Coluna | Fatos e Versões
Rodrigo Silva Fernandes
Advogado e articulista político do Jornal Gazeta de Varginha. Escreve todas as quartas e sextas.
Entrevista com candidato a prefeito pelo PSB, Armando Fortunato Filho
09/09/2016

 A Coluna Fatos e Versões, do Jornal Gazeta de Varginha, em parceria com o Site Varginha OnLine, iniciou sua rodada de entrevistas com os candidatos a prefeito de Varginha. A intenção e promover o debate político entre candidatos e eleitores, bem como proporcionar amplo conhecimento por parte da população do plano de governo de cada candidato. As perguntas foram elaboradas pelas assessorias dos três outros postulantes ao cargo de prefeito que disputam em Varginha, duas perguntas elaboradas pela coluna e duas perguntas sorteadas entre os vários eleitores que encaminham perguntas pelo e-mail da coluna (rodrigogazeta@bol.com.br). 


O primeiro entrevistado foi o candidato a prefeito pelo PSB, Armando Fortunato Filho. A entrevista também foi gravada em vídeo e esta disponível no site Varginhaonline.com.br Em razão do volume de texto, a coluna vai divulgar hoje a entrevista completa com o candidato Armando Fortunato, e na próxima edição de Fatos e Versões, dia 14/09, a coluna publica a analise das respostas dadas pelo candidato. A analise da coluna expressa a opinião deste colunista, que em que pese a anuência ou discordância da opinião do candidato, respeita e admira todos os partidos e pessoas que disputam esta eleição. Leia abaixo a entrevista de Armando Fortunato e na semana que vem, a analise da coluna. Boa leitura!

01 - O atual prefeito prometeu na última campanha ampliar o atendimento nas Unidades Básicas de Saúde. O senhor avalia que essa promessa foi cumprida?

 A.F – Inicialmente gostaríamos de agradecer ao site Varginha Online, a você Rodrigo, representando o Jornal Gazeta de Varginha, e também cumprimentar nossos concorrentes. Não somos adversários, somos concorrentes, pessoas de boa vontade que estão emprestando seus nomes de relevância para a cidade de Varginha. Nas Unidades Básicas de Saúde percebo que algumas estão prontas mas, não foram inauguradas. De fato existe uma carência de atendimento na Rede Básica de Saúde de Varginha bem como no número de equipes de PSF da cidade, o Programa de Saúde da Família, o que também tem sobrecarregado a Unidade de Pronto Atendimento – UPA, no Bairro Padre Vítor. Entendemos ser necessária a inauguração imediata das Unidades Básicas de Saúde até porque tem recursos federais para isso, e que seja reativado imediatamente o Pronto Atendimento do Hospital Bom Pastor, que é uma demanda da região, do Bairro Corcetti, São Geraldo, Parque Rinaldi, Jardim Estrela, Pinheiros, Bom Pastor, são vários bairros. Então entendo que o senhor prefeito não cumpriu esse quesito em termos de promessa que foi feita quatro anos atrás. 

02 – Candidato, foram promessas também do atual prefeito a ampliação da UTI Neonatal e a implantação do CTI Infantil. A que o senhor atribui o não cumprimento dessas promessas?

A.F. – Isso é uma pergunta que o senhor prefeito deveria responder ao povo de Varginha. É um absurdo que Varginha não tenha um centro de tratamento intensivo para a população infantil. Nós temos a UTI Neonatal, que recebeu recursos federais, houve pequenas alterações em termos de comodidade, poucos leitos. A CTI Infantil não existe em Varginha. Crianças de mais de um ano até 12 anos têm de ser transferidas para outras cidades quando necessário. 

03 – Quais os projetos que o senhor tem para a Educação em Varginha?

