consumidor final que foi o alvo destas obras ainda não foi ouvido, mas certamente houve ganho de conforto para quem compra no centro da cidade. Resta ver se o investimento vai resultar em mais vendas e mais investimentos dos comerciantes. A conferir!

Férias tucanas

O vereador Alencar Faleiros (PSDB) tirou férias das atividades no Legislativo municipal. Tendo em vista seu afastamento por mais de 15 dias, seu suplente imediato, Afonso Monticeli foi chamado para atuar em seu lugar. Na reunião em que participou, Monticeli apresentou algumas indicações (possivelmente pedidos formulados por Faleiros). Entre os pedidos está a solicitação para que seja realizada a instalação de um posto fixo da Guarda Civil Municipal no terminal rodoviário desta cidade. Curioso é que a Guarda Municipal tem (ou pelo menos tinha) um posto fixo no terminal rodoviário! Será que a Guarda está reduzindo ainda mais sua atuação na principal porta de entrada da cidade ou o vereador suplente que estaria desinformado? De qualquer forma, após retornar das férias, o tucano Alencar Faleiros deve receber a resposta do pedido! A conferir!

Perguntar não ofende

O caluniador profissional da internet em Varginha disse que “na Prefeitura todo mundo come todo mundo”! Com acusações diretas ao prefeito, vice e secretários. Será mesmo? Existem secretários que gostariam de “comer” a vaga de candidato oficial do vice!

Falando no caluniador profissional da internet, que limpa a “cauda” com as intimações judiciais que recebe e enxovalha autoridades e instituições sem qualquer prova, é de se perguntar: Porque ninguém contesta as acusações? Serão loucuras ou verdades ocultas?

Diversos processos de sindicância na Guarda Municipal de Varginha foram publicados no diário oficial de 22 de agosto. Será que a onda de perseguição ocorrida no passado voltou a existir na corporação ou o comando começou a cobrar trabalho dos ociosos?

Onde estão as publicações dos balanços e prestações de contas do Hospital Regional? A entidade reclama das dívidas atrasadas, vai as ruas para pedir dinheiro público, mas quando se trata de prestar contas isso ocorre a portas fechadas? Isso mesmo? 

Távola redonda

O prefeito Antônio Silva quando começou o governo demorou a conseguir excelência na composição do primeiro escalão. Muito por conta do salário de secretário que em Varginha é defasado. Além disso, não se encontrou no mercado nomes técnicos aptos ou disponíveis para tal, mesmo porque, os nomes conhecidos eram oriundos do meio político e alguns “marcados negativamente”. Sem dizer que Antônio Silva é reconhecido por ser exigente com o primeiro escalão o que trouxe muitas baixas ao longo dos anos de gestão. Todavia, caminhando para o final da quarta gestão de Silva, chega à coluna informações de que a configuração do primeiro escalão, tido como a “Távola Redonda do governo”, bem como a estima do prefeito pelos seus apoiadores diretos mudou e vai mudar muito nos próximos meses. Alguns secretários já teriam manifestado o desejo de sair do governo, talvez por saber que o final de governo é sempre mais difícil. Outros, talvez por desejarem ser candidatos em 2020. Secretários que acompanham o prefeito hà anos não gozariam mais do mesmo prestígio. Já nomes novos e técnicos que o prefeito teria aprofundado o relacionamento estariam com bom nome junto ao chefe do Executivo. Resta saber se a liderança do prefeito vai fazer com que o primeiro escalão suporte o fardo do secretariado até o último dia de governo e se todos vão apoiar o nome escolhido por Antônio Silva para disputar sua sucessão.

Távola redonda – 02

Para alguns articuladores políticos ouvidos pela coluna, o momento agora é propício para que o prefeito promova mudanças no primeiro escalão, com vistas as eleições de 2020. Além disso, é certo que alguns nomes que hoje integram a base são dados como “desertores futuros” e já poderiam ser mudados por novos aliados que serão necessários na disputa eleitoral que se aproxima. Nas mudanças que começam a aparecer nos prognósticos e pesquisas eleitorais realizados nos bastidores, é mostrado a boa ou má atuação de vereadores, secretários e mesmo do governo e oposição. Na medida em que áreas como saúde, educação, esporte etc, são alvo de reclamação, vai se vendo a eficiência de cada titular da pasta na cidade. Na questão legislativa não é diferente, pois os vereadores possuem suas “bandeiras de defesa” como esportes, transportes, etc, bem como suas bases eleitorais na cidade. O cruzamento de todas estas informações, que estão sendo analisadas por líderes partidários e grupos políticos locais demonstra que a renovação na Câmara de Varginha pode ir de 50% a 70%, a depender de quais candidatos vão disputar o pleito.

