Coluna | Fatos e Versões
Rodrigo Silva Fernandes
Advogado e articulista político do Jornal Gazeta de Varginha. Escreve todas as quartas e sextas.
Retorno dos eventos?; Correndo atrás; Prestígio empresarial e político; Dias de festa?; Mudanças partidárias
26/11/2021

Retorno ao trabalho

Depois de merecidas férias, a coluna retorna as atividades com muitas novidades e cobertura do que ocorre nos bastidores da política e economia de Varginha e região. Neste curto espaço de descanso, não deixamos de conversas com diversas autoridades e fontes da coluna. A tecnologia do mundo digital possibilitou que mesmo à distância nossas fontes de informação não esfriassem e a mesma tecnologia digital vai dar o tom da campanha política de 2022, bem como é também importante área de investimento crescente no Brasil e no mundo. Estivemos presente na maior exposição multi setorial nos Emirados Árabes Unidos, que contou com a presença do presidente Bolsonaro, do governador Zema, bem como grandes empresários do Brasil, com destaque para Minas Gerais que levou a maior delegação de industriais à Expo Dubai 2020. Neste período de conversas econômicas e políticas foi perceptível que a interação das eleições estadual e nacional terão enorme conexão, não apenas pela importância de Minas que possui cerca de 10% do eleitorado nacional, mas também pela influência de MG que faz fronteira e influencia em mais 6 estados. Já na área econômica, os empresários são pragmáticos quanto a escolha de nomes e parece que Zema sai na frente sendo um dos nomes queridinhos do mercado, tendo em vista sua visão e parceria com a iniciativa privada. 

Retorno dos eventos? 

Em Minas Gerais o novo protocolo sanitário reduz o distanciamento e acaba com o limite de público na Onda Verde do Plano Minas Consciente; seguem obrigatórios o uso de máscaras e a comprovação de vacinação ou teste negativo para covid-19. A nova versão do documento, que já está em vigor, foi adotada em função do avanço da vacinação no estado, principal medida de prevenção da covid-19, e da estabilidade dos principais indicadores epidemiológicos, como queda no número de casos, óbitos e hospitalizações. As regras específicas do Protocolo Sanitário de Eventos de Entretenimento e Lazer com Grande Público foram atualizadas para a viabilização de eventos de natureza cultural, esportiva, comercial, religiosa, social ou política, com concentração ou fluxo excepcional acima de 600 pessoas. As lotações máximas desses espaços são determinadas conforme a classificação por onda do Minas Consciente. Atualmente, as macros e microrregiões de saúde do estado estão na onda verde, a menos restritiva do plano criado para retomada das atividades de forma gradual e segura. Na prática, isso quer dizer que, em tese, será permitido a realização de eventos de Réveillon e Carnaval, a menos que os números piorem o que não se acredita, ou que a autoridade municipal (Prefeitura de Varginha) entenda que não seja seguro a liberação de tais eventos na cidade. O que também não sabemos se é o caso. O prefeito Vérdi Melo tem realizado diversas obras pela cidade, mesmo na pandemia, contudo, em relação a “eventos para o povo” o Executivo municipal tem deixado a desejar!   

Crime x Investigação

Um homem foi baleado enquanto dirigia na rotatória próximo à empresa Fertipar na Avenida Celina Ottoni no último domingo, 21/11. Ele levou tiros e não resistiu, apesar dos esforços dos bombeiros que compareceram ao local. Duas pessoas em uma moto atiraram pelo menos 4 vezes em direção ao carro atingindo o motorista, de 26 anos. O crime ocorreu por volta de 17h30. Quando os bombeiros chegaram, encontraram o rapaz ainda com vida com a cabeça no banco do motorista. A polícia ainda não tem pistas dos criminosos, mas o serviço de investigação já está trabalhando no caso. É muito possível que o caso tenha ligação com o tráfico de drogas, que sabemos é um dos principais indutores do crime no Brasil. Aliás, a Polícia Civil em Varginha, responsável pela condução das investigações, tem bastante dificuldade em desbaratar crimes envolvendo quadrilhas ligadas ao tráfico. Nossa cidade não registra muitos homicídios, em comparação com outras cidades como Pouso Alegre, por exemplo. Contudo, nosso serviço de investigação precisa mostrar maior eficiência. Vamos aguardar para ver o desenrolar do caso! 

