Coluna | Viver Consciente
Willes S. Geaquinto
Psicoterapeuta Holístico, Consultor e Palestrante Motivacional, Escritor - Autor dos livros "Cidadania, O Direito de Ser Feliz” e Autoestima – Afetividade e Transformação Existencial

Interatividade: Os textos desta coluna expressam apenas a opinião do autor sobre os assuntos tratados, caso o leitor discorde de algum ponto ou, até mesmo, queira propor algum tema para futura reflexão, fique a vontade para comentar ou fazer a sua sugestão.

Site: www.viverconsciente.com.br
Sobre Maturidade e Apegos
26/06/2011
O termo maturidade traz em si diversos significados tais como, aperfeiçoamento, desenvolvimento, crescimento, etc. Porém, do ponto de vista evolutivo-comportamental, maturidade significa o desenvolvimento das nossas capacidades de renúncia e de seletividade. Algo que vai muito além da nossa idade cronológica, para amparar-se no estado evolutivo da nossa consciência.

A compreensão, por exemplo, do valor da vida em termos essenciais é fruto da maturidade consciente. Não sendo assim o indivíduo passará o tempo de sua existência, ou parte dele, a cometer repetitivas ações de cunho negativo contra si próprio sem se aperceber que seu agir é autodestrutivo. E essas ações não são somente aquelas aparentemente mais agressivas, pois, é possível se autodestruir a conta-gotas, através de uma somatória de escolhas irrefletidas ou inconscientes.

Certa vez durante uma palestra em que eu falava sob os feitos nocivos da submissão na vida das pessoas, alguém me questionou dizendo que ninguém escolhe ser submisso, “que isso acontece”. Ora, nada em nossas vidas simplesmente acontece. Somos, em grande parte, responsáveis pelo que ocorre conosco, só que a maioria de nós carrega consigo o abominável vício de não se responsabilizar por suas escolhas; é muito mais fácil culpar os outros, o acaso, o azar ou sei lá o que, do que assumirmos plena responsabilidade pela nossa existência. A atitude da irresponsabilidade para com os nossos atos, além de representar um desvio de caráter ou de personalidade, é na verdade prova de nossa imaturidade.

Sabendo-se de antemão que o que mais causa desconfortos, desequilíbrios e sofrimentos ao ser humano são os seus apegos inconscientes a perdas, vícios, pré-conceitos e culpas. Eis que é necessário desenvolver algumas ações tais como: aprender a autoconhecer-se plenamente sem subterfúgios ou máscaras; assumir a responsabilidade por tudo que se está vivendo e compreender o aprendizado contido em cada situação vivida, pois, a princípio, serão estas novas posturas que alimentarão o desenvolvimento consciente da sua capacidade de renuncia.

A maturidade consciente propõe ainda, que aprendamos todos a renunciar o acomodamento a situações geradoras de satisfações ilusórias e efêmeras, ou a ganhos secundários através da submissão a padrões pré-estabelecidos aleatoriamente pelos outros. Isto para que possamos nos concentrar seletivamente em obter ganhos benéficos baseados na realidade e nas necessidades próprias de cada um de nós.

Boa Reflexão e viva consciente.

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
11/03/2020 | Metamorfose
« ver todos
 
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento | Guia Comercial | Guia de Bares e Restaurantes | Guia de Hospedagem
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Quem Somos | Entre em Contato | Cadastre sua Empresa | Cadastre seu Evento | Central do Usuário | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2014 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)