Trabalho sujo e caro

A licitação nº 111/2019, publicada no diário oficial de Varginha do dia 22 de agosto mostra que o Executivo contratou empresa especializada de serviços de desinsetização (controle de insetos e roedores), lavagem e desinfecção de caixa d’água e gordura, das Unidades de Ensino do Município e desinsetização e desratização do Mercado do Produtor incluindo o fornecimento de mão de obra, materiais e disponibilização de equipamentos necessários. O “serviço sujo” será realizado por micro empresa da região pelo valor global de R$ 60.000,00 (sessenta mil reais). Será que o trabalho de eliminação das “pragas” existentes nos órgãos públicos ficará restrita apenas a “ratos que comem queijo e vivem nos esgotos ou também eliminará os ratos que bebem champanhe e destroem dinheiro público”? 

Cemig na Bolsa de Nova Iorque 

A Cemig participou, na terça-feira (27/8), da cerimônia de encerramento do pregão da New York Stock Exchange (NYSE), o “Closing Bell”. A iniciativa faz parte da programação especial da décima edição do Cemig Day – homenagem promovida pela Bolsa de Nova Iorque. Executivos da companhia estiveram no evento nos Estados Unidos para celebrar os 18 anos em que a empresa tem suas ações negociadas no exterior e pelo resultado recorde alcançado no primeiro semestre deste ano, maior que todo o ano de 2018. Paralelamente, começa uma campanha de valorização das pessoas, os funcionários que movem e são a maior força da empresa. A Cemig teve suas ações listadas na bolsa de Nova Iorque pela primeira vez no terceiro trimestre de 2001, e foi a primeira empresa do mundo a negociar os papéis no pregão de reabertura da NYSE após os atentados de 11 de setembro daquele ano. Desde então, sempre foi considerada uma instituição sólida e segura para se investir. Neste mês, por exemplo, a Cemig anunciou lucro recorde no primeiro semestre de 2019, chegando a R$ 2,9 bilhões. Esse resultado foi obtido por meio de um trabalho forte em curso, pautado pela busca de eficiência, lucratividade e modernização. A Cemig é a maior empresa integrada do setor de energia elétrica do País, com cerca de 8,5 milhões de clientes e 500 mil quilômetros de linhas de distribuição, além de uma capacidade instalada de 6,1 GW. Vale destacar que a concessionária foi selecionada, pela 19ª vez consecutiva, para compor a carteira do Índice Dow Jones de Sustentabilidade no período 2018/2019, mantendo-se como a única companhia do setor elétrico da América Latina a fazer parte do índice desde a sua criação, em 1999. A Cemig está presente em 24 estados e no Distrito Federal, e conta com mais de 140 mil acionistas em 120 países, além de possuir ações negociadas nas Bolsas de Valores de São Paulo, Nova Iorque e Madri. Ainda assim, o Governo de Minas, com o apoio do Governo Federal, pretende vender a empresa.

Articulações legislativas

Novas informações que chegam a coluna apontam que intensificaram as articulações para que Zilda Silva seja eleita a nova presidente da Câmara de Varginha no ano eleitoral de 2020. Também desejam o cargo os vereadores Pastor Fausto, Cláudio Abreu, Carlos Costa entre outros, contudo, as chances dos demais pretendentes são menores. É certo que a base de apoio do governo fará novamente o presidente, o que coloca Carlos Costa (nome da oposição) com poucas chances. Mas vale ressaltar que os demais nomes na disputa, que pertencem á base, ainda podem tentar articular e estão fazendo isso! O nome de Zilda agrada o vice Vérdi Melo e tem como um dos articuladores no Legislativo o vereador Zacarias Piva, que já foi presidente e deseja disputar o Executivo em 2020. Zilda Silva foi um nome silencioso nos últimos anos. Vereadora de primeiro mandato, a parlamentar é discreta, mas nem por isso ineficiente! A edil cumpre bem seu papel e não tem vetos ou inimizades que comprometam sua eleição para o comando da casa. Pode fazer um mandato semelhante ao do atual presidente da Câmara Dudu Ottoni, que tem levado o Legislativo de forma serena e tranquila. Em tempos de “revoluções políticas” ter um presidente que não cometa gafes nem compre brigas desnecessárias já é uma vitória! Se Dudu Ottoni tem feito uma gestão “morna” e isso tem agradado, Zilda Silva pode seguir o mesmo caminho e tocar a Câmara em 2020 de modo a não deixar que o Legislativo se envolva em “escândalos”. E olha que essa legislatura começou com vereador agredindo equipe de reportagem! Mas como a eleição da nova mesa da Câmara para 2020 ainda não ocorreu, vamos aguardar! Afinal, será que Pastor Fausto vai deixar o “cavalo passar arreado” novamente? E Cláudio Abreu vai desistir da chance de comandar o Legislativo e fortalecer sua campanha de reeleição? A conferir!

 

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
« ver todos
 
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento | Guia Comercial | Guia de Bares e Restaurantes | Guia de Hospedagem
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Quem Somos | Entre em Contato | Cadastre sua Empresa | Cadastre seu Evento | Central do Usuário | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2014 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)