Coluna | Fatos e Versões
Rodrigo Silva Fernandes
Advogado e articulista político do Jornal Gazeta de Varginha. Escreve todas as quartas e sextas.
Escola de iniciativa privada; Melitta inaugura fábrica de café em Varginha; Caça da ideia do bilhão
07/09/2018

Escola de iniciativa privada

O Projeto Câmara nas Empresas, promovido pela Câmara de Vereadores de Varginha tem sido “revelador” para os edis locais. A grande maioria é “política de carreira ou oriunda da área de serviços”. Não me lembro da última vez que um grande empresário ou industrial esteve no Legislativo municipal. Nas visitas feitas pelos vereadores a grandes empresas como Walita, Minasul, Melita etc, os edis veem de perto o quanto o empresário brasileiro, principalmente o industrial e grandes empresas são estorvadas com o cipoal de leis inúteis e injustas, muitas delas gestadas na Câmara Municipal. A interação entre empresas e vereadores deve estar mostrando a nossos edis que, com menos tributação e regulação, os empresários podem empregar e produzir muito mais! Todavia, alguns empresários que já foram visitados pelo projeto legislativo confidenciam, nos bastidores, que a “escola de iniciativa privada” dada a alguns dos despreparados vereadores de Varginha tem apenas servido para despertar a “cobiça de alguns para retornar as empresas para conseguir apoio nas eleições ou voto entre os empregados, nada mais”!

Informação de caráter estatal, natureza pública

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), julgou improcedente a ação que pretendia evitar a divulgação dos vencimentos de magistrados, determinada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Na ação originária, a Associação dos Juízes Federais do Rio e Espírito Santo (Ajuferjes) afirma reconhecer a importância da publicidade dos atos estatais, mas considera que “a indicação dos nomes e da lotação dos magistrados viola a intimidade e a privacidade desses agentes públicos”. Barroso afirmou que a jurisprudência do Supremo firmou-se no sentido de que, sendo o agente remunerado pelo poder público, seus vencimentos, acompanhados de nome e de lotação, representam informação de caráter estatal, decorrente da natureza pública do cargo. 

Realmente a casta formada pela elite do serviço público tenta a todo custo impedir que a população veja os absurdos orçamentários cometidos com dinheiro do povo. É flagrante a enorme transferência de renda dos pobres para os mais ricos por meio de altos salários e penduricalhos sem fim no serviço público. Não deveria ser, mas é um mistério que em todas as regiões do Brasil, inclusive em Varginha. Existem diversos magistrados, e membros do Ministério Público que ganham acima do teto de forma irregular. Daí a preocupação de esconder da opinião pública os contra-cheques. Afinal, quando o povo fica sabendo quando ganha um magistrado ou membro do MP, vai ficar mais difícil para muitos deles sustentar a boa vida enquanto o povo p adece na ineficiência dos poderes do Estado, entre eles o Judiciário e MP.

Melitta inaugura fábrica de café em Varginha

O grupo Melitta, um dos principais no mercado de café do Brasil, inaugurou na quarta-feira sua quarta unidade fabril no país, em Varginha, após investimentos de mais de 40 milhões de reais. A planta fabril atenderá à demanda dos consumidores, principalmente de Minas Gerais, o principal produtor nacional de café, e de outros Estados. A partir da unidade de Varginha, que terá capacidade para torrar até 500 mil sacas de café, com faturamento próximo a 200 milhões de reais nos próximos quatro anos, a empresa vai gerar empregos e renda na cidade. Varginha foi uma escolha estratégica como local da nova fábrica, por estar localizada em uma das maiores regiões cafeeiras do país, possuir mão de obra qualificada e também pela posição geográfica que facilita a distribuição da produção para diversos mercados, informou a empresa em nota. 