A.F – Conforme nosso Plano de Governo, o primeiro protocolado, bem alinhavado, em torno de dez meses de discussões, com diversas autoridades, de esportes e lazer, também da Cultura, especificamente na área da Educação, o que nós realmente queremos fazer, além da abertura das escolas aos pais nos finais de semana, queremos também fazer cumprir de fato a lei, no que diz respeito ao Plano Municipal de Educação, a Lei 6.042/2015. Entendemos ser necessário cumprir religiosamente o plano. Sou filho de professora primária, durante toda a minha vida estudei em escola pública, me formei em universidade federal, e a minha vice é uma educadora de renome na cidade, a Tia Celinha, que tem uma bagagem muito grande em termos de experiência na educação. Então, em respeito à minha mãe e à Tia Celinha, mas principalmente ao futuro da nossa cidade, a Educação será prioridade, como tem de ser. A educação é a base de tudo e queremos fazer com que seja modelo para o Sul de Minas e para o Estado. As escolas serão abertas no final de semana com integração esporte e educação. 

04 – O senhor tem algum projeto para o trânsito da cidade?

A.F – Não podemos negar que houve algumas melhorias para quem entra na cidade (em relação a última reforma no trânsito). Mas para quem sai, a dificuldade é muito grande. Precisa ser revista a sinalização de entrada e saída, alguns itinerários precisam ser revistos. Penso que a Transitolândia precisa ser uma realidade em Varginha, educação para o trânsito, com crianças aprendendo desde cedo como se comportar como condutores e pedestres nas vias públicas. O trânsito de Varginha precisa priorizar de fato o transporte coletivo municipal. Os ônibus têm de ter preferência sobre os carros, devemos melhorar o tráfego na cidade, e também criar algumas ciclovias já nesse governo municipal. 

05 – O senhor acha que as “pedaladas fiscais” dadas no orçamento da Prefeitura de Varginha na atual gestão e apontadas pelo Ministério Público de Contas, são iguais às realizadas pela ex-presidente Dilma?

A.F. – Sim. Se o Tribunal de Contas do Estado entendeu por bem após diversas informações e requerimentos que eles obtiveram da administração municipal e tiveram dúvidas à respeito e encaminharam documento para a Câmara Municipal de Varginha, o Poder Legislativo, que tem a capacidade de julgar, tanto do ponto de vista jurídico, quanto do ponto de vista político, e a Câmara não pode se furtar a essa obrigação que ela tem de fiscalizar a administração municipal. Se a Câmara rejeitou, como foi rejeitado, acho que por 9 a 4, foi feito já um encaminhamento ao Ministério Público local para que tome as providências necessárias. A população exige hoje do administrador público muita transparência dos seus atos e muito cuidado com a coisa pública. Um governo que se diz honesto e transparente, ele não pode se furtar a encarar essas avaliações, esses estudos, como uma rotina na administração pública. Varginha precisa crescer no ponto de vista da transparência. O servidor público não pode ser assediado do ponto de vista moral. Ele tem de ter tranquilidade para trabalhar e para ser vigiado pelo povo. Nós percebemos no dia a dia que tem servidor que tem medo de fazer qualquer comentário sobre a administração. Então exigimos acima de tudo respeito aos servidores, do ponto de vista do assédio moral, perseguições dentro da administração, mas acima de tudo transparência junto à população de Varginha e às instituições que nos fiscalizam. Eu como vereador sou fiscalizado pelo Tribunal de Contas do Estado também e pelos cidadãos. Faz parte, nós que entendemos a importância da ficha limpa no país hoje, e eu como autor dessa ficha limpa aqui em Varginha, faço questão de acompanhar de perto. Varginha exige maior respeito e exige maior cuidado com os gastos dos recursos públicos da nossa cidade. 

06 – Candidato, grande parte do grupo de partidos que o apóiam são de esquerda. E muitos desses líderes partidários, inclusive, já foram lideranças do PT no passado. Há quem diga, inclusive, que sua vitória seria “um novo PT no comando da cidade”. Como o senhor vê essa colocação?