Zema busca ampliar exportação dos cafés especiais mineiros 

O governador Romeu Zema se reuniu, em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, com o CEO da Dubai Multi Commodities Centre (DMCC), Ahmed Bin Sulayem. A DMCC é a zona franca mais interconectada do mundo e o principal centro comercial e empresarial de commodities, entre elas o café. O produto é comprado em diversos países do mundo e enviado a outros comércios mundiais. Em Minas Gerais, a companhia importa o café da região Sul. A proposta da empresa é tornar Dubai um hub global de comércio da bebida. A agenda na DMCC faz parte da missão oficial do Governo de Minas nos Emirados Árabes Unidos. O objetivo é prospectar investimentos e acertar parcerias com empresários locais. Varginha possui produtores de café que exportam para o mundo árabe e certamente será beneficiada pela missão empresarial chefiada pela Fiemg e composta também pelo Governo de Minas. Como bom empresário, Zema teve a percepção de que o dinheiro fora do Brasil é mais fácil de ser conquistado que internamente, onde as intempéries políticas oscilam a cada minuto. 

Falando em Zema 

Crescem as especulações sobre a chapa de reeleição ao Governo de Minas que terá Romeu Zema na cabeça de chapa. Por algum tempo muito se dizia que o governador iria escolher um deputado estadual para vice, a fim de reduzir as resistências ao seu governo na Assembleia Legislativa, onde o governo custa a aprovar medidas importantes para a gestão estadual. O deputado estadual Antônio Arantes, liderança política do Sul de Minas, da bancada do café é inclusive um nome forte apontado que poderia ser vice de Zema. Arantes tem boa relação no parlamento e no governo. O parlamentar foi prefeito de São Sebastião do Paraíso e também tem um bom relacionamento com os prefeitos. Todavia, fontes da coluna que integram o Governo de Minas indicam que o Partido Novo já teria batido o martelo para indicar o atual secretário estadual Matheus Simões para a vice de Zema, o que não agradou muita gente. De perfil mais discreto e reservado, Matheus Simões é conhecido por ser “duro nas negociações e fechado a construção de relacionamentos. Boa parte das brigas do governo Zema na ALMG devem-se a articulações e troca de farpas envolvendo Simões”. Atualmente Zema goza de boa reputação e prestígio eleitoral que o permite “disputar sozinho, sem precisar de votos do vice”. Contudo, vale destacar que a oposição ainda não lançou seus nomes e outras legendas devem começar a rodar o interior e dividir o palco hoje ocupado apenas pelo governador que busca a reeleição. Com isso, é possível que o governo pense melhor na escolha de seu vice. A conferir! 

Correndo atrás

A chegada das eleições em 2022 despertou uma corrida entre os deputados votados em Varginha. Os apoiadores do deputado federal Dimas Fabiano (PP) intensificaram a divulgação das ações e obras do parlamentar em Varginha. Nesta semana a cidade recebeu um veículo destinado ao Conselho Tutelar da cidade. A conquista é mais uma vitória de Dimas Fabiano que também conseguiu emendas para saúde e esporte na cidade, a pedido do vice prefeito Leonardo Ciaci (PP) apoiador de Dimas. Contudo, a assessoria do parlamentar, bem como seus apoiadores na cidade, tem focado o contato direto com o eleitor nas proximidades das eleições. O mesmo movimento também tem ocorrido com os apoiadores do deputado federal Diego Andrade (PSD) que conseguiu recursos para a saúde em Varginha, beneficiando a área administrada pelo PSD em Varginha. O secretário municipal de saúde, Armando Fortunato é do PSD de Diego Andrade. Diego Andrade tem focado a divulgação de sua atuação em Varginha e Três Pontas nas obras da MGC 167, que liga Varginha a Boa Esperança. A obra vai implantar a terceira faixa na estrada que possui grande índice de acidentes. Os recursos foram conseguidos por meio de emenda de Diego Andrade. Já no âmbito estadual, o deputado estadual professor Cleiton Oliveira (PSB) tem divulgado suas emendas para a educação e saúde. Cleiton Oliveira conseguiu recursos para escolas de Varginha e para o Corpo de Bombeiros. Mas a maior aposta de Oliveira tem sido a construção de uma dobradinha com o também professor Stefano Gazzola, que articula uma candidatura a deputado federal. A dobradinha entre Cleiton Oliveira (estadual) e Stefano Gazzola (federal) seria boa para ambos, além de uma vitória para o setor educacional. Contudo, há rumores de que Stefano Gazola não teria como “se livrar” da dobradinha com o secretário municipal de Governo de Varginha, Carlos Honório Ottoni Junior (Honorinho), que sairá candidato a deputado estadual pelo PTB. O secretário petebista prepara uma grande estrutura para 2022 e espera ter no prefeito Vérdi Melo seu maior cabo eleitoral. Se tiver muitos apoios na região, o que ainda não sabemos, Honorinho tem chances de chegar a ALMG. Mas a aposta é que, conquistando muitos votos em Varginha, mesmo que perca para deputado em 2022, Honorinho poderia ser um forte candidato a prefeito em 2024. Mesmo porque, o petebista tem estruturado a legenda para chegar forte em 2022 e também em 2024. O desafio é combinar isso com o Partido Progressista do vice prefeito Leonardo Ciacci, que também mira as eleições de 2024. A conferir. 

Prestígio empresarial e político 

O anúncio de contratações pelo Grupo Boticário, que possui empresas instaladas no Porto Seco em Varginha “tem causado” na cidade. Em tempos de recuperação econômica a empresa fará 200 novas contratações. Outras empresas também anunciaram novas contratações. A cúpula da administração municipal sempre participa destes eventos e tem realizado visitas constantes nas empresas do Porto Seco. Principalmente a direção da aduaneira, que é muito próxima do prefeito Vérdi Melo. Há quem diga que o “sucesso empresarial” do Porto Seco tem refletido no enorme prestígio político de seu diretor junto ao Executivo municipal. Não por acaso o diretor da aduaneira também possui cargo político, como na administração do Hospital Regional, além de influenciar em outras áreas do governo. Um generoso amigo nas eleições e próspero aliado para conquistar novos empregos e investimentos na cidade. Pelo visto, quem tem “amizade com o dono do Porto Seco, tem tudo”, será mesmo? 

Dias de festa?

A Prefeitura de Varginha está definindo se teremos ou não o Banho da Doroteia na cidade. O grito de Carnaval antecipado não foi realizado neste ano por conta da pandemia. Já é certo que não teremos o Réveillon na Mina no Campos Elísios neste ano, o que pode ser um indicativo do “ânimo do município” para realizar eventos de grande porte. Embora os eventos já estejam liberados, com diversas ressalvas e cuidados, acredito que o Executivo municipal está “fazendo as contas” para saber se corre o risco de não “dar circo ao povo em ano eleitoral e pagar o preço nas urnas, ou se promove festas e corre risco de ampliar as mortes da pandemia e também pagar por isso”. O governo vai se orientar pelos técnicos da saúde para saber dos riscos reais, bem como se orientar pelas pesquisas de satisfação do eleitorado junto a base, para saber se pode “perder apoio popular” por não realizar eventos. 

Mudanças partidárias 

Dois grandes nomes da política nacional tiveram mudança de legenda. O presidente Bolsonaro está com negociações entre PP, PL entre outras legendas do centrão para disputar as eleições de 2022. Já o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, trocou o Democratas pelo PSD para disputar a presidência ano que vem. Outras mudanças ocorreram até o final do ano. Em Varginha também é grande a movimentação partidária para as eleições. É possível que tenhamos mais de 5 candidatos a deputados pela cidade e muitos deles ainda não definiram as legendas. Além disso, o próprio prefeito Vérdi Melo terá que fazer escolhas em breve, pois seu atual partido Avantes, já tem movimentações políticas em andamento e nem todas agrada o chefe do Executivo municipal. O Avante está trabalhando para a filiação do presidente da Associação Mineira de Municípios – AMM, Julvan Lacerda para disputar o Senado. A legenda também negocia apoios para o Governo de Minas e presidência. Vérdi não está sendo ouvido pela legenda nestas movimentações. Será que o prefeito vai “engolir e aceitar o cabresto ou vai mudar de legenda, conforme assédios e compromissos em andamento”?

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
« ver todos
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Colunistas

SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Página Principal | Expediente | Privacidade | Entre em Contato | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2022 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)