Coluna | Viver Consciente
Willes S. Geaquinto
Psicoterapeuta Holístico, Consultor e Palestrante Motivacional, Escritor - Autor dos livros "Cidadania, O Direito de Ser Feliz” e Autoestima – Afetividade e Transformação Existencial

Interatividade: Os textos desta coluna expressam apenas a opinião do autor sobre os assuntos tratados, caso o leitor discorde de algum ponto ou, até mesmo, queira propor algum tema para futura reflexão, fique a vontade para comentar ou fazer a sua sugestão.

Site: www.viverconsciente.com.br
Obreiros do novo tempo
05/01/2009
O ideal ou recomendável seria que toda pessoa ao final de cada ano fizesse uma análise sobre o período que passou e refletisse sobre seus feitos, objetivando, é claro, seu auto-aprimoramento. Porém, observo que isso raramente acontece. Não sei se por preguiça de pensar ou pela ausência de uma cultura reflexiva, o fato é que no máximo o que ouvimos são falas esparsas desprovidas de racionalidade dizendo se o ano foi bom ou não, se passou depressa ou devagar... O interessante ou tragicômico nisso tudo é que no final todos concordam: o responsável por tudo foi o ano.

Ora, o ano de certo modo é apenas um lapso de tempo organizado em um calendário repleto de dias, estações, luas, etc., que sozinho não muda nada, apenas passa. Nós, pelo contrário, é que somos responsáveis pelo que fazemos a cada tempo do nosso existir, pelo que construímos ou destruímos, pelo que fazemos ou deixamos de fazer, pela nossa evolução ou estagnação. O tempo seja ele medido em anos, meses, dias, horas, é apenas uma porção da eternidade colocada a nossa disposição desde que nascemos nesse planeta. A nós compete usa-lo de modo produtivo e prazeroso, e se não o fazemos não é por que o mundo ou a vida é assim ou assado, é porque ainda nos falta compreensão para melhor usufruirmos dele, falta-nos conhecimento e sabedoria para vivenciá-lo com plenitude.

Creio que já é tempo de deixarmos de lado as muletas do desculpismo ou a espera por soluções mágicas para os dilemas da vida, e colocarmos nossos dons e habilidades para funcionar, para produzir realizações e tornar reais os nossos sonhos mais remotos. Somos muito mais do que imaginamos ser, temos mais poderes do que a nossa pouca fé acredita. Falta-nos querer com vontade, renovar nosso entusiasmo pela vida; sermos obreiros do tempo, ao invés de apenas deixá-lo passar.

Um novo ano é mais uma bela oportunidade de evolução, um solo fértil para plantar o que melhor você deseja para a sua vida. Enfim, se você evolui e se aprimora a humanidade também melhora!

Boa reflexão e um Novo Ano pleno de ações conscientes.

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
18/03/2022 | Homo Homini Lupus
25/01/2022 | Ser mais
10/01/2022 | Não olhe para cima
« ver todos
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Expediente | Privacidade | Entre em Contato | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2021 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)