A.F. – Eu me sinto muito confortável e bastante maduro em relação a estas questões. Hoje a questão de ser de direita ou de esquerda no Brasil não é o mais importante. Jesus Cristo era um homem de centro esquerda, sua preocupação com a justiça social. Meu perfil é de centro esquerda, alguns acham que eu sou da direita, alguns acham que eu sou da esquerda. Essa questão não me preocupa. As pessoas que estão conosco são pessoas do bem. E as pessoas do bem não têm lugar na direita ou na esquerda, elas estão dentro do nosso coração e dentro das nossas consciências. Estou muito orgulhoso das pessoas que estão nos acompanhando. Tenho amigos na direita e da esquerda, pessoas do bem que me orgulham muito e que têm me dado muita dignidade nessa caminhada, em relação à disputa nessa campanha eleitoral e no nosso futuro governo, à partir de 2017. São pessoas que têm preocupação com o futuro da nossa cidade, com a educação, com a distribuição de riquezas, a transparência na administração municipal, então eu fico muito tranquilo. Eu tenho na minha chapa pessoas de esquerda, a Rede Sustentabilidade da esquerda, a chapa que tem mais gente da segurança pública, tem delegado dentro da minha chapa, tem soldado, cabo, tem pessoas da polícia civil, tem gente do Corpo de Bombeiros, tem ex-petista, pessoas que me engrandecem muito. Porque acima de tudo os valores que elas trazem, suas experiências me engrandecem. Estou muito orgulhoso do meu grupo, são pessoas do bem, pessoas que estão na política e querem fazer da nossa cidade um lugar melhor, porque Varginha merece mais. 

07 – Candidato, o senhor não tem experiência administrativa no Executivo e nem reúne partidos com forte representação política no âmbito estadual e federal. Se for eleito como vai conseguir quadros para completar sua gestão e como vai conseguir recursos estaduais e federais?

A.F. - A minha história durante 25 anos no exercício da medicina, como médico sanitarista, médico legista, médico do trabalho, e também como médico perito, sou bacharel em Direito, já presidi entidades nessa cidade, Associação Médica, já fui diretor da Associação Comercial, e também sou voluntário em diversas frentes de voluntariado, como Abraço, MMA, na Romaria, converso com as pessoas durante estes anos diariamente. A minha experiência no Legislativo com oito anos acompanhando a administração municipal e diversas frentes de temas relevantes de nossa cidade. Estou bastante preparado e muito tranquilo para assumir esse encargo, a honra de ser prefeito de Varginha. Estou muito preparado. Com relação aos apoiadores, o nosso grupo, realmente não negociamos nenhum cargo, nenhuma secretaria com nenhum partido. Estamos muito tranquilos. Ganhando as eleições agora em outubro, para compor uma equipe de transição, os nossos profissionais, respeitando a competência, a meritocracia das personalidades, das pessoas que irão compor  nosso futuro governo. Em relação aos recursos estaduais eu tenho o apoio do atual prefeito de Belo Horizonte, (Márcio Lacerda) se Deus quiser, nosso futuro governador. Mas eu tenho um trânsito muito bom com todos os deputados federais, como Dimas Fabiano (PP), com Eros Biondini (Solidariedade), com Diego Andrade (PSD), com o deputado Júlio Delgado (PSB), e, nós sabemos também que os deputados têm interesse também em colaborar com nossa cidade. Será interessante para eles também ter um canal de diálogo conosco como já o tenho. Não tenho nenhum problema com nenhum deputado aqui de Varginha, transito muito bem com todos os vereadores, conheço muito dos vereadores que são candidatos, não terei problema. Aprendi muito, Rodrigo, estarei acima de tudo conversando e respeitando o Poder Legislativo. Mas teremos um trabalho diferenciado. Teremos uma prefeitura avançada. Nos bairros teremos interlocutores diretos, preparados, capacitados, de uma maneira voluntária, para fazer a ligação dos bairros com os nossos secretários, com a administração municipal, em sintonia com o Poder Legislativo. Eu vejo com muita tranquilidade essa abertura para o diálogo. A administração municipal precisa conversar mais com a sua população. O prefeito precisa sair mais da cadeira e colocar seus secretários para conversar com o povo de Varginha. É nos bairros que a cidade acontece. 

