Coluna | Fatos e Versões
Rodrigo Silva Fernandes
Advogado e articulista político do Jornal Gazeta de Varginha. Escreve todas as quartas e sextas.
Sabor de tradição; Herança bendita; Copasa é condenada por desabastecimento
15/05/2019

 Eu já sabia

A coluna já havia comentado sobre a necessidade de maior rigor na fiscalização dos postos de combustíveis da cidade, bem como a atenção dos motoristas quanto a qualidade e volume de combustíveis comprados nos postos de Varginha. Na sexta-feira (10/05) da semana passada a Receita Estadual fechou mais dois postos de combustíveis na cidade, ambos eram do mesmo proprietário e basicamente o principal crime seria a sonegação fiscal. De acordo com o superintendente regional da Fazenda, em Varginha, os primeiros levantamentos apontaram qu e as empresas alvo das investigações são suspeitas de montar um esquema que consistia em adquirir combustíveis de distribuidoras e usinas sem a documentação fiscal correspondente ou documentação fiscal irregular, causando prejuízo aos cofres públicos. Durante a operação, o Instituto de Pesos e Medidas (Ipem) encontrou irregularidade na informação do volume de combustível apontado nas bombas. Os postos, que possuem razão social distinta, mas pertencem a um mesmo proprietário, tiveram as inscrições estaduais canceladas pela Receita Estadual e as bombas lacradas pela ANP, além das autorizações canceladas por este órgão. A fiscalização acontece 39 dias após o fec hamento de um posto em Varginha, que adulterava o encerrante – equipamento localizado na bomba de combustíveis e conectado à caixa registradora – para ocultar o real volume comercializado. O consumidor precisa ficar atento e não ter receio de denunciar eventuais suspeitas. É claro nas fiscalizações que o governo tem dado ênfase para os crimes de sonegação, que impactam diretamente nos cofres públicos, ou seja, “passar a perna no consumidor parece ser tolerado por mais tempo que tentar passar a perna no governo”.

Copasa é condenada por desabastecimento

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) acatou o recurso de uma moradora do Residencial Porto Seguro, em Caratinga, contra a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), que deverá fornecer água de qualidade e de forma regular para ela, no prazo de 10 dias. A moradora entrou com o recurso após perder na Justiça, em primeira instância. Na decisão, o relator informa que a autora do recurso "realiza os pagamentos mensais de suas contas de água, mas que o serviço vem sendo prestado de forma insatisfatória, dada à descontinuidade e/ou má qualidade da água fornecida". O caso de Caratinga ilustra a onda de insatisfação com a Copasa em Minas quanto aos altos custos e baixa qualidade. Na mira do governo Zema para ser privatizada, a Copasa precisa ser “enquadrada” em Varginha também onde a empresa não presta seu serviço a contento, principalmente em relação aos investimentos necessários e acordados com a empresa. Boa parte da tubulação da cidade é antiga, repleta de vazamentos e muitos investimentos na captação e armazenamento de agua precisam ser feitos para garantir abastecimento nos períodos de estiagem.

Sabor de tradição

A tradicional e saborosa Feijoada do Teminho acontece no próximo dia 25 de maio no Recanto do Salomão, no Parque Mariela. O evento reúne personalidade da política, mundo empresarial, artistas e líderes populares. Eutêmio Tavares um entusiasta da comunicação e cultura prepara um grande evento para receber os amigos. No cardápio do dia, além da feijoada e boa música, muitos brindes e a “conversa paralela” que conta fatos novos da política local, que já começou a se movimentar na cidade, bem como crescente vida empresarial de Varginha. Vale destacar que a economia da cidade tem crescido, diversificado, ganhado destaque e novos investimentos a cada ano, contu do, também temos que destacar que o comercio local não tem mais “medalhões, líderes nem ícones” o que não acontece, por exemplo, com o meio rural ou a política.

Varginha é Show!

