Coluna | Fatos e Versões
Rodrigo Silva Fernandes
Advogado e articulista político do Jornal Gazeta de Varginha. Escreve todas as quartas e sextas.
Durabilidade do Asfalto; Desenvolvimentista; Varginha voando alto; Apostas
12/07/2017

Durabilidade do Asfalto

A qualidade do asfalto comprado a “peso de ouro” pela Prefeitura de Varginha e sua durabilidade e garantia foi alvo de questionamento no plenário da Câmara de Varginha. Não é de hoje que a coluna questiona os inúmeros buracos nas ruas que contradizem com o alto valor gasto pelo município na compra de asfalto. Entre as perguntar feitas pelo Legislativo ao Executivo sobre a qualidade do asfalto aplicado na cidade estão: Qual a durabilidade média do asfalto nas ruas de Varginha? Essa é a durabilidade prometida no contrato? Quantos anos o contrato prevê de duração do asfalto? Existem contratos diferenciados de acordo com o fluxo e peso dos veículos? Quem fiscaliza esse processo, desde a feitura da sub-base, base e concreto? Os componentes da emulsão asfáltica são realmente os que constam no contrato? Considerando que, com o crescimento da população e consequentemente do número de automóveis, caminhões e ônibus, houve adaptação dos novos contratos a essa nova realidade? É possível melhorar a durabilidade do asfalto, aumentando, por exemplo, sua espessura e/ou sua composição? O asfalto do centro da cidade, por exemplo, na Rua Dona Zica, é exageradamente espesso? Por quê? E nos bairros periféricos é realmente de apenas três centímetros de espessura? Há uma informação de que, em rodovias, a exigência é de vinte anos de duração. Quanto se exige na cidade, de acordo com o fluxo de veículos?

Desenvolvimentista

A vinda de importantes indústrias e principalmente a formação de mão de obra qualificada na cidade teve em Varginha o importante apoio ex-prefeito Aloysio Ribeiro de Almeida, que também foi presidente da Associação Comercial e Industrial de Varginha ACIV. Aloysio Almeida foi o responsável por trazer para Varginha as unidades do Sesi e do Senai, que capacitam importante mão de obra para o trabalho na indústria e comércio. O genro de Aloysio Almeida, o vereador Leonardo Ciacci, que também foi presidente da Associação Comercial ACIV, continua o apoio da família a força desenvolvimentista da Indústria: Leonardo Ciacci tem lutado no Legislativo e junto ao Executivo municipal para que o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – SENAI receba um terreno da Prefeitura de Varginha a fim de ampliar os serviços que já presta na cidade. Se conseguir a doação, Leonardo Ciacci terá contribuído enormemente para a capacitação industrial na cidade.

Perguntar não ofende

Quem paga pela limpeza e capina as margens de toda a extensão da linha férrea da Ferrovia Centro Atlântica (FCA), que conta a cidade de Varginha? Será que a FCA reembolsa a Prefeitura quando do serviço? Ou a Prefeitura só cobra de pobres?

Qual a capacidade técnica dos vereadores de Varginha para fazerem indicações legislativas com “força de pressão política” para a instalação de semáforos, redutores, passagens elevadas etc, em vários pontos da cidade? Isso ajuda a melhoria do trânsito?

A manutenção das lavanderias comunitárias, que estão abandonadas pela Prefeitura, não poderia ser assumida pela Copasa ou outras empresas parceiras do município ou que recebessem incentivos fiscais do governo municipal?

A eventual revisão da Lei Orgânica de Varginha, bem como do Regimento Interno da Câmara Municipal de Varginha seria acompanhada de modernização destas leis ou seria apenas mais um “jeitinho” para que a classe política saia na vantagem?

A exemplo das derrotas judiciais sofridas por outros Legislativos municipais, a Câmara de Varginha teria competência para isentar a cobrança do estacionamento do Shopping Via Café? Embora muito boa, tal lei conseguiria ser implantada ou seria letra morta?