08 - Candidato, o eleitor pode entender que, pelo senhor já ter apoiado o PT e Antônio Silva no passado, o senhor não seria uma alternativa de terceira via política, mais sim, mais do mesmo? Qual a sua diferença dos demais candidatos?

 A.F -  Cada candidato tem o seu perfil. Meu perfil ideológico é bastante interessante. Conheço o lado bom do PT, que tem uma história importante nas suas lutas sociais, e conheço o lado bom, importante do PSDB, que é o cuidado com a administração pública, com a responsabilidade fiscal. A minha bagagem política, a minha vivência política, como vereador, como presidente de entidades, nunca quebrei nenhuma entidade, nenhuma empresa que eu trabalhei aqui em Varginha, sou respeitado, nunca tive problemas com os bancos que eu trabalhei, sou um profissional liberal bem sucedido, um gestor muito bem sucedido, das minhas contas e nas entidades que trabalhei. Estou muito tranquilo em relação a essa questão. Eu aprendi na minha vida que todos têm seus aspectos positivos. Aquilo de bom que as pessoas me trazem, independente de ser do PT, do PSDB, da REDE, dos Democratas, estarão comigo compartilhando o sucesso conosco. Tenho apoiadores do PMDB, você sabe muito bem disso, o vereador Carlos Costa está conosco, e tenho apoiadores do Democratas, tenho lá o Jaci, o Murilo Pala, o próprio Renato Paiva tem uma afinidade muito grande conosco. Estou muito tranquilo. As pessoas do bem, que têm amor por essa cidade estarão contribuindo conosco, independente de sua origem partidária. A nossa campanha e a nossa administração será suprapartidária, em Varginha, acabou o processo eleitoral vamos conversar com todos e vamos avançar para que Varginha resgate a Princesa do Sul que está aí ficando para trás, adormecida, precisamos dar um choque de ousadia e coragem para fazer um trabalho diferente em nossa cidade. 

09 - Candidato, a cidade tem necessidades urgentes como a Saúde, a Educação e a Segurança, onde faltam recursos inclusive. Todavia a população também cobra a realização de outras obras menos prioritárias, como o Carnaval e a volta da Feira da Paz, que inclusive o atual prefeito chegou a prometer o seu retorno. Como o senhor pretende equacionar essas carências e o senhor tem condições de promover o retorno do Carnaval e da Feira da Paz?

 A.F - Em relação à administração como um todo, como médico do trabalho, como servidor público municipal que sou, concursado, junto com nossa candidata a vice, Tia Celinha, servidora pública também com muita bagagem e experiência, digo prá você, os nossos trabalhos serão feitos em sintonia com a importância que tem de ser dada aos servidores públicos do município. Até hoje nenhum prefeito conseguiu efetivar um plano de carreira e cargos na administração municipal. A máquina administrativa tem de trabalhar com tranquilidade, com expectativa de crescimento, mas, em atendimento da população. Servidor público tem de estar voltado para os interesses maiores da cidade. Mas para isso ele tem de trabalhar com segurança, com boa vontade e com expectativa de crescimento profissional. Vejo que a questão o Carnaval e da Feira da Paz são de interesse da cidade. Vamos fazer uma discussão ampla sim com os vereadores, com a cidade, com as entidades beneficentes que poderão fazer parceria conosco, mas sempre priorizando a questão da segurança e da comodidade de todos. Nós não podemos realizar um Carnaval que coloque em risco algumas pessoas. Acima de tudo a alegria, as entidades que são beneficiadas pela Feira da Paz, elas vão nos ajudar nas parcerias público-privadas envolvendo as ONGs, também o terceiro setor em Varginha. Vejo com muita tranquilidade parcerias à partir de 2017, as forças de segurança de nossa cidade, para realizar eventos que tragam alegria com segurança, que é o que o povo de Varginha quer. O povo de Varginha quer mais entretenimento, mais lazer, mas com segurança. Nós vamos lutar de uma maneira permanente com o povo de Varginha, com as forças de segurança, mas acima de tudo com as forças do bem. Entidades que cuidam do povo de Varginha podem realizar esses eventos de uma maneira muito tranquila, em paz e harmonia. E é o que nós desejamos. 