Esta é uma das conquistas industriais de Varginha na gestão de Antônio Silva, que precisava “marcar ponto” nesta área visto que, embora Varginha venha gerando mais empregos que demissões a cada ano, o atual governo ainda não havia conquistado um investimento de porte na indústria. Mérito computado para o governo, vale destacar que embora Antônio Silva fique com o crédito político, os méritos técnicos pela conquista podem ser dados ao secretário municipal de Indústria, Pedro Gazzola, muito elogiado pelo desempenho e negociação entre os empresários que estudam novos investimentos em Varginha. Pedro vem da Cemig, homem técnico do governo municipal, o secretário é discreto e avesso a publicidade, contudo tem as virtudes mais valorizadas pelo prefeito: eficiência e lealdade. Já sua sobrevivência no mundo político, principalmente no primeiro escalão do governo deve-se a outra virtude de Gazzola, muito bem quista pelos políticos locais: Gazola nem sonha em ser candidato e concorrer com os atuais políticos locais, daí vem seu bom relacionamento com “gregos e troianos”.  

Caça da ideia do bilhão

O grupo Unis esta apostando na criatividade e trabalho dos empresários locais. Vai inaugurar o primeiro Espaço Coworking de Varginha, localizado no Via Café Garden Shopping. O espaço estará aberto para uso de alunos, profissionais e da comunidade em geral que planeja promover networking, e criar bons relacionamentos de acordo com o que cada um pode oferecer. Serão selecionadas startups engajadas em pesquisa, projeto e desenvolvimento tecnológicos, que apresentem propostas voltadas à cooperação, pesquisa e desenvolvimento em parceria com o Unis, ou, ainda, startups que ainda necessitam de apoio para o seu negócio. Na verdade, o que se busca é a ideia de “um bilhão de dólares”, numa alusão aos diversos negócios lig ados a tecnologia que saíram de uma ideia nascida de jovens empresários e hoje são negócios bilionários como Uber, Facebook etc.  

Ideb mostra melhoria nas escolas municipais de Varginha

As escolas da Rede Municipal de Ensino de Varginha obtiveram crescimento expressivo no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), o principal indicador da qualidade da educação no País. Os dados são referentes ao ano de 2017 e foram divulgados na última segunda-feira (3/9) pelo Ministério da Educação (MEC). O Ideb para os anos iniciais do Ensino Fundamental (1º ao 5º) passou de 6,2 para 6,7 e superou a meta estabelecida pelo MEC para o município em 2017 (6,1), ultrapassando também a meta a ser alcançada em 2021 (6,6).  Com este desempenho, Varginha se destaca como o melhor ensino público da região, sendo importante ressaltar que o grupo de escolas da rede municipal manteve ou apresentou relevante crescimento nos índices do Ideb, em relação ao levantamento de 2015. E m relação aos anos finais do ensino fundamental (6º ao 9º), Varginha teve um aumento de desempenho, passando de 5,4 para 5,7, superando o Ideb de Minas (4,4) e a meta a ser atingida em Minas (5,1). A meta estabelecida para os próximos anos, neste segmento, continua sendo um desafio para o município, para Minas e para o Brasil.

Ideb mostra melhoria nas escolas municipais de Varginha - 02

O Ideb mede a qualidade do ensino com base em dados sobre aprovação e desempenho escolar obtidos em provas de língua portuguesa e matemática do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), do Instituto de Pesquisa Anísio Teixeira (Inep). Os resultados do Ideb são importantes para que as escolas possam analisar e qualificar os dados coletados pelo Inep e corrigir e aplicar novas estratégias e políticas. Com a análise dos dados é possível, por exemplo, constatar onde estão os avanços e as dificuldades dos estudantes e, a partir daí, reformular ou potencializar a formação dos professores na área, como também rever e criar novas políticas públicas que viabilizem a melhoria da qualidade do ensino. As melhorias no ensino de Varginha são um bom sinal e apontam para um retorno dos grandes investimentos feitos na área, a exemplo da saúde.