PMDB mineiro sem eleições

Após se reunir com o presidente Michel Temer (PMDB), em Brasília, o vice-governador de Minas e presidente estadual do PMDB, Antônio Andrade, voltou para Belo Horizonte com uma notícia que deve desagradar a ala peemedebista ligada ao governador Fernando Pimentel (PT). 

Em reunião no final da semana passada, Andrade informou aos membros da Executiva Estadual do PMDB que não haverá eleições para a escolha dos delegados municipais do partido, previstas para agosto. Com isso, não ocorrerá também eleição para a Executiva estadual ou municipal neste ano, os atuais mandatos serão prorrogados pelo menos até dezembro de 2018. 

Sendo assim, o presidente estadual Antônio Andrade permanecerá no cargo por mais um ano, obrigando a bancada estadual a entrar na linha. Ocorre que os deputados estaduais do PMDB estariam dando apoio ao governo estadual de Pimentel, sem a concordância do presidente da legenda. Trocando em miúdos, o presidente da ALMG, deputado estadual Adalclever Lopes (PMDB) até poderá continuar a ajudar Pimentel nas votações na assembleia, porém não poderá garantir o apoio do PMDB à reeleição estadual petista, pois as negociações serão conduzidas por Antônio Andrade. Além disso, Antônio Andrade vai precisar ouvir as bases do partido, pois com a prorrogação dos mandatos dos diretórios municipais, a maioria dos diretórios vão cobrar as indicações prometidas e nunca entregues pelo PMDB estadual quando Antônio Andrade saiu pelo interior de Minas buscando apoio das bases como vice do petista no Governo estadual.

Dimas Fabiano consegue liberar 2,6 milhões à Varginha

Na última semana, o Deputado Federal Dimas Fabiano (PP-MG) esteve reunido com o Ministro da Saúde Ricardo Barros para validar a solicitação de recursos para hospitais públicos de Varginha. Durante a audiência, o ministro se comprometeu a atender a requisição do deputado, e garantiu que serão destinados aproximadamente R$ 1 milhão para equipamentos na área de oncologia do Hospital Municipal Bom Pastor, a pedido da Secretaria Municipal de Saúde. A liberação dos recursos garantirá a qualidade dos serviços prestados à população. Outro recurso liberado, no valor de aproximadamente R$ 1 milhão e 600 mil para a compra de equipamentos, como tomógrafo e raio-x digital, para atender o Hospital Regional de Varginha, que atende muitos municípios e irá beneficiar toda a região do Sul de Minas Gerais.

Na oportunidade, estiveram presentes os vereadores Leonardo Ciacci e Buiú do Ônibus, o secretário municipal de Saúde de Varginha, Mário Terra e o diretor do Hospital Regional de Varginha Rogério Bueno. A crise que atinge a saúde pública no Sul de Minas e em todo o país chegou também em Varginha. O Hospital Regional de Varginha enfrenta dificuldades, a maior parte das internações seriam de pessoas do município, e o repasse de verbas não têm sido o suficiente para suprir as necessidades do atendimento no local. O Hospital Bom Pastor passa por dificuldades financeiras e pode suspender os atendimentos do setor de oncologia. O hospital é referência no tratamento de câncer e recebe pacientes de 198 cidades da região.

Com mais esta liberação de recursos o deputado federal Dimas Fabiano consolida sua liderança política em Varginha, mostrando força no Governo Federal junto as bases no Sul de Minas. Percebam que os recursos liberados foram para dois hospitais públicos de Varginha (Bom Pastos e Regional) que são administrados por adversários políticos de deputado pepista. Ou seja, Dimas Fabiano esta investindo em Varginha e também em grupos políticos diferentes do seu. O Hospital Bom Pastor é gerido pela administração municipal do PTB (que no passado apoiou Eros Biondini), já o Hospital Regional esta nas mãos do PT que tem compromisso com Odair Cunha.

