Coluna | Cidadania Reativa
Willes Silva Geaquinto
Psicoterapeuta Holístico, Consultor e Palestrante Motivacional, Escritor - Autor dos livros "Cidadania, O Direito de Ser Feliz” e Autoestima – Afetividade e Transformação Existencial

Interatividade: Os textos desta coluna expressam apenas a opinião do autor sobre os assuntos tratados, caso o leitor discorde de algum ponto ou, até mesmo, queira propor algum tema para futura reflexão, fique a vontade para comentar ou fazer a sua sugestão.

Site: www.viverconsciente.com.br
Varginha e Seus Desafios (III)
01/04/2013
No programa de governo registrado no Tribunal Eleitoral pelo então candidato a prefeito Antônio Silva, o meio ambiente teve uma citação bastante generalizante. E, a julgar pelos discursos e as indicações para o setor, o meio ambiente e a sustentabilidade, não me parecem merecer a atenção necessária e imprescindível na gestão municipal que se inicia. E se isso vier a acontecer na prática, o preço a pagar pelo descaso será muito alto e comprometerá irremediavelmente a qualidade de vida não só dos que aqui residem presentemente como, também, das gerações futuras.  

Há mais de uma década Varginha tem regredido na atenção ao meio ambiente, principalmente nos últimos 16 anos onde, por conta do analfabetismo ambiental reinante nas administrações que se sucederam. Além, é claro, da falta de combatividade do Codema e de outros órgãos ligados à área que ficaram a reboque da falta de vontade política. Incluindo aí a falta de sensibilidade da Câmara de Vereadores que tem passado ao largo das questões ambientais do município e da própria comunidade, cujas organizações representativas permaneceram alheias ao assunto ou tratando-o de modo superficial e raso. É muito blá, blá, blá, para pouca ou nenhuma solução. 

Escolas e faculdades que poderiam também contribuir com o debate e a conscientização da população também permaneceram omissas, inclusive boa parte da imprensa tem passado ao largo deste assunto. O poder judiciário e outros órgãos governamentais que também poderiam atuar nessa demanda, também permanecem contidos em suas ações. 

Um exemplo dessa irresponsabilidade frente às questões ambientais do município é o caso do aterro sanitário de Varginha que, como se fosse uma novela, já se arrasta por mais de seis anos sem uma solução definitiva. Trata-se, inclusive, de uma questão de saúde pública, mas, que pouco tem sensibilizado os detentores do poder político para resolver. Inclusive recentemente, em reunião na Câmara Municipal, o representante da Prefeitura e os vereadores apenas trataram das dificuldades em implantar em definitivo o aterro sanitário, mas, não apresentaram nenhuma proposição para que tal venha acontecer. Continua a faltar maior vontade política e ações práticas para resolver o problema.  Faz-se o diagnóstico, mas, ninguém aponta resoluções e prognósticos. 

E assim tudo continua como dantes, o vício da procrastinação é uma constante em se tratando da política varginhense. A educação ambiental que, conforme a Lei, já deveria ter sido implantada nas escolas públicas continua sendo uma miragem devido à preguiça, nada pedagógica, instalada entre educadores e dirigentes. O que só faz permanecer a ideia de que o analfabetismo ambiental impera em todos os setores da nossa vida pública. Há muita hipocrisia, desconhecimento, indolência e incompetência para dar a devida relevância à questão ambiental e da sustentabilidade em nosso município. Até quando?

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
« ver todos
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento | Guia Comercial | Guia de Bares e Restaurantes | Guia de Hospedagem
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Quem Somos | Entre em Contato | Cadastre sua Empresa | Cadastre seu Evento | Central do Usuário | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2014 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)