Coluna | BRASILzão
Fábio Brito
O editor e jornalista Fábio Brito é responsável pela edição e publicação de centenas de títulos voltados às realidades do Brasil. Durante anos esteve à frente de selos editoriais importantes e renomados e no presente momento impulsiona, através de consultorias específicas nas áreas editorial e cultural, os selos Bela Vista Cultural e FabioAvilaArtes. A coluna Brasilzão, inicialmente através do Jornal Correio do Sul, de Varginha, foi iniciada em 11 de julho de 2004 e tem contado com a importante parceria do Varginha Online na disponibilização de vivências de Fábio Brito por todo o Território Nacional e por países por onde perambula em suas andanças.
Belém pede socorro aos 400 anos
02/09/2015

- Em 2016, Belém do Pará completará 400 anos. Infelizmente, o belenense não tem respeitado a sua cidade e tem agido de forma imatura, preconceituosa, arrogante e agressiva, contra o seu patrimônio histórico o qual está sendo sistematicamente destruído por vândalos, sejam eles marginais ou meliantes, ou construtoras e agências imobiliárias sem escrúpulos que não enxergam a importância do legado deixado pelo Intendente Antonio Lemos quando de sua gestão na passagem do século XIX para o século XX.

- Antonio Lemos inspirou-se na Cidade Luz, Paris, como exemplo de modernidade da principal metrópole do Planeta naquele momento.

- Em 1900, Belém representou de forma competente o Pará na Feira Internacional de Paris, a qual recebeu mais de 40 milhões de visitantes na Capital Francesa.

- Antonio Lemos preocupou-se com a rede de esgotos, com o lixo deixado nas ruas de forma desordenada, com o calçamento das vias, com a segurança, com as áreas verdes e com os parques que permitiriam que a capital paraense estivesse entre as mais modernas e agradáveis cidades da Amazônia. O transporte em comum, através dos bondes elétricos, uma vida cultural intensa e uma atenção especial para a segurança fizeram com que Belém, no período áureo do Ciclo da Borracha, usufruísse de forma intensa do que havia de melhor em Paris, em Londres e em importantes cidades do "Primeiro Mundo".

- Atualmente vemos Belém cada vez mais descaracterizada, suja, desrespeitada, violenta e repleta de edifícios horríveis sem nenhuma característica que faça referência à cultura local. O Brasil perde, dentro deste espírito destrutivo, uma de suas mais belas capitais, que foi outrora um exemplo para todos nós brasileiros ou paraenses.

- O belenense está arrogante, inculto e presunçoso. Renega de forma categórica o seu espetacular passado.

- Jogam o lixo nas ruas, dirigem de forma agressiva e desordenada e são violentos e presunçosos. A população já não vibra com suas belezas naturais, históricas, culturais e ou arquitetônicas. Os gestores são inaptos e não conseguem entender o quanto a bela Belém está desfigurada.

- Faça um breve passeio pelo principal logradouro público de Belém, Praça da República, e verá que os bancos não têm acento, que os monumentos estão parcialmente destruídos ou mutilados, que os jardins estão mal cuidados e que a cidade pede socorro.

- Belém completará 400 anos e já não resiste mais ao descaso e à má fé de seus habitantes.

- Como salvar Belém? 

         

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
« ver todos
 
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento | Guia Comercial | Guia de Bares e Restaurantes | Guia de Hospedagem
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Expediente | Privacidade | Entre em Contato | Central do Usuário | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2021 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)