Coluna | Viver Consciente
Willes S. Geaquinto
Psicoterapeuta Holístico, Consultor e Palestrante Motivacional, Escritor - Autor dos livros "Cidadania, O Direito de Ser Feliz” e Autoestima – Afetividade e Transformação Existencial

Interatividade: Os textos desta coluna expressam apenas a opinião do autor sobre os assuntos tratados, caso o leitor discorde de algum ponto ou, até mesmo, queira propor algum tema para futura reflexão, fique a vontade para comentar ou fazer a sua sugestão.

Site: www.viverconsciente.com.br
Motivação e Trabalho
31/05/2012
Infelizmente já se tornou prática comum a banalização de determinados termos ou enfoques. Na área do trabalho, por exemplo, a motivação é a bola da vez. A cada dia multiplicam-se abordagens generalizantes e superficiais sobre o assunto, mas, o cidadão comum continua sem entender o real significado e a importância da motivação em sua existência. Por isso, proponho um enfoque mais objetivo e prático sobre o tema.

Seguindo nessa rota elucidatória, convém esclarecer que, embora popularmente falemos muito em motivar alguém, a motivação é um estado pessoal que não se transfere a ninguém. Ela pode, assim como outras competências, ser estimulada através de cursos, palestras, treinamentos ou outras ajudas externas como leitura, troca de experiências, etc. Lembrando, ainda, que estímulos e incentivos, por serem elementos externos ao indivíduo, quando cessam ou viram rotina correm o risco de perder a eficácia. Motivação não é uma mágica que se ensina a alguém.

Para efeito prático desta reflexão vamos considerar a questão a partir de uma ótica individual, destacando a princípio três fatores pessoais de motivação:

1. GOSTAR DO QUE SE FAZ - Quem faz o que não gosta precisa lutar contra o tédio, violentando suas tendências, suas preferências e frustrando sua competência pessoal, fatores que por si só, são altamente desmotivadores. Quem gosta do que faz possui uma característica motivacional importante, a de quem elege para si uma determinada atividade. O prazer experimentado quando fazemos aquilo que gostamos, alimenta a motivação.

2. COMPROMISSO COM O QUE SE FAZ - Reconhecer em seu trabalho uma causa pessoal é fonte de satisfação e realização que resulta em mais motivação. Uma coisa é ser o líder trabalhando para conquistar o comprometimento do grupo, outra, é ser um integrante de uma equipe comprometida com um projeto porque acredita nele. Sem compromisso não há motivação.

3. ESTABELECER METAS PESSOAIS - Só sabe que o trabalho o conduz a um fim desejado aquele que determina aonde quer chegar. Buscar realização pessoal através do trabalho motiva mais do que o próprio trabalho, por mais especial que ele seja.

Conclusão: manter-se motivado no trabalho é um processo constante de automotivação. Porque aquele que valoriza o trabalho que faz e se compromete com ele por considerá-lo importante, sempre tem metas pessoais bem definidas. E por atribuir qualidade a seus valores pessoais e sua autorealização, será sempre uma pessoa motivada. Enfim, quem tiver clareza e coragem para buscar a motivação por esse caminho, com certeza fará uma abrangente transformação em toda a sua vida.

Boa Reflexão e viva consciente.

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
18/03/2022 | Homo Homini Lupus
25/01/2022 | Ser mais
10/01/2022 | Não olhe para cima
« ver todos
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Colunistas

SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco