Coluna | BRASILzão
Fábio Brito
O editor e jornalista Fábio Brito é responsável pela edição e publicação de centenas de títulos voltados às realidades do Brasil. Durante anos esteve à frente de selos editoriais importantes e renomados e no presente momento impulsiona, através de consultorias específicas nas áreas editorial e cultural, os selos Bela Vista Cultural e FabioAvilaArtes. A coluna Brasilzão, inicialmente através do Jornal Correio do Sul, de Varginha, foi iniciada em 11 de julho de 2004 e tem contado com a importante parceria do Varginha Online na disponibilização de vivências de Fábio Brito por todo o Território Nacional e por países por onde perambula em suas andanças.
Sexta-feira de Páscoa - 30 de abril de 2018
20/06/2018
Os ciprestes pontiagudos e os campos de lavanda compunham, naquele final de tarde, o cenário idílico entre espécies vegetais adaptadas e endêmicas, com resquícios de mata atlântica.

Paineiras frondosas, floridas e grama rasteira dos campos de golfe, entremeados por vinhas e cafezais donde se avistava a magnificência de uma bela edificação com semblantes de arquitetura italiana, tudo isso no interior do Estado de São Paulo, próximo à pacata cidade de Espírito Santo do Pinhal.

Elegante, desenvolta, porte de rainha, a matriarca saboreava suas recordações sobre os seus bem vividos 90 anos e relembrava as peripécias ocorridas em sua vida. Em tempos de outrora foi o par, em uma noite de gala, do Príncipe Philip, Duque de Edimburgo, esposo da longeva Rainha da Inglaterra; ou do assedio inoportuno de Jânio Quadros, então governador em tempos do antanho. Ela estava jovem e era bela naqueles idos. 

Estes "casos e causos" fluíam em um almoço regado a bom vinho brasileiro, suculento bacalhau e outras delícias culinárias para o deleite de todos à mesa.

Alojado em um apartado pavilhão, decorado com a devida sofisticação harmônica entre estética, originalidade e bom gosto, cedi aos anseios de ser feliz por três dias ininterruptos ao usufruir da oportunidade de ler os meus favoritos do século XIX, da França e Portugal, e me permiti a profunda sensação do bem viver. A leitura fez-se então necessária. 

No breu da noite estrelada em um céu pontilhado pelas pequenas luzes de estrelas espalhadas pelo infinito do universo, trouxe para meu cérebro as sensações de deleite através das linhas escritas de Émile Zola e Eça de Queiroz. Ficou gravado para sempre em minha memória o "J'accuse" (Eu acuso!) que, supõe-se, levou à morte prematura do genial escritor francês que ousou atacar personagens e personalidades de grande importância do universo francês ao desafiar pessoas que estavam condenando, injustamente, o suposto crime de um soldado de origem judaica o qual carregava o peso de um crime que não havia cometido. 

Ouvi ao longe o cantar de um galo e, próximo à janela de meu quarto, o sonoro movimento dos passarinhos. Chegava o dia ao amanhecer e ao findar da madrugada. Era Páscoa!

Momentos inesquecíveis, intensamente vividos que, por Lei da Realidade, não voltarão jamais, a não ser nos momentos tranquilos de recordações apaziguadoras. 

Fui feliz por três dias!

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
« ver todos
 
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Expediente | Privacidade | Entre em Contato | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2021 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)