Coluna | Viver Consciente
Willes S. Geaquinto
Psicoterapeuta Holístico, Consultor e Palestrante Motivacional, Escritor - Autor dos livros "Cidadania, O Direito de Ser Feliz” e Autoestima – Afetividade e Transformação Existencial

Interatividade: Os textos desta coluna expressam apenas a opinião do autor sobre os assuntos tratados, caso o leitor discorde de algum ponto ou, até mesmo, queira propor algum tema para futura reflexão, fique a vontade para comentar ou fazer a sua sugestão.

Site: www.viverconsciente.com.br
Sobre Propósitos, Dádivas e Felicidade
26/05/2011
Sempre que falo no plano do desenvolvimento humano individual, inevitavelmente coloco como elemento primordial a busca do autoconhecimento. E não faço isso aleatoriamente, pois, acredito que sem uma intensa procura para conhecermos os motivos e as referências que regem a nossa existência, estaremos fadados a agirmos de modo a produzir atos instintivos ou inconscientes que, em sua maioria, são geradores de mal estar e sofrimento. Outro dado importante a ser considerado também nesta reflexão é o de que as funções dos mecanismos psíquicos e mentais do ser humano estão aí para serem potencializados e aprimorados. É capital saber que muitas das habilidades humanas, algumas inatas, precisam ser desenvolvidas para sua apropriada evolução, já que sem esse acréscimo não há como atingir uma vida integralmente harmoniosa.

O autoconhecimento é uma “ferramenta” apropriada para que a criatura humana abandone gradativamente as atitudes inconscientes ou instintivas. Aliás, é essencial reconhecer que ao agir instintivamente, o ser humano o faz num estado rudimentar de inteligência, beirando à irracionalidade própria dos animais, que assim agem movidos por necessidades inerentes à sua própria sobrevivência, num contexto onde inexistem sentimentos tal qual os conhecemos. Os animais não sentem necessidade de paz, amor ou afeto, por que em seus mecanismos mentais não existem esses registros.

O ser humano, por sua vez, possui todas essas carências, mas, equivocadamente, busca supri-las apenas através de elementos de ordem material ou física, contextos de onde sobrevêm em grande parte as suas frustrações. E isso só mudará quando ele obtiver um conhecimento profundo de si mesmo, quando entrar em contato com a sua verdade interna, a qual o levará a conhecer o que move a sua existência no presente, o porquê de agir dessa ou daquela maneira e, enfim, vislumbrar um novo caminho que o levará conscientemente a um futuro promissor.

Por fim, não há como fugir à realidade de que a vida tem propósitos muito mais profundos do que possa imaginar o nosso limitado conhecimento. Uma pequena amostra dessa verdade, por exemplo, leva-nos à conclusão de que grande parte das causas e, ao mesmo tempo das soluções, de nossos desconfortos existenciais estão em nosso interior, à espera que cumpramos a tarefa de encontrá-las. Sabendo-se de antemão, que não há mago algum que possa fazer isso nós, quem deseja firmemente autoconhecer-se deve instruir-se para se instituir mestre e aprendiz de seu domínio existencial, cônscio de que as dádivas dessa busca, com certeza, virão em forma de variadas porções de duradoura felicidade.

Boa Reflexão e viva consciente.

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
18/03/2022 | Homo Homini Lupus
25/01/2022 | Ser mais
10/01/2022 | Não olhe para cima
« ver todos
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Expediente | Privacidade | Entre em Contato | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2021 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)