Coluna | Metanoia
Luiz Cláudio Borges
É casado com Aline Borges, é pai de Luiz Otávio, Leonardo, Lucas e Yasmin; possui graduação em Direito pela Faculdade de Direito de Varginha (FADIVA) e Mestrado em Direito, área de concentração em "Constitucionalismo e Democracia", pela Faculdade de Direito do Sul de Minas; é advogado, palestrante, e profissional Coach certificado pela SLAC - Sociedade Latino Americana de Coaching, PCA - Professional Coaching Alliance, EMCC - European Mentoring & Coaching Council, IAC - International Association of Coaching e Association for Coaching; Analista de Perfil Comportamental (DISC) certificado e credenciado pela SLAC e Atools - Soluções para recursos humanos. Converteu-se em 2005 e, atualmente, é pastor titular na Vale Church, Lavras (MG).
Site: www.luizclaudioborges.com.br
O Poder das Palavras
10/05/2022

“Do fruto da boca o coração se farta; a língua faz todo o corpo responsável pelas consequências de suas palavras!  A língua tem poder sobre a vida e sobre a morte; os que a usam habilmente serão recompensados”. Pv 18.20-21

Hoje quero compartilhar com você o “Poder das Palavras”.

Será que realmente as palavras têm poder?

Será que as palavras podem se materializar e gerar vida ou morte em nós ou através de nós?

A Bíblia indiscutivelmente é um livro milenar, seus escritos são estudados em diversos campos da ciência. Em um de seus escritos existe algo bem interessante, veja: 

“Afinal, todos tropeçamos de muitas maneiras. Se alguém não peca no falar, tal pessoa é perfeita, sendo igualmente capaz de dominar seu próprio corpo. 3 Ora, ao colocarmos freios na boca dos cavalos, para que eles nos obedeçam, conseguimos controlar o animal todo. 4 Observai, por exemplo, os navios: embora sejam de grande porte e impelidos por fortes ventos, são dirigidos por um leme muito pequeno, de acordo com a vontade do piloto. 5 Do mesmo modo a língua é um pequeno órgão do corpo, no entanto se vangloria de grandes realizações. Vede como um bosque imenso pode ser incendiado apenas por uma fagulha. 6 Semelhantemente, a língua é fogo; é um mundo de iniquidade; a língua está localizada entre os órgãos do nosso corpo, e pode contaminar a pessoa por inteiro, e não somente põe completamente em chamas o curso da nossa existência, como acaba, ela mesma, incendiada pelo inferno. 7 Pois toda espécie de feras, aves, répteis e criaturas marinhas é possível domar e, de fato, tem sido domada pelos seres humanos; 8 a língua, contudo, nenhuma pessoa consegue dominar. É um mal incontrolável, cheia de veneno mortal. 9 Com a língua bendizemos o Senhor e Pai, porém com ela amaldiçoamos nossos semelhantes, criados à imagem de Deus”. Tiago 3.2-9

Pela leitura de Provérbios 18.20-21 e Tiago 3.2-9 e por diversos outros textos das Sagradas Escrituras e dos estudiosos da neurociência, podemos concluir que as palavras têm poder sobre a matéria, isto é, tem o poder de criar a realidade e de se materializar.

Quando Deus disse: “haja luz. E houve luz....” (Genesis 1.3). Em João 1.1 diz que “o Verbo se fez carne”. No original é “logos”, que significa alguma coisa dita (Palavra). As palavras podem ser usadas para o bem ou para o mal, para abençoar ou para amaldiçoar.

Não sei quanto a você, mas eu tenho me policiado muito e mesmo assim, tenho falhado nesta missão.  De forma geral a humanidade tem usado as palavras de forma imprudente, muitas vezes transformando-as em verdadeiras e poderosas armas do mal.

Meu objetivo neste artigo é apresentar, ainda que de forma bem sintetizada, o poder que as palavras têm em nossa vida.

Faça comigo uma pequena reflexão:

Pense agora nas palavras que você verbalizou nas últimas 24 horas. Foram palavras de bênção ou maldição? Falou algum palavrão? Fez alguma piada com repetidas circunstâncias negativas de sua vida? Xingou alguém, ainda que de brincadeira?

Você conseguiu visualizá-las?

Aprenda algo:

As palavras são estruturantes, isto é, elas estruturam a realidade.

Preste atenção!

“Quando as palavras são comunicadas com vigor e repetidamente, elas criarão uma realidade. Com repetição e insistência, a palavra comunicada produz pensamentos em forma de imagens internas e diálogos mentais. Depois de a palavra ter sido comunicada e pensada, é produzido o sentimento proporcional e decorrente dela.  E como sabemos, todo sentimento perpetuado por comunicação e pensamentos se transforma em uma crença.”

As crenças limitantes nascem de palavras que ouvimos na infância, adolescência e, até mesmo na fase adulta. O meio onde vivemos pode gerar crenças limitantes. As palavras são como setas, isto é, uma vez proferidas não voltam mais.