Dimas Fabiano consegue liberar 2,6 milhões à Varginha – parte 02

Mas porque o deputado federal do PP estaria trazendo recursos para hospitais administrados por grupos políticos que, em tese, não tem compromisso político com o PP e sua reeleição? Bem, ocorre que, em primeiro lugar, Dimas Fabiano mostra maturidade política em visar primeiro o bem da saúde pública e de Varginha antes de focar apenas em questões políticas para balizar suas ações. Vejam que depois que o PT perdeu a Prefeitura de Varginha o deputado federal Odair Cunha não trouxe mais recursos para o Hospital Bom Pastor ou para as estruturas municipais de Varginha. Em segundo lugar, temos que observar que a conjuntura política atual, repleta de denuncismos e suspeitas que colocou todos os políticos e partidos no mesmo “saco”, faz com que as lideranças políticas sejam pragmáticas no sentido de ver aquele “faz e consegue recursos”, que é o diferencial para os políticos locais.

Já para o eleitor, também bombardeado com a onda de denúncias de corrupção vai optar pelos candidatos que verdadeiramente mostrarem serviço e tiverem mais apoios. Neste quesito entra o trabalho focado de Dimas em Varginha e atingindo também os “não aliados” do PTB e PT. Claro que não imaginamos que o PT ou PTB iriam apoiar Dimas Fabiano em Varginha depois de tal liberação de recursos! Contudo, as reiteradas vezes que Dimas Fabiano apoiou e conseguiu recursos para não aliados políticos faz com que seja mais fácil a “aproximação e convivência política no futuro”. Mesmo porque temos eleições a cada dois anos e o PP comandado por Dimas Fabiano é fundamental para a trajetória da política municipal. Certamente que para PTB e PT, ficará mais difícil negar o trabalho feito pelo PP de Dimas, bem como o apoio do parlamentar as questões emergências da cidade e, porventura, se as lideranças do PTB e PT continuarem a “não dar retorno as suas bases locais e aos votos que receberam aqui, quem sabe Dimas Fabiano não amplie seus aliados na cidade?” Isso é o que os pepistas esperam!

Varginha voando alto

Um rápido levantamento da aviação comercial no Sul de Minas mostra que Varginha está na liderança do setor na região. A cidade possui linha permanente da Azul entre Belo Horizonte e Varginha e os voos estão praticamente lotados o que estimula investimentos e novas linhas. Já nas cidades de Pouso Alegre e Poços de Caldas, nossas concorrentes diretas, o setor de aviação ainda caminha bem devagar. Em Pouso Alegre o sonhado aeroporto de cargas patina para sair do papel, sendo que a iniciativa privada não tem demonstrado interesse em investir, já o Poder Público não tem recursos para tal investimento. Além disso, os voos da Codemig ligando Pouso Alegre a Belo Horizonte também não vão bem. O mesmo ocorre em Poços de Caldas o diretor da Codemig (Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais), Zito Vieira, esteve avaliando o primeiro mês após a retomada do voo comercial da linha Poços/Belo Horizonte, no Programa Voe Minas, que é patrocinado pela Codemig. Ele participou de encontro na Associação Comercial, Industrial e Agropecuária (ACIA), para fazer um balanço da retomada dos voos. Entre os dias 5 a 28 de junho, a demanda de voos atingiu uma ocupação de 26% da capacidade de passageiros. Foram 25 voos, transportando 60 passageiros no período. O diretor admite que o percentual ainda não é o ideal.

Apostas

O vice-presidente da Câmara Federal, Fábio Ramalho, opinou durante reunião do PMDB em BH que a denúncia contra Temer não será aceita e, portanto, o presidente não será afastado. Mesma avaliação foi feita a um interlocutor pelo deputado Diego Andrade, presidente do PSD-MG. Será? 

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
« ver todos
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento | Guia Comercial | Guia de Bares e Restaurantes | Guia de Hospedagem
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Quem Somos | Entre em Contato | Cadastre sua Empresa | Cadastre seu Evento | Central do Usuário | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2014 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)