Já sem perspectivas de volta da Feira da Paz, evento antes promovido pela Prefeitura de Varginha em parceria com entidades filantrópicas locais, a iniciativa privada, que já sabe da grande oportunidade do setor, voltou a investir em Varginha e promove nos dias 02 e 03 de agostos o Varginha é Show, com a apresentação de artistas consagrados como a dupla Zé Neto e Cristiano entre outras. As vendas dos convites já começaram e mobilizam centenas de pessoas que trabalham direta ou indiretamente na realização do evento. Vale ressaltar que milhares de pessoas veem a Varginha, oriundos das cidades vizinhas para participar dos shows, o que movimenta o comércio com hotéis, restauran tes, comércio de rua etc. Varginha tem grande potencial para promover eventos deste tipo, contudo, não é mistério que o atual governo não gosta de realizar tais eventos, nem tem recursos para isso agora. Contudo, não resta dúvida que a realizações de shows e outros eventos que trazem lazer e entretenimento ao povo é uma opção viável e lucrativa para a economia local. Sem a intenção de restaurar a Feira da Paz, evento público que levantava recursos para a filantropia local, o mínimo que o Executivo municipal pode fazer é “não atrapalhar, o que por si só já é uma grande ajuda”. A conferir!

Pela Construção Civil e pela Indústria

O presidente da Regional Sul da Federação das Indústrias de Minas Gerais – Fiemg, Sebastião Rogério Teixeira tem enfrentado com coragem seu enorme desafio afrente da defesa da Indústria no Sul de Minas. São diversos problemas pontuais em inúmeros setores produtivos e cidades no Sul de Minas com legislações que impedem o desenvolvimento ou mesmo ações predatórias a quem empreende. Representante da Construção Civil, setor importante na economia e na Fiemg, Sebastião Rogério tem conversado com líderes sindicais, municipais e principalmente com os Legislativos municipais solicitando a melhoria do plano diretor das cidades na regi&atilde ;o. A sanha arrecadatória dos governos tem sufocado as empresas e matado oportunidades de emprego e renda, sem falar nas muitas fiscalizações draconianas que tem o objetivo de prejudicar e perseguir empresários pelo interior e não educar e regular os setores econômicos. Nos obstáculos internos, o líder industrial também enfrenta a costumeira vaidade e disputas de poder que envolvem todas as entidades de classe, o que não poderia ser diferente na Fiemg, uma das mais poderosas e prestigiadas entidades classistas setoriais do Brasil. Contudo, no próximo dia 23 de maio em Belo Horizonte, os diversos setores da Indústria vão comemorar o Dia da Indústria juntamente com diversas autoridades do mundo empresarial e político. O Governo Zema tem sido atencioso com os industriais e o governador tem sido sábio em escutar o setor produtivo. Em recente passagem pelo Sul de Minas, Zema e Sebastião Rogério visitaram a Feira de moda de Juruaia, região que cresce e gera emprego a despeito de muitos governos que, “quando não atrapalham, já ajudam muito”!

Perguntar não ofende

Com a escassez de recursos para eleição e final das coligações proporcionais, quais as legendas que estão se preparando para 2020? Quais possuem estrutura, nomes disponíveis para candidatar, militância e articulação para disputa de 2020?

O veterano da política ex-deputado Dilzon Melo (PTB) vai aceitar a aposentadoria que lhe foi imposta pelas urnas ou vai tentar uma sobre vida na política em 2020? As lendas de que Dilzon poderia ser candidato a prefeito em Varginha ou Boa Esperança vai vingar? 

Herança bendita!