Qual é a qualidade das palavras que você profere no seu dia a dia? São de vida ou morte? Constroem uma realidade feliz, próspera e de amor ou de escassez e morte?

Precisamos levar isso a sério.

Existem pessoas que na vida profissional são muito prósperas, ocupam altos cargos, geram ambientes saudáveis no trabalho, são conhecidas como pessoas de alto-astral, comunicativas, sempre para cima. MAS, em casa, é um caos. O casamento vai de mal a pior.

Quando se analisa a história delas, percebe-se que as palavras verbalizadas em casa estão construindo uma realidade desastrosa.

Pessoas despreparadas emocionalmente destroem com suas palavras os pilares que sustentam sua vida: maldizem os filhos, resmungam a respeito da saúde, criticam e julgam parentes e amigos, se lamentam a respeito da condição financeira e carreira profissional.

Exemplo de palavras que constroem uma realidade desastrosa e geram morte: 

“devo ter jogado pedra na cruz, tudo dá errado comigo”

“que droga”

“quer ser feliz? Então não case”

“quem tem personalidade não muda de ideia”

“dinheiro é sujo”

“quem ama demais sofre”

“pau que nasce torno morre torto”

“meu patrão é o pior que existe”

“filho é só preocupação e dor de cabeça”

“pagando as contas, já me dou por feliz”

“família só dá dor de cabeça”

“o mundo é injusto”

“comigo é tudo ou nada”

“homem que é homem não chora”

“todo homem é igual, só muda endereço”

“hoje em dia ninguém fica mais rico, só se ganhar na mega sena ou roubar”

“todos os empregados são preguiçosos”

“nunca vou conseguir uma oportunidade dessa”

“nada mudou”

Essas máximas populares (frases populares) passam a ideia de impossibilidade de mudança e, consequentemente, da perpetuação da mesma situação. Lembre-se que palavras geram pensamentos, que geram sentimentos, que geram crenças (ainda que proferida de brincadeiras).

A pergunta é:

É possível mudar?

Sim, e essa mudança começa em você!

Nós vivemos inseridos basicamente em dois ecossistemas: 

o primeiro é o nosso lar, onde iniciamos e finalizamos o dia; um local extremamente importante na construção de nossas emoções e nosso estado de espírito; o segundo lugar é nosso trabalho, é neste ambiente que passamos a maior parte de nosso dia produtivos e alertas

É necessário desenvolver um ambiente saudável. Essa responsabilidade é sua. O que nós chamamos de autorresponsabilidade.  Encher o ambiente onde mora e trabalha é responsabilidade sua, portanto, utilize palavras de otimismo, alegria, confiança, esperança, vida e amor.

Na prática, como funciona?

Utilizando palavras de validação, declaração de fé e bênção. 

Validar é reconhecer que aquilo que as pessoas são, fazem ou possuem merece o seu elogio verbal. Validar é um ato de amor, humildade e verdade. Validar é reconhecer algo de valor em outra pessoa, por mais simples que seja. A validação é um ato sincero e respeitoso. (Seja sincero e faça isso em casa (com a esposa e filhos) e no trabalho (amigos e colaboradores).

Declaração é falar, proferir, afirmar. Fé é a crença na realização concreta de algo que ainda não existe. (Hebreus 11.1). Declaração de fé é a afirmação verbal repleta de energia fisiológica e do sentimento de algo que ainda não existe, mas com a certeza de que vai acontecer, independentemente das circunstâncias que o rodeiam.

Muitos pais proferem palavras como:

“você é um menino imprestável”

“Você não vai dar para nada na vida”

“Você é preguiçoso”

“Você não faz nada direito”.

Certamente os pais vão colher tudo isso, pois cada palavra dita gera um resultado palpável. Declaração de fé é gerar nos filhos, no nosso casamento, na nossa profissão e no ministério palavras de crescimento, vitória e sucesso.

Para finalizar, não basta declarar, nossas atitudes devem ser congruentes, isto é, devem estar de acordo com o que declaramos.

Declare sempre o que é bom, valide o que é verdadeiro e construtivo, o que é edificante e puro. Declare o que faz bem a você e aos outros, e então você perceberá que sua vida e seu mundo seguirão o mesmo caminho.

Quero deixar um outro texto das Bíblia para você meditar:

“Concluindo, caros irmãos, absolutamente tudo o que for verdadeiro, tudo o que for honesto, tudo o que for justo, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, nisso pensai. 9Tudo o que aprendestes, recebestes, ouvistes e vistes em mim, isso praticai; e o Deus de paz estará convosco. Paulo é grato à Igreja em Filipos.” Filipenses 4.8

Sejam suas palavras, palavras de bênção!

Forte abraço!!!

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
10/05/2022 | O Poder das Palavras
« ver todos
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Expediente | Privacidade | Entre em Contato | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2021 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)