Coluna | Fatos e Versões
Rodrigo Silva Fernandes
Advogado e articulista político do Jornal Gazeta de Varginha. Escreve todas as quartas e sextas.
Unis em Pouso Alegre; Novas lideranças; O destino dos derrotados
26/10/2018

Unis em Pouso Alegre

No final de 2017 uma parceria inédita entre a Receita Federal e o Grupo Unis deu à luz o NAF, Núcleo de Apoio Contábil e Fiscal. Instalado no Centro Universitário do Sul de Minas, o Núcleo ofereceu assistência tributária e fiscal à comunidade de Varginha e região. Em 2018 mais um acordo foi firmado entre as Instituições, e a cidade de Pouso Alegre passará, a partir do dia 30 de outubro, a oferecer serviços como Regularização de CPF, Declaração de Imposto de Renda pessoa física, MEI (Microempreendedor Individual) e Diso (processo de Regularização da Construção Civil) através do Unis Pouso Alegre, que terá o seu próprio NAF. O evento de lançamento do NAF contará com a participação da Delegacia Regional da Receita Federal do Brasil, autoridades do Conselho Regional de Contabilidade, estudantes e integrantes do NAF de Varginha e do Reitor do Centro Universitário do Sul de Minas, Prof. Me. Stefano Barra Gazzola. Além de qualificar os profissionais, o NAF vem para desafogar o trabalho da Receita Federal, que hoje atende 113 cidades da região. O grupo Unis tem criado ramificações em diversas cidades da região e ocupa hoje lugar de destaque no cenário educacional do Estado, contudo, precisa se consolidar no Sul de Minas, onde tem concorrentes como Unifenas por exemplo. No caso, o Unis, mesmo tendo DNA de Varginha, não pode ficar preso a bairrismos e tem investido em Pouso Alegre e vai chegar a cidades como Poços de Caldas, Lavras e mesmo Alfenas. Não é possível ser forte em Minas sendo forte apenas em Varginha, e o reitor Stefano Gazzola sabe disso!

Perguntar não ofende

Como está a PCH recentemente inaugurada em Varginha? O empreendimento cumpriu todos os requisitos legais e ambientais para entrar em operação? Quais são as perspectivas quando a utilização do lago e preservação da natureza no seu entorno?

Quem são os nomes das eleições de 2018 que serão novamente apresentados nas eleições de 2020? Quais as legendas que sobem e que descem com o novo rearranjo eleitoral com a eleição das bancadas federais no Congresso Nacional?

A OAB Minas vai às eleições neste ano com três chapas concorrendo ao comando da instituição, em Varginha a OAB local terá duas chapas disputando. Qual o resultado desta grande disputa e quais as conexões da disputa estadual e municipal? A conferir!

Cresce o número de votos brancos e nulos nas eleições de 2018! Será que o eleitor está negando o clima beligerante que se criou entre os candidatos de perfis opostos que foram ao segundo turno? Isso indicaria uma possível sobrevida às legendas de centro no Brasil?

Novas lideranças

A renovação política que brotou das urnas em 2018, fazendo com que políticos tradicionais perdessem eleição e alçando desconhecidos ao posto de autoridades está mesmo mexendo com o imaginário do povo em várias áreas. A população quer mudança, e não apenas na política, quer mudança geral e em todas as áreas. Percebem que diversas instituições de classe, empresas, nichos específicos de poder nas cidades e estados estão sofrendo fortes mudanças e disputas. Entidades onde antes não havia disputas, hoje são disputadas por correntes diferentes e aqueles que querem mudança de postura ganham força e apoio crescente. Neste ano o clima de insatisfação e mudança se mostraram nacionalmente e chegou ao Executivo e Legislativo nacional e estadual, ainda temos disputas em entidades como OAB, Fecomércio, grandes empresas etc. Nos próximos anos este mesmo movimento/sentimento de mudança deve chegar, com mais ou menos intensidade a instituições como prefeituras, Câmara de vereadores, associações comerciais, médicas, cooperativas, sindicatos etc. E em Varginha, quem são estas novas lideranças destes meios e instituições? É possível que novos nomes da política, do meio empresarial, agrícola e outros tantos se interessem e possam fazer parte desta revolução e sentimento de mudança que está varrendo o Brasil?