Contudo, é preciso fazer ainda mais, pois não é mistério que o ensino compreende também as escolas estaduais, e estas estão carentes de investimentos e melhorias urgentes. Além disso, tanto escolas municipais quanto estaduais precisam de programa eficiente de valorização e qualificação dos professores para que a qualidade do ensino de o salto que precisa para levar o Brasil ao primeiro mundo na Educação. Também vale dizer que as escolas municipais de Varginha precisam de melhoria na segurança e um plano de carreira que valorize os profissionais da Educação. Em que pese a secretária municipal de Educação ser o “peixe do chefe do Executivo” não sofrendo os mesmos cortes e contingenciamentos de recursos que outras áreas, todos sabem que boa parte dos professores da rede municipal não esta satisfeita.

Off line ou mudança de rumo?

O advogado Gustavo Chalfun, atual secretário geral da OAB Minas Gerais, manifestou que não vai disputar espaço nos quadros da gestão da Ordem dos Advogados do Brasil na próxima administração da instituição, que acontece no final deste ano. Gustavo Chalfun tem feito um grande trabalho na OAB e se destacou na atual gestão. Chalfun começou sua participação na política de classe na OAB há quinze anos quando assumiu a OAB Jovem em Varginha, sendo depois o mais jovem presidente da subseção da OAB de Varginha, entrando em seguida no Conselho Estadual da Ordem dos Advogados. Com sua atuação firme a facilidade no relacionamento, Chalfun era esperado como nome certo em uma das duas chapas que devem disputar a OAB Minas, contudo sua mudança de rumo indica que a exemplo de outras instituições, a OAB passa por momento de “mudança e reestruturação interna, com alternância das lideranças tradicionais, sem necessariamente mudança de grupos”. De qualquer forma, o advogado Gustavo Chalfun não deve deixar a liderança conquistada no meio jurídico, afinal, depois do trabalho realizado nos anos dedicados a OAB e no comando de um moderno e respeitado escritório de advocacia com filiais em Varginha e Belo Horizonte, o jovem advogado é sondado para outras missões dentro e fora da advocacia, e vai acompanhar de perto o desenrolar da disputa pelo comando da OAB Minas e também da OAB Varginha, onde duas chapas devem disputar o controle da instituição. A conferir!

Santo de casa, que faz milagre!

O novo presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio de Noronha, nascido em Três Corações e graduado em Direito na Fadiva de Varginha, afirmou nessa quarta-feira (5) que a Justiça brasileira não está vinculada ao parecer do Comitê de Direitos Humanos da ONU sobre o ex-presidente Lula (PT). O ministro chamou o comunicado de “absurdo” e frisou que o STJ e o Supremo Tribunal Federal (STF), “evidentemente”, não vão “se curvar” ao documento. “Tenho visto parecer tão absurdo, e esse é mais um”, disse Noronha em café com jornalistas. Para o ministro, a ONU emitiu uma opinião em desacordo com a Constituição Federal. “Este país não é uma colônia, é um país independente, que tem uma Justiça muito bem-estruturada”, asseverou o ministro. “Quem interpreta e julga o brasileiro soberanamente é a Justiça brasileira. Na ONU você tira o parecer que quer”, disse ainda. O ministro também afirmou que o Poder Judiciário precisa “se realinhar”, observando que há “briga de ego” no meio.

Perguntar não ofende

Será que os cafeicultores que no passado apoiaram e contribuíram para a campanha do deputado federal Odair Cunha (PT), nesta eleição vão contribuir com o mesmo entusiasmo? Será que Geisa Teixeira também entra nesta cota de bondade?

Qual o verdadeiro interesse dos políticos locais que estão trazendo candidatos forasteiros para disputar votos em Varginha? Porque as autoridades locais não se juntam para apoiar nomes de Varginha, que já realizam algo pela cidade? Qual o mistério nisso?

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
« ver todos
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento | Guia Comercial | Guia de Bares e Restaurantes | Guia de Hospedagem
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Quem Somos | Entre em Contato | Cadastre sua Empresa | Cadastre seu Evento | Central do Usuário | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2014 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)