Parece já ter serenado a relação entre os líderes locais da saúde em Varginha. Principalmente os que atual no Hospital Regional. Depois da troca do comando da entidade, o “entorno político” que tem ligação com a saúde pública local tentou “colocar obstáculo” na relação entre o ex-diretor do Regional Rogério Bueno e o atual Frederico Nunes. Os dois aparentemente possuem uma boa relação! No dia 06 de maio,, o ex-diretor Rogério Bueno, a pedido de Frederico e do atual conselho do Regional, esteve em Brasília onde recebeu um prêmio, o Selo Resgata, condecoração concedida pelo Departamento Penitenci& aacute;rio Nacional a instituições que utilizam mão de obra oriunda do sistema prisional. Durante a gestão de Rogério Bueno no Regional, a entidade utilizou mão de obra do sistema prisional. O diretor do presídio de Varginha Welton Benedito também participou da cerimônia. Embora não seja divulgado, a gestão de Bueno deixou “herança bendita, além da enorme dívida já tão propalada por aliados do novo comando da entidade”. Contudo, após as movimentações de acomodação da nova diretoria comandada por Frederico Nunes, hoje Bueno e Nunes parecem estar juntos na busca de melhorias para o Hospital Regional.

Herança bendita – 02

Não se esperava outra atitude de Frederico Nunes e sua diretoria, bem como de Rogério Bueno e seus aliados políticos que não fosse a união pelo Hospital Regional. Primeiro porque a continuidade dos trabalhos do hospital é fundamental para a Saúde de todo o Sul de Minas. Segundo porque a área de saúde é politicamente a mais sensível em Varginha e movimenta milhões de reais com a possibilidade de impactar diversos outros setores da economia e dos serviços públicos, razão pela qual diversos grupos políticos lutam pela supremacia na área, inclusive os grupos políticos ligados a Nunes e Bueno. Prova disso é que, sabia e estrategicamente o deputado federal Odair Cunha (maior líder político petista do grupo de Rogério Bueno) esteve no Hospital Regional recentemente onde reiterou a destinação de emenda parlamentar de sua autoria no valor de R$ 2 milhões para custeio do Hospital Regional. O recurso deve vir neste ano, porém ainda sem previsão de data! A vinda de Odair ao Regional, bem como a ajuda de R$ 2 milhões por emenda parlamentar, passou pela articulação direta de Rogério Bueno que pode ser o “nome de Odair e do PT para 2020”, mesmo que Bueno deixe a legenda tendo em vista a onda “anti-petismo” que tem assolado as eleições ultimamente. 

Herança bendita – 03

Também passou pelo Hospital Regional na última semana o deputado estadual Cleiton Oliveira – (Democracia Cristã). O parlamentar estava acompanhado do representante da Associação Médica e ex-vereador Dr. Armando Fortunato e do ex-diretor do hospital Rogério Bueno. Cleiton Oliveira é ligado a Educação e movimentos de esquerda, próximo de Bueno e tem tentado “fincar bandeiras” na cidade, até mesmo porque conseguiu em Varginha muitos dos seus mais de 30 mil votos. O deputado estadual vai levar as dificuldades do Regional para discussão em audiência pública na ALMG, em BH. Na oportunidade, o parlamentar terá uma legítima oportunidade de cobrar o governo estadual de Zema, quanto a uma questão emergencial para Varginha e o Sul de Minas. A comitiva foi recebida no Hospital Regional pelo atual diretor Frederico Nunes, ligado ao deputado federal Diego Andrade. Nunes tem feito um bom trabalho para “levar o Regional as manchetes e chamando a atenção da comunidade para a situação financeira da entidade”. Aparentemente Nunes não tem pretensão política, sendo um médico atencioso e dedicado a novo missão administrativa que assumiu. Seu maior desafio inicial foi vencido quando quebrou “muros políticos” e colocou no mesmo “esforço conjunto” figuras políticas como Odair Cunha, Antônio Silva e muitos outros para trabalharem pela recuperação fiscal da entidade, e muito já foi conquistado. Será que Nunes vai continuar sendo “pacificador e fator de uni&atil de;o de esforços no ano que vem com as eleições”? A conferir!

 

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
« ver todos
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento | Guia Comercial | Guia de Bares e Restaurantes | Guia de Hospedagem
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Quem Somos | Entre em Contato | Cadastre sua Empresa | Cadastre seu Evento | Central do Usuário | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2014 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)