O destino dos derrotados

A coluna tem conversado com muitos líderes políticos de Varginha e uma dúvida ainda paira sobre muitos deles: qual o destino político dos deputados estaduais derrotados Dilzon Melo (PTB) e Geisa Teixeira (PT)? Será que os parlamentares vão pendurar a chuteira e abandonar o mundo político ou vão continuar na vida pública? Será que Dilzon Melo e Geisa Texeira vão voltar ás urnas em 2020 numa possível candidatura para a Prefeitura de Varginha? Afinal, sempre houve as “lendas urbanas” de que Dilzon poderia voltar a candidatar a prefeito em Varginha, afinal o seu PTB controla hoje o Executivo e não deve querer entregar o “osso” facilmente! Será que Dilzon disputaria em Boa Esperança em 2020, e colocaria na disputa em Varginha seu filho Jefferson Melo? E quanto ao Partido dos Trabalhadores (PT), lançaria a deputada estadual Geisa Teixeira a Prefeitura de Varginha em 2020? Afinal, Geisa obteve em Varginha quase 10 mil votos, uma votação expressiva em consideração aos demais candidatos! Será que Geisa Teixeira toparia este desafio, mesmo tendo deixado claro que não “gosta e tem afinidade com o Poder Executivo”? Ou será que o PT de Varginha vai tentar novos nomes na disputa de 2020, como Rogério Bueno, que conseguiu boa votação na eleição de 2016 e vem realizando reconhecido trabalho á frente do Hospital Regional do Sul de Minas? Será que Geisa Teixeira e Rogério Bueno vão continuar no Partido dos Trabalhadores, mesmo com todo o desgaste eleitoral da legenda? Será que o fato do PT ter nos próximos quatro anos a maior parte do fundo eleitoral e maior tempo de TV e rádio vai ser um bom atrativo para manter bons quadros na legenda? São muitas as dúvidas e certamente não se pode descartar nada no mundo político e muito menos dizer que os derrotados de hoje não poderiam ser os vencedores de 2020! A conferir

O peso dos nomes

A coluna destaca ainda que nomes como os hoje derrotados nas urnas Dilzon Melo e Geisa Teixeira, são por demais preponderantes para, alterar o resultado das eleições em 2020, mesmo porque, daqui dois anos não teremos a possibilidade de reeleição do atual prefeito Antônio Silva. Não resta dúvidas que atualmente não temos nomes novos aptos para eleitoralmente se julgarem favoritos! Nenhum dos vereadores, ou nomes que disputaram as eleições agora em 2018, possuem sozinhos, força para ganhar uma eleição em 2020. Contudo, Dilzon Melo com a força do atual governo ou Geisa Teixeira com a força dos seus 10 mil votos locais tem condições de “fazer a diferença a favor ou contra” algum nome na disputa de 2020. Não faltam opções e nome com desejo de sentar na cadeira de prefeito em 2020. O primeiro nome lembrado hoje dentro do governo é do atual vice, Vérdi Melo (PSDB). O vice trabalha há anos para tentar se viabilizar como candidato a prefeito, coisa que não é fácil. Também desponta nomes como Leonardo Ciacci, Zacarias Piva, Carlos Costa, Vismário Camargos, Rogério Bueno e mesmo ex-prefeito de Elóii Mendes, Natal Cadorini, não deixa de trabalhar para ser candidato em Varginha. Vale destacar que Natal Cadorini pode estar “apto juridicamente” pra ser candidato a prefeito em Varginha. Além disso, há três deputados federais com desejo de ampliar sua base em Varginha.