10 – Candidato, em seu programa o senhor aponta diversas falhas da atual gestão que vem enfrentando uma grande falta de recursos em razão da crise econômica. Em quais ações e programas esta gestão está acertando e o que o senhor manteria deste governo e porquê?

 A.F. – O nosso plano de governo é extenso. São quase dez meses de reuniões e ele está bem segmentado. São compromissos que assumimos não são promessas. São compromissos na área de saúde, na educação. Claro que o plano de governo, depois também está no site para quem quiser acompanhar. As questões de segurança, do desenvolvimento municipal com âmbito regional. Vamos criar um Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico. Na área de esporte e lazer, na área de turismo, da cultura. A cultura será de uma maneira mais democrática, ouvindo as pessoas que são os grandes atores da nossa cidade, os nossos artistas. A questão da habitação, o transporte coletivo, nos vamos inovar o transporte coletivo em Varginha. Aí eu exijo, como vereador, que o senhor prefeito dê uma resposta pra nós em relação ao transporte coletivo, abrindo licitação para que mais uma empresa possa trabalhar no regime de concessão em Varginha. Entendemos que apenas uma empresa, sem concorrência, os preços estão elevados e a concorrência traz um serviço melhor, na qualidade e no valor das tarifas de ônibus. E também sugiro que na próxima licitação já coloquem os aplicativos de celulares em sintonia, para que o cidadão de dentro da sua casa, no local de trabalho, ele possa controlar a chegada do ônibus na guarita mais próxima de onde ele está. Então através de um aplicativo de celular ele sabe o itinerário e se o ônibus está chagando ou não. E que também as concessionárias novas sejam responsáveis pelas construções dessas guaritas de ônibus da nossa cidade. São diversos assuntos, Rodrigo, na área de meio ambiente e saneamento, priorizando uma gestão moderna e administrativa do ponto de vista da realização dos desejos da nossa população. São vários tópicos. Eu ressalto aqui, segurança pública: lâmpadas led na cidade, será uma realidade em parceria público-privado; ampliação da Guarda Municipal, do seu efetivo; integração do serviço de inteligência da polícia civil, militar, polícia federal e guarda municipal. Temos que fazer com que o prefeito assuma, junto com essas forças de segurança, o enfrentamento da violência na nossa cidade. Em relação à questão ambiental, que cumpra-se a lei e o poder e fiscalização da administração municipal, junto com o Codema e a Agenda 21 vem preconizando. Em relação à questão da saúde, não tem como não abrir novas Unidades Básicas de Saúde, reativar imediatamente o Pronto Socorro do Hospital Bom Pastor, e a construção do Centro de Tratamento Infantil, uma CTI em Varginha, e claro que é um sonho meu, de diversos profissionais da saúde de Varginha, nós temos de instalar uma faculdade de Medicina em Varginha. Porque não só para dizer que tem uma faculdade de Medicina aqui, mas uma faculdade de Medicina traz recursos do Ministério da Saúde e do Ministério da Educação que poderão melhorar o nível de atendimento com profissionais mais gabaritados, mais preparados para cuidar da assistência médica em Varginha. Uma faculdade de Medicina será uma questão que vamos brigar a partir do primeiro dia como estamos fazendo há sete anos, através das entidades médicas de Minas Gerais, da Câmara Municipal, e também do sindicato dos médicos de Varginha. Entendemos ser de importância para a cidade uma faculdade de Medicina aqui. Em relação à questão da Educação, tenho o maior respeito pela educação, a nossa vice, e eu sou filho de professora, eu que sempre estudei praticamente minha vida toda em escola pública, priorizando de fato a educação na nossa cidade. 

Voltando a essa décima questão, quais os pontos positivos que o senhor enxerga dessa gestão e o que o senhor manteria?

A.F.– Eu acho que isso eu vou deixar para que a própria população julgue. Houve alguns avanços, não sei porque houve muitos cortes, não reabriu o refeitório popular, quase que cortou a merenda escolar, se não fizessem um movimento amplo na cidade teriam cortado a merenda escolar; o Boa caiu de nível e continua recebendo quase R$ 500, R$ 600 mil por ano, além de usar de ultrassonografia e ressonância magnética no Sistema Único de Saúde, tomando o lugar dos que precisam fazer esses exames. Estamos percebendo que as Unidades Básicas de Saúde prontas não foram inauguradas porque pensa-se muito em recursos e preocupa-se pouco com o cidadão. Nós temos de colocar as pessoas na frente do aspecto financeiro. Primeiro cuidar bem das pessoas, ouvir de fato as pessoas. Então, sem fazer pré-julgamento, essa questão de ser honesto e de ter cuidado com o recurso público, isso é uma obrigação! Nós temos uma responsabilidade fiscal, nós temos o Ministério Público nas nossas costas e a Câmara Municipal para nos acompanhar. Isso não é nenhuma questão para se ficar vangloriando! Eu me coloco a disposição de fazer o que tem de ser feito do ponto de vista legal mas fazer muito mais do que isso, fazer mais do que a lei pede, realmente cuidar do povo de Varginha, ouvir a população, aproximar a administração municipal do cidadão, mas com sensibilidade social. Nós não podemos ter apenas um contador na administração municipal, nós queremos um diretor que busque recursos, que saia da cadeira, que vá até Belo Horizonte, até Brasília, fazer um movimento de fato para que Varginha tenha recursos para poder fazer o que há de melhor para Varginha. Julgar uma administração eu deixo que as urnas façam esse julgamento no dia 2 de outubro.

Suas considerações finais.

 A.F. – Eu queria dizer para o povo de Varginha com muita tranquilidade, são oito anos como vereador, sou autor da Lei da Ficha Limpa aqui em Varginha, autor da cota da raça negra e parda nos concursos públicos da nossa administração, sou autor da lei que obriga a implementação de câmeras de vídeos nas agências bancárias e casas lotéricas de Varginha, autor da lei da corrida de rua de 10 km de Varginha, mais de 15 projetos que estão aí e que já viraram lei como vereador. Fui aprovado, tenho certeza, como vereador. Minha participação como vereador é muito boa. Mas eu me sinto agora, após 25 anos no exercício da medicina bastante preparado, e com uma equipe do bem para ganhar as eleições e fazer uma administração para marcar a nossa história. Porque nós queremos um governo que tenha a sua marca. E eu pergunto, qual a marca desse governo municipal na realidade? Muito obrigado.

Comente!

 
Últimos artigos deste colunista
« ver todos
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Colunistas

Página Principal | Notícias | Entretenimento | Guia Comercial | Guia de Bares e Restaurantes | Guia de Hospedagem
SIGA O VARGINHA ONLINE Curta a Página do VOL no Facebook Siga o VOL no Twitter Fale conosco
Quem Somos | Entre em Contato | Cadastre sua Empresa | Cadastre seu Evento | Central do Usuário | Anuncie no Varginha Online

Todos os direitos reservados 2000 - 2014 - Varginha Online - IPHosting- Hospedagem de Sites (Parceiro Varginha Online)