O peso dos nomes – parte 02

Dimas Fabiano (PP) tem forte base na cidade e tem feito intenso trabalho na cidade, sendo o deputado federal que mais ajudou a cidade e mais trouxe recursos para Varginha. Já Diego Andrade (PSD) perdeu muito apoio na cidade, mas precisa ampliar sua votação e tem em Varginha a oportunidade de conseguir mais apoio em 2020. Diego Andrade já teria dito nos bastidores, a seus poucos aliados locais, que deseja apoiar um nome em Varginha em 2020. Já o deputado federal Odair Cunha (PT), embora tenha caído muito sua votação e relacionamento político na cidade, ainda tem o desejo político de ser liderança local. Além disso, Odair Cunha tem dois fortes motivos para não deixar de se envolver na política local: aliados locais e a igreja católica, além é claro da força política de Varginha. Odair caiu bem sua votação na cidade, mas ainda assim, tem em Varginha o nome de Rogério Bueno (PT), seu aliado de primeira hora que pode ser um bom nome na disputa em 2020. O federal petista também tem o apoio de Cleiton Oliveira, eleito deputado estadual pelo Democracia Crista, com o apoio do movimento carismático, que sempre foi próximo a Odair. Certamente que o petista não deixaria de contribuir com os “parças” locais em 2020. Afinal, também é interesse do deputado federal petista que seus aliados sejam bem sucedidos e possam controlar uma grande cidade como Varginha. A conferir!

Tecnologia e mudança de estratégia

Nestas eleições os mercados tradicionais como gráficas que sempre ganharam muito dinheiro reclamaram que não mais vivem os “bons tempos” financeiros. Já setores com o da tecnologia como empresas que trabalham junto a redes sociais e com disparo de mensagens digitais estão vivendo um ótimo momento de vendas e negócios com o mundo político. E temos ainda um diferencial que estes setores digitais ainda não são tão regulamentados ou fiscalizados como rádios, televisão e mesmo a mídia impressa. Estas mudanças prometem se aprofundar nas próximas eleições, quando certamente os políticos que elegemos agora, vão regulamentar tais modalidades de divulgação. Certamente que haverão mudanças e regulações, mas não se pode conter a manifestação popular e as redes sociais e o fenômeno causado nas eleições com sua aparição vai continuar influenciando. 

Temos conhecimento de muitas personalidades locais, algumas até não políticas e ou instituições que possuem ampla influência digital e ou grande relação de amigos “virtuais”. Tais contatos se tornarão muito precioso com o advento das eleições. A coluna tem conhecimento que alguns políticos e mesmo secretários e ex-políticos locais têm á sua disposição estes poderosos “banco de dados” digitais. Não precisa ir longe para ver a abrangência de algumas divulgações postadas no Facebook por um conhecido “caluniador local”, assistido por milhares de pessoas e que mesmo não conseguindo sucesso nas urnas, conseguiu “sujar a imagem” de muita gente. Em pouco tempo, teremos estes “digitais influencers” que serão “comprados a peso de ouro” pelos candidatos que desejam apoio político! Ou seja, a compra de apoios que antes era feita no mundo físico, cabalando vereadores, líderes de bairros etc, agora migrará para o campo digital, “comprando apoios de quem tem muitos amigos nas redes sócias”. A conferir!

O luxo do lixo

Com a mudança de governo estadual, será que a Copasa vai mudar a atuação em Varginha? Será que o aterro sanitário local, gerenciado pela Copasa, sem qualquer licitação, será ainda levado como está? Os compromissos assumidos pela estatal serão integralmente cumpridos? Porque a Copasa não cumpre seus compromissos de investimentos em Varginha? A empresa não restaurou boa parte do encanamento sucateado em Varginha, por onde vaza boa parte da água tratada na cidade. Além disso, a empresa ainda não fez os reservatórios e os cuidados para garantir o fim da falta de água em muitos bairros de Varginha. Também vale dizer que a Copasa não cumpriu o compromisso de restaurar o lixão nas proximidades do Bairro Corcetti, onde ainda se registra o despejo irregular de lixo. Por fim, sabe-se que a mesma lei ambiental rigorosa adotada para empresas particulares, não é aplicada com a mesma severidade para com a Copasa, porque isso? 

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
« ver todos
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento | Guia Comercial | Guia de Bares e Restaurantes | Guia de Hospedagem
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Quem Somos | Entre em Contato | Cadastre sua Empresa | Cadastre seu Evento | Central do Usuário | